Presidente Prudente (SP),

Apresentação da lição em power point

quinta-feira, 27 de maio de 2010

lição 9 - Esperando contra a esperança

Um breve e resumido plano de aula

A esperança é a ÚNICA que morre?

Israel não poderia perder a esperança, mesmo neste período, conhecido como a “angustia de Jacó”. Neste contexto histórico encontramos Jeremias exercendo o seu oficio de profeta justamente neste momento que antecedia a falência espiritual e material de Israel.

Até mesmo Jesus, encontrou uma situação diferente quando esteve realizando sua obra, pois encontrou muitos sedentos que abriram o coração e creram em sua Palavra de imediato, apesar de que, naquele momento, o machado já estava posto à raiz das árvores, não tinham mais para onde fugirem, ou criam, ou desprezavam o Messias, mas mesmo assim muitos creram.


Os 4 profetas:
* Jeremias – chorão e esperançoso (conforme leitura em classe), mesclou a angustia do porvir de Israel com a esperança de que Deus enviaria o socorro.

* Ezequiel – da mesma forma revelou a angustia e sofrimento que cairia sobre Israel, mas deixou bem claro que em nenhum momento seriam abandonados por Deus.

* Daniel – revelou as futuras alianças de Israel e as suas conseqüências, bem como a providencial intervenção de Deus.

* Zacarias – profetizou sobre o final dos tempos, sobre o ajuntamento das nações para guerrearem contra Israel, mas como nos casos anteriores o profeta também previu a intervenção Divina.

Em todos estes casos, fosse qual fosse a situação, Deus sempre interviria de modo a salvar e livrar o seu povo.


RESTABELECIMENTO DE ISRAEL
A dispersão ocorreu por volta de 722 a.c., iniciando-se pelo reino do Norte (10 tribos), cuja capital era Samaria, as quais, com o tempo, se esqueceram do Senhor Deus e se misturaram, os chamados mestiços, que foram reprovados pelos judeus, se tornando isto em um dos motivos, senão um dos mais forte, que colaboraram para o distanciamento entre os judeus e samaritanos.

Em 1948 foi proclamado o estado de Israel, que obteve o reconhecimento de sua soberania junto ao restante do mundo, mesmo com os declarados e ferrenhos opositores, do mundo árabe.

A grande verdade, é que Deus nunca abandonou o seu povo, em momento algum, não seria agora, não é mesmo Igreja?

Nenhum comentário:

Postar um comentário