Presidente Prudente (SP),

Apresentação da lição em power point

sábado, 21 de maio de 2011

alguns comentários pré aula

1) Realmente, como acreditarmos em uma nova unção? Novo mover do Espírito Santo? Acreditar nisto é por em dúvida a onisciência de Deus, que cremos, já previa este tipo de atitude de sua igreja. Colaboração: Ev. Isaias de Jesus

2) Israel seria liberto do Egito para prestar um culto de adoração à Deus no deserto. (Ex 3:18). Colaboração: Ev. Isaias de Jesus

3) Como a igreja não sabe lidar com estas três palavras: liberdade, cheio e unção. Colaboração: Ev. Isaias de Jesus

4) Realmente o Espírito Santo toca as nossas emoções e a igreja responde, ora de forma madura, adulta, somente glorificando e exaltando o Rei dos reis, observando e praticando os dons espirituais, com ordem e decência, mas como é grande o número daqueles fazem o oposto, se esquecem dos que Paulo ensinou (I Co 14;32. Colaboração: Ev. Isaias de Jesus

5) “A música cristã hoje é muito fraca sob o ponto de vista doutrinário. Essa fraqueza não é coincidência, pois essa música é feita para vender, não para ensinar. É feita para despertar emoções e não para transmitir as coisas profundas de Deus”. Colaboração: Ev. Isaias de Jesus

6) Estes dois comentários foram os melhores:“O crente não é vencedor, é mais do que vencedor por Aquele que o amou”. “O avivamento não é ação da igreja, mas sim de Deus”. Colaboração: Ev. Isaias de Jesus

7) E o que dizer desta palavra: I Cr 16:22 “Não toqueis nos meus ungidos, nem maltrateis os meus profetas”. Colaboração: Ev. Isaias de Jesus

8) Que tipo de adoração seria aquela oferecida por Abraão, na ocasião, do sacrifício de Isaque (Gn.22:5)? . (Colaboração: Profº Caramuru Afonso Francisco)

9) Adão e Eva, na viração do dia, se dirigiam a Deus para reconhecerem a soberania Divina. Neste encontro intimo com o Senhor, eles prestavam contas do seu dia. (Colaboração: Profº Caramuru Afonso Francisco)

10) Após a queda, Caim e Abel, também foram ensinados a se apresentarem a Deus em atitudes nítidas de adoração (Gn.4:3,4). A palavra " adoração" vem do latim "ad orare", que significa "para ser feito com a boca". (Colaboração: Profº Caramuru Afonso Francisco)

11) A descendência de Sete, linha de adoradores, pois ao nascimento de Enos, o filho primogênito de Sete, passou-se a invocar o nome do Senhor (Gn.4:26), ou seja, Deus passou a ser buscado, a ser procurado, a ser reverenciado. (Colaboração: Profº Caramuru Afonso Francisco)

12) A EBD é o verdadeiro e genuíno de ensino: “quando vos ajuntais” – com desejo de crescimento e proteção contra os ventos de doutrina e ensinamentos errados. "Cada um tem” – vontade de aprender e ensinar

13) é tão comum ouvirmos isto: "Vou no culto mas não carrego minha Bíblia. No momento da oração fico observando o meu derredor. Não consigo envolvimento no louvor, fico indiferente. Durante a pregação da Palavra, cochilo, imagino o término. A minha alegria é somente a benção apostólica, e ela deve ser a básica e rápida. No amém, saio e a animação volta, o sono vai embora, converso com todos, felicidade, congratulações, gosto de todos e todos gostam de mim, sou capaz de ficar na frente da igreja por muito tempo, conversando, rindo, tratando de mil assuntos, mas quando vejo as horas lembro que esta tarde. Nem percebi que o tempo em que fiquei na frente da igreja conversando foi maior que o tempo do culto. Traduzindo: o período em que fiquei conversando após o culto não me deu sono, entrega total de coração, foi tremendo, mas na adoração litúrgica do culto não consegui me envolver.

Repito: Como é comum vermos e ouvirmos isto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário