Presidente Prudente (SP),

Apresentação da lição em power point

sábado, 22 de outubro de 2011

Conferência Teológica

Pastor Douglas (DF) - assunto: Fundamentos da Exegese bíblica
  • Conceito exegese;
  • Diferença entre exegeta e biblista;
  • Ferramentas de interpretação;
  • As tarefas da exegese: Redescobrindo o passado bíblico, entender a intenção do texto, verificando as bases éticas e doutrinais;
  • Métodos da exegese: Fundamentalista, estruturalista, histórico-crítico;
  • Passos exegéticos: Tradução primária, crítica textual, análise literária;
  • Textos narrativos não podem ser tomados como doutrina. Ex: adultério de Davi;
  • Tradução: Mt 1"6 - no original não aparece a palavra "mulher" para se relacionar a Urias. Somente reforçando: "por isto que aparece em itálico, cuidado com esta palavra". Esta foi boa;
  • Somente reforçando: Ef 5"18: Enchei-vos (voz passiva ou ativa?). Ativa - o sujeito pratica a ação. Passiva - o sujeito sofre a ação. Deus encherá o homem;
  • Batismo com Espírito Santo, passiva ou ativa? Fale em línguas estranhas, fale, fale, fale, faaaaaaaaaaaaale;

Outros assuntos:
  • Manifestações espirituais não podem estar acima da autoridade da Palavra. Elas devem passar pelo crivo;
  • O maior biblista é o inimigo;
  • Teologia da prosperidade já existia em Israel, por isto Jesus ensinou que seria difícil um rico entrar no reino de Deus, porque? Segundo o pensamento judaico, o rico era abençoado por Deus e o pobre e necessitado estava em maldição. Tanto é que os discipulos indagaram sobre quem poderia se salvar então? Se o rico já é abençoado não consegue imagine então o pobre, na maldição;
  • Paulo não construiu suntuosos templos, não era rodeados por multidões e o seu ministério terminou na prisão. "Traga a minha capa". Mesmo assim ele gritou: "Combati o bom combate"
Pastor Jesiel Padilha:
  • função do profeta: anunciar e denunciar (Ez 33"8-9);
  • Com João Batista deu-se a transição do Antigo para o Novo Testamento;
  • Noé: profeta pelo seu exemplo, muito mais que pela sua mensagem;
  • João Bastista disse que era a voz no deserto, porque? Ele era a voz e não o "verbo", não era a "palavra revelada";
  • Jesus foi discipulo de João Batista? Quem não é um bom discípulo, jamais será um bom mestre. Durante 29 anos, mesmo convivendo, ele não soube que Jesus era o Messias, somente quando lhe foi revelado;
  • Ele perdeu tudo, liberdade, discípulos, cabeça, justamente para que Jesus entrasse em cena. "É necessário que eu diminua e que Ele cresça". Jesus como conforto espiritual testemunhou a grandeza do ministério de João;
  • Já imaginaram uma apresentação deste tipo: "Estes homens a minha retaguarda, estes abomináveis servos de Deus";
  • Pedro conhecia o seu público, na sua primeira pregação, por isso citou Joel inicialmente. Se tivesse pregando para os romanos certamente não veria as milhares de conversões;
  • Um pregador deve sempre olhar para as pessoas durante a mensagem, o que ele não pode é ficar olhando para o além;
  • Se um pastor da igreja sentar o povo deita, se deitar o povo dorme e se dormir o povo morre.
Por: Ailton da Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário