Presidente Prudente (SP),

Apresentação da lição em power point

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

pós aula - lição 11

SEÇÃO: “BATEU – LEVOU”
Paulo e Silas entraram quietos na prisão e saíram da mesma forma, não entraram jurando vingança aos que os prenderam e tampouco saíram “jogando na cara” o livramento de Deus, tipo: “não mexam com nós, somos servos do Deus Altíssimo” – isto é linguagem demoníaca (At 16.17).

José entrou escoltado na prisão em silêncio e foi jogado no xadrez. Na saída ele também foi escoltado, mas foi diretamente para a barbearia, cabelereiro e deu volta em uma lojinha de departamentos egípcia para dar uma renovada no guarda roupa, antes do encontro com o desiquilibrado faraó, o que disse de boca cheia: “não deixe ele vir como está”.

José, Paulo e Silas souberam entrar e souberam sair.

José foi tão amável com os irmãos, mas primeiro ele se lembrou dos sonhos (passado). O inimigo trabalhou em sua mente, “faz seus irmãos dobrarem os joelhos, faz”. A resposta veio rápida: “para que judiar deles, olhe como estão famintos, fracos. Você conhece muito bem esta situação José, você enfrentou uma pior, pense no futuro”.

Poderíamos sair batendo em todos aqueles que falam algo que não nos agrada? O que nos impede de ter bestial reação? Uma grande virtude vinda do céu não nos permite. E isto não vem de berço, educação ou muito menos de religião.

Paulo poderia muito bem dizer: “que se exploda a obra, vou sumir no mundo”. Alias ele já estava sumido no mundo, longe de casa, dos amigos, família e principalmente do seu promissor futuro religioso junto ao Templo. Sequer lembrava de seu estimado professor secular (Gamaliel).

Algumas “coisas da terra” doem mais que chibatadas, mas duvido que temos coragem de dizer: “prefiro ser chicoteado do que enfrentar um olhar atravessado, um dedo apontado ou um comentário maldoso”.


SEÇÃO: “SE VOCÊ CHORAR, EU NÃO CHORO, SE VOCÊ SORRIR EU .......”
Os dois missionários jogados na prisão, esquecidos, com dores, enquanto que a multidão, estava no conforto de suas casas, nas festas, nos seus devocionais legalistas, churras, etc.

Na hora da oração forte, da Palavra de consolação (At 13.15b) certamente a multidão iria atrás dos dois pregadores, até buscariam de carro para não chegarem atrasados ao culto: “buscaremos vocês no hotel de carro, fiquem sossegados”.

Mas na hora do choro, da tristeza, das incertezas, ninguém apareceu para visita-los, ninguém levou mantimentos, cobertores, roupas (as deles foram rasgadas). A alegria que sentiam compensaram todas estas perdas e faltas.

Nenhum egípcio foi chorar com José na prisão. Nenhum dos filipenses foi chorar com Paulo e Silas quando estavam na mesma situação, mas depois quantos, dos primeiros, se alegraram com a administração de José? Não adiantava nada ter muito pão se não era dividido de forma justa (Gn 41.54-55). Havia muito pão, mas também havia fome. O hebreu, ex-presidiário resolveu este problema.

Ninguém chorou com os dois missionários na prisão em Filipos, mas no outro dia pela manhã, a multidão se ajuntou novamente para presenciarem o mover e agir de Deus na vida deles. Paulo não os censurou, pois sabia que havia entre eles muitos que se aceitariam a Jesus como Salvador e logo os chamaria de irmãos.


SEÇÃO: VAI ENTENDER!
“Meus pensamentos não são os vossos pensamentos” – “Eu bem sei o pensamento que penso de vós” – somente quem crê consegue entender.

Jr 29.11 – Deus consegue sempre ver algo de bom onde nós não enxergarmos nada.


SEÇÃO: O CULTO HOJE VAI SER MARAVILHOSO, PORQUE JESUS VAI DERRAMAR O SEU PODER
O culto daquele dia teria que ser realizado na prisão em Filipos e ponto final. Não interessava quem buscaria e como os pregadores e cantores entrariam no recinto.

A oração e o louvor começou bem baixinho, entre soluços, com o passar dos segundos o volume foi aumentando, quando se deram conta toda a prisão estava ouvindo, todos em silêncio, atentos a letra do hino e ao conteúdo da oração.

Parece que ouço um dizendo ao outro: “continue, eles estão ouvindo, continue, Jesus está operando, tem presos chorando, olha outro de joelhos, com a boca no pó arrependido, clamando, eles também estão orando, por isso fomos trazidos para cá, não pare, louve e adore, louve e adore”.

SEÇÃO: VENHA COMO ESTÁS
Mudança primária – na mente
Mudança secundária – atitudes, reações, corpo e vida, tudo influenciado pela mente, que agora então pensa nas coisas do alto.

Venha como estás – é Deus chamando

Não venha como estás – é o homem chamando, esperando a contrapartida. Não se ilude, não troque de ministério, por vãs promessas. Somente estão interessados na ajuda, depois viram as costas (isto é bíblico, vide caso de José).


SEÇÃO: NÃO IMPORTA COMO
Esperança de Paulo e Silas ao entrarem na prisão – se Deus socorreu Daniel na cova de leões, também fará o mesmo conosco hoje. Eles conheciam muito bem esta história.

 “Quero pregar nos presídios, este é o meu sonho, minha chamada” – você pode ir como foram os dois missionários foi. Então, porque o silencio de repente?

“Quero muito conhecer os irmãos de Roma” – olha que você vai de navio, vai chegar a salvo, vai conhecer e realizar o seu sonho, mas você irá do meu jeito, porque o silencio tão de repente?

Paulo pregou no presídio de segurança máxima (Filipos I), mas não entrou pela porta da frente como convidado, como acontecia aqui em nossa cidade na época em que havia uma cadeia feminina, os carcereiros abriam as portas e alegremente nos mostrava o caminho.

Paulo foi para Roma em um navio como prisioneiro, mas se comportou em meio às intempéries e adversidade da viagem, mas atingiu o seu objetivo. Alias ele foi para “tirar umas férias, descansar um poucochinho de tempo”.


SEÇÃO: OS PREGADORES PODEM VOLTAR O ANO QUE VEM?
Quantas vezes ouvimos isto em nossas igrejas? As vezes levantamos as mãos por educação, mas se os carcereiros do Egito e de Filipos, em suas respectivas épocas, fizessem estas perguntas aos presos, qual seria a resposta? “José pode voltar aqui na prisão outras vezes?” Paulo e Silas podem voltar aqui para pregar e louvar a Deus novamente entre vocês presos de Filipos”?

Eles deixaram uma boa imagem por onde passaram.

Por: Ailton da Silva - Ano V

Nenhum comentário:

Postar um comentário