Presidente Prudente (SP),

Apresentação da lição em power point

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

31) Obadias: servo de Jeová


Para quem foi escrito este livro?     
Para os israelitas (com mensagens contra Edom).

Por quem foi escrito (autor)?
Obadias.

Em qual momento histórico?
Indefinido (aparentemente o profeta tem em vista um ataque militar a Jerusalém, do qual os edomitas participaram com prazer – vs. 11-14).

Por que este livro foi escrito? 
Porque Edom prosperou, Judá ficou derrotada, e a ordem moral do mundo parecia ter sido derrubada por forças ilegais.

Para quê este livro foi escrito?        
Para fortalecer a fé enfraquecida do povo da aliança, declarando que não sãos os desejos maus dos homens que determinam a história, mas, sim, os justos propósitos de Deus.


Obs: Material extraído do DVD "Mega Coletânea Bíblica - 10.000 artigos". Não tem citação da fonte, mas se alguém conhecer, ficarei grato e mencionarei.
Por: Ailton da Silva - 5 anos (Ide por todo mundo)

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

sábado, 21 de fevereiro de 2015

Tragédias humanas, revelações, ciência x religião, "o princípio", Graça, justificação, regeneração e santificação


A Tríplice tragédia humana
·         Queda no Éden (expulsão)
·         Dilúvio (morte)
·         Torre de Babel (divisão, confusão)

Algumas coisas foram reveladas, mas não explicadas a contento. A explicação pode vir mais tarde, ou não vir jamais Dt 29.29

A ciência e a religião são como duas janelas em uma mesma casa, através delas contemplamos as obras do Criador.

No principio criou Deus os céus e a terra
No principio era o Verbo...
O principio nada mais é do que o espaço que já existia antes do processo de criação.

Graça – a fonte da salvação
Sangue de Jesus – base da salvação
Fé – meio para salvação

Justificação – remoção da condenação
Regeneração – restauração do que estava destruído

Santificação – separação, consagração, tornar santo

Por: Ailton da Silva - 5 anos (Ide por todo mundo)

Mensagem 20: Restauração da vida material


1) Mt 6.19-20 – não ajunteis tesouro – para que serviria?

2) Mt 6.33 – busquemos primeiramente o reino de Deus – qual a recompensa? Não importa o que acontecer sempre teremos algo, da parte de Deus, ao final.
  • Pompéia era uma cidade abaixo do vulcão Vesúvio, mas os habitantes não abandonavam aquelas terras, pois acreditavam que a cada erupção a terra se tornava mais fértil
  • Saraiva – chuva de granizo
  • Saraivada – tempestade granizo – muitos acreditavam que após esta tempestade a terra era fertilizada, um sinal de bonança para a próxima colheita.

3) At 4.32-37 – A fé que Jesus voltaria logo era tamanha que os primeiros cristãos não tinham interesse material. Esta foi a mesma visão que alguns homens tiveram:
  • Abraão e Ló tiveram visões diferentes quando foram colocados frente a frente com a escolha que mudaria a vida de cada um deles. Um escolheu o lado mais vistoso, porém este não era o mais valioso. Os dois tiveram atitudes diferentes diante de algo que pudesse ser mais vantajoso materialmente;
  • Mateus era um cobrador de impostos, provavelmente rico, mas largou tudo e seguiu a Jesus e de nada teve falta durante este período.

4) O inimigo sempre quis cirandar em nossas vidas, devido a sua ira (Lc 22.31; Jó 1.12, 21; 2.9; 3.3-26; 6.9-10; 7.16-21; 13.28; 16.21).

5) Os amigos de Jó não ajudaram:
  • Elifaz – “Deus é ouro refinado” ou “Deus concede”, acusou Jó e disse que entregaria a causa de Deus sem reclamar, aceitaria de boca fechada, pois merecia, caso fosse ele que estivesse naquela situação, mas não era!
  • Bildade – “filho da contenda”, disse que Jó estava pagando pelo seu erro, que estava sendo castigado por Deus;
  • Zofar – “Rude”, moralista, santarrão, acusou Jó de vaidoso, orgulhoso, disse que Deus estava sendo ate tolerante com ele, no seu pensamento Jó merecia um castigo ainda maior;
  • Eliu – “Ele é o meu Deus”, era o mais jovem, esperou que todos falassem para depois dar a sua opinião. Ele concordou com os demais, ou seja, Jó estava pagando pelos seus erros.

6) A situação de Jó começou a mudar:       
  • Jó 19.25, 26 – ele declarou a soberania de Deus, deixando de lado o seu pessimismo bem como a opinião de seus amigos;
  • Jó capítulo 38 ao 41 – Deus finalmente colocou fim as reclamações de Jó e o colocou em seu devido lugar, com algumas perguntas;
  • Jó 42.1-6 – somente lhe restou reparar o seu erro e buscar o perdão de Deus, pois não foi capaz de responder nenhuma daquelas perguntas;
  • Jó 42.7-8 – os amigos de Jó necessitavam de sua oração. Os que antes o condenavam agora pediam socorro a ele;
  • Jó 42.10 – Deus mudou o cativeiro de Jó quando orou pelos seus amigos, não teve rancor ou ressentimento deles;
  • Jó 42.11-12 – recebeu doações em dinheiro e ouro de seus amigos, familiares da mesma forma como os filhos de Israel (Ex 12.36) receberam dos egípcios, que de bom grado deram peças de pratas e ouro a eles, quando saíram do Egito. Ele recebeu em dobro tudo o que havia sido tirado. Jamais Deus nos deixa de mãos vazias quando somos aprovados em uma prova ou quando saímos de uma luta.
Por: Ailton da Silva - 5 anos (Ide por todo mundo)

Tema e lições do 2º Trimestre 2015


Lição 01: O Evangelho Segundo Lucas

Lição 02: O Nascimento de Jesus

Lição 03: A Infância de Jesus

Lição 04: A Tentação de Jesus

Lição 05: Jesus Escolhe seus Discípulos

Lição 06: Mulheres que Ajudaram Jesus

Lição 07: Poder sobre as Doenças e Morte

Lição 08: O Poder de Jesus sobre a Natureza e os Demônios

Lição 09: As Limitações dos Discípulos

Lição 10: Jesus e o Dinheiro

Lição 11: A Última Ceia

Lição 12: A Morte de Jesus

Lição 13: A Ressureição de Jesus

fonte: http://euvoupraebd.blogspot.com.br/2015/02/revista-do-2-trimestre-2015-cpad.html#.VOjcGvnF_9U

Por: Ailton da Silva - 5 anos (Ide por todo mundo)

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Pr Carvalho Junior - Os três segredos de Abraão. (Completo em 480p)



É isto que precisamos comer - Palavra revelada, a que está oculta ao nosso entendimento humano, detalhada ao extremo, exegêse, história, geografia bíblica,comportamento, psicologia. 

Eis a igreja se alegrando com a revelação da Palavra, vale a pena ouvir.

Por: Ailton da Silva - 5 anos (Ide por todo mundo)

30) Amós (o carregador de fardos)


Para quem foi escrito este livro?     
Em sua maioria, para os judeus do reino do Norte (Israel), mas, também, para o reino do Sul (Judá).

Por quem foi escrito (autor)?  
Amós.

Em qual momento histórico?   
70 anos antes da queda de Israel diante dos assírios e 190 anos antes da queda de Judá diante dos babilônicos, quando o povo de Deus estava se afundando nos pecados de idolatria, violência e injustiça social.

Por que este livro foi escrito? 
Porque Deus enviou advertências ao seu povo em forma de fome, sede, desgraças, gafanhotos, pragas e derrotas militares, mas o povo recusou-se a ver a mão de Deus nesses acontecimentos e o julgamento era inevitável.

Para quê este livro foi escrito?        
Para chamar o povo ao arrependimento e ao relacionamento com Deus nos termos da aliança (“Buscai-me e vivei” – 5.4).

Obs: Material extraído do DVD "Mega Coletânea Bíblica - 10.000 artigos". Não tem citação da fonte, mas se alguém conhecer, ficarei grato e mencionarei.

Por: Ailton da Silva - 5 anos (Ide por todo mundo)

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Pré-aula_Lição 8: Não matarás



Os comentários do vídeo no youtube são riquissimos, vale a pena ler, principalmente a pergunta sobre a pena capital aplicada na época. 

Por: Ailton da Silva - 5 anos (Ide por todo mundo)

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Pr. Abilio Santana - Pescador ou Peixero - Completo

A partir do minuto 38:40 ele testemunha o momento em que foi proibido de falar sobre a mariolatria em um congresso.

Por: Ailton da Silva - 5 anos (Ide por todo mundo)

ADEUS PLANETA TERRA - CARMEM LUCIA



Por: Ailton da Silva - 5 anos (Ide por todo mundo)

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

domingo, 15 de fevereiro de 2015

Mensagem 19: Restauração do caráter e conduta cristã


1) OS VALORES NÃO ESTÃO INVERTIDOS, MAS SIM DEMOLIDOS
II Sm 2.18-26 – Zeruia era irmã de Davi (I Cr 2.16) e tinha três filhos: Joabe, Abisai e Asael. Seu nome significava “rachado” no sentido de um vaso que tem uma falha e que dá origens a vazamentos. Não foi feita nenhuma menção de seu marido, e são raras as vezes em que a Bíblia menciona o nome da mãe em vez do nome do pai. Todos os teus filhos tinham um caráter deficiente.

a) Joabe
“Jeová é meu pai”. Tinha tudo para ter sucesso na vida e deveria valorizar o seu relacionamento com Deus, porém não o fez, era enganador, dissimulador e queria fazer a as coisas a sua própria maneira. Não tinha sentido de lealdade e todos ao seu redor percebiam. Aquele que fazem parte de uma equipe e não consegue ser leal aos outros demonstra um desvio em seu caráter.
  • (II Sm 3.27) – Ele matou, a traição, Abner (ex-comandante geral do exercito de Saul), para vingar o sangue de seu irmão Asael;
  • (II Sm 18.11-15) – A ordem do rei Davi era para não matar Absalão, mas ele foi e matou. O que era para ser alegria tornou-se tristeza pela sua desobediência;
  • (II Sm 19.4-8) – obrigou Davi a retratar-se diante do povo,por estar triste e comovido pela morte de Absalão. Ele ainda queria mérito pela sua desobediência;
  • (II Sm 20.9-10) – Ele fingiu que saudaria Amasa e o matou, pois este havia sido nomeado por Davi para ocupar o seu lugar. De enganador e dissimulador tornou-se assassino.
Salomão ordenou a morte de Joabe (I Re 2.29-34) que havia se refugiado no tabernáculo do Senhor junto ao altar. Ele estava buscando o perdão de Deus e imaginou que ninguém o mataria naquele lugar.

b) Abisai
“Pai dos dons”. Alguns possuem dons, mas por falta de submissão nunca conseguem operá-los na unção. Davi constantemente o repreendia, pois sempre vivia na carne. Era leal, protegia o rei, era valente, valoroso, porém era impetuoso, não conseguia andar no espírito, participou com Joabe do assassinato de Abner.
  • (I Sm 26.8-9) – Se Davi não o corrigisse ele teria matado Saul
c) Asael
“Deus fez”. Também era valente, mas não agia em espírito, era precipitado e confiava em suas próprias forças e capacidade para derrotar o inimigo, que era bem mais poderoso que ele. Perseguiu e tentou matar Abner, mas foi morto por ele. Era jovem demais e inexperiente e decidiu atacar sozinho um general de guerra experiente, sem antes pedir a proteção de Deus (II Sm 2.18-23).
  • Muitos procurar atacar potestades e principados, demasiadamente fortes para as suas próprias forças e assim são facilmente vencidos;
  • Não buscam a Deus primeiramente e atacam os principados que estão sobre uma cidade, mas não são capazes de derrotarem os que estão sobre suas famílias.
Nenhum destes três irmãos tiveram sucesso, mesmo fazendo parte da relação dos trinta e sete valentes de Davi. Todos foram mortos violentamente como pagamento por possuírem caráter fraco e desviados. Em suma o inimigo sabe muito bem onde e qual é o seu ponto fraco.

2) Como podemos vencer as falhas do nosso caráter – Jo 10.20
  • O que deve morrer não é a semente, mas sim a casca. O caráter mal deve morrer, pois ele impede do grão produzir o trigo
  • Precisamos desenvolver o nosso caráter negando a nossa natureza má
a) Exemplos de mudança de caráter
Judá participou da venda de seu irmão José, teve um relacionamento com Tamar, sua nora, mandou matá-la e escondeu seu pecado, mas teve uma grande mudança de caráter, principalmente quando estava negociando com José sem saber que era seu irmão (Gn 44.33-34). A mudança em seu caráter já era evidente, pois se colocou na condição de escravo para que Benjamim não ficasse no Egito. Recebeu também a maior de todas as bênçãos (Gn 49.8-12), se tornou o ascendente do Messias.

b) Exemplo de caráter bom e boas condutas diante das adversidades
  • Jose preferiu não responder as acusações de seus irmãos, mesmo percebendo que estava indo ao fundo. Eles não queriam vê-lo tornar-se o maior entre eles, mas anos depois o viram acima deles, da família e de uma nação. Desta forma a boa conduta e o seu caráter fizeram com que não agisse de forma a vingar-se de seus irmãos quando teve a oportunidade;
  • Quando os pastores de Abraão e Ló começaram a brigar, eles decidiram se separar. Um era ambicioso e escolheu o lugar mais vistoso, o outro, espiritual, viu algo diferente, problemas, mas acima de tudo, muitas possibilidades, por isto teve uma conduta diferente.
3) O caráter de Cristo
  • A sua santidade impressionava a todos (Mt 27.23-24; I Pe 2.21-22)
  • Benevolência e compaixão (Mt 9.36; 18.11)
  • Amabilidade e afeição (Mt 14.27; Lc 19.41)
  • Mansidão e humildade (Mt 5.1-12; Mt 18.22)
  • Coragem, moral e firmeza (Mt 26.39)
  • Sinceridade, não queria se aparecer ou ter popularidade (Mt 6.1)
  • Moderação (Mc 12.17)
  • Amor ao próximo (Jo 13.34-35;15.9-13; I Jo 4.7-11
  • Em sua relação com o Pai, Jesus sempre mostrou submissão (Lc 22.42; Jo 4.34; 5.30).
Não há possibilidade de manifestação do fruto do espírito e o caráter de Cristo, sem a união espiritual em Jesus (Jo 15.4) e sem termos a semente da palavra plantada em nossos corações (Jo 15.3; I Pe 1.22-23; I Co 11.1).

4) Condutas e virtudes daqueles que tem o caráter de Cristo em suas vidas
  • Enxergam o caminho da felicidade – Mt 5.3-12.
  • Praticam a justiça – MT 5.17-20
  • Sabem tratar os inimigos – Mt 5.38-48
  • Vida de oração – Mt 6.1-18
  • Sabem o que buscar de Deus – Mt 6.19-34
  • Sabem como pedir ao Senhor – Mt 7.7-12
  • Sabem que as aparências enganam – Mt 7.15-23
Por: Ailton da Silva - 5 anos (Ide por todo mundo)

Arrebatamento, morte, Israel, Igreja, Palavra, Jesus e o amor de Deus


1) Os três arrebatamentos
  • Enoque – tomado por Deus antes do diluvio – depois que começaram a buscar a Deus;
  • Elias – tomado pelo Filho antes do cativeiro – (evidencias, o carro de fogo);
  • Igreja – tomada pelo Espírito Santo antes da tribulação 

2) O arrebatamento é mais forte que a morte – que nos diga Enoque, Elias e os futuros arrebatados.

3) Hb 9.27 – exceto a igreja, ou voltarão depois do arrebatamento para morrerem, então Enoque e Elias também não precisam voltar. Quem disse que todos devem morrer? A morte é obrigatória? O que é essencial para entrar no céu é a transformação e não a morte.

4) No céu não entra sangue, nem vivo, nem morto, apenas transformados e ressuscitados;

5) A morte não serve para apagar pecado. Os que morreram ressuscitarão no arrebatamento, então a morte deles será anulada (i Ts 4.16).

6) A segunda ressurreição dar-se-á logo após o Milênio, ocasião em que os ímpios e pecadores de todas as eras, serão novamente trazidos à vida (Ap 20.1-6), assim como no arrebatamento, quando a morte dos santos será anulada para serem levados à vida (I Ts 4.16).

7) A morte é obrigatória a todos? Enoque e Elias (Gn 5.24; II Rs 2.11) não experimentaram a primeira morte, apenas foram arrebatados e transformados, pois onde estão certamente não há lugar para o sangue e carne (I Co 15.50).

8) O fato de não terem conhecido a morte nos faz acreditar que eles retornarão para conhecê-la? O escritor aos Hebreus afirmou que a todos os homens está ordenado a morte, apenas uma vez, vindo depois disto o juízo (Hb 9.27)

9) Israel passando pelo Mar Vermelho (justificação);
Israel 40 anos separado no deserto (santificação);
Israel entrando na Promessa-Canaã (Bat. Esp.Santo).

10) A terra passando pelo diluvio (justificação);
A terra ungida p/ sangue do calvário (santificação);
A terra purificada pelo fogo (bat. no Esp.Santo).

11) Nosso nascimento:
Rompimento da bolsa e a água (Justificação);
Depois vem o sangue (santificação);
E por fim o nascimento (batismo no Espírito Santo).

12) Quantos reis foram sacerdotes ou profetas?
Quantos profetas foram reis ou sacerdotes?
Jesus foi o único que exerceu o tríplice ministério: Rei, Sacerdote e Profeta.

13) O animal com defeito estava na Judéia – Iscariotes

14) As primeiras celebrações foram realizadas no Coliseu e nas arenas romanas, mas somente os leões participaram desta, digamos, ceia.

15) No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Isto é muito diferente de: "No princípio criou Deus os céus e a terra", pois o teologo João nos remeteu à eternidades passadas.

16) Novo testamento: 
Tema supremo: Jesus Cristo. 
Objetivo supremo: Salvação. 
Projeto supremo: Reinado final de Jesus

17) Paulo foi convidado para cooperar no culto em Filipos que seria realizado na cadeia publica. O que ele não sabia era que além de cooperar, ele seria o dirigente do culto, o cantor, pregador e faria o apelo ao final. O convite foi feito pelo varão durante a visão: “Passe a Macedônia e venha adorar a Deus conosco (presos) em Filipos”.

18) O que Jesus fez pela humanidade:
  • A majestade assumiu a humildade
  • A força assumiu a fraqueza
  • A eternidade assumiu a mortalidade
  • A natureza inviolável uniu-se à natureza que podia sofrer

19) Jesus não recusou a se submeter às leis da morte.

20) Nasceu da forma inédita e nunca mais repetida na história da humanidade.

21) Ele assumiu a natureza da mãe, pois não tinha o que puxar do pai terrestre, mas não assumiu a culpa tanto da mãe quanto do pai.

22) A empresa responsável pelo fornecimento de água em Refidim interrompeu os serviços de distribuição de água naquele deserto.

23) Romanos:
  • Júpiter (deus todo poderoso);
  • Mercúrio (deus apenas poderoso).

24) Gregos:
  • Zeus (deus todo poderoso);
  • Hermes (deus apenas poderoso).

25) Uma linha atual de pensamento:
  • Jeová (Deus todo poderoso);
  • Jesus (apenas poderoso).

26) “Eu e o Pai somos um”. Deus não é produto da inteligência humana, Ele é Deus de mistério.

27) Eu nunca soube de alguém ter dito a Maomé, Buda, Russel, Smith, Confúcio, Kardec, e outros, a seguinte frase:
“Donde veio a este a sabedoria, e estas maravilhas: (Mt 13.54).

28) O grande e fenomenal romance entre Deus e o homem ficou ainda mais evidente após a queda no Éden. Era para ter deixado de lado, mas Deus ainda esperava algo de bom.

29) O Pai prometeu o Filho
O Filho veio
O Filho foi obediente ao Pai

30) O Filho prometeu o Espírito Santo
O Espírito Santo veio
O Espírito Santo foi obediente

Por: Ailton da Silva - 5 anos (Ide por todo mundo)

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Mensagem 18 - Restauração da família


Há algum tempo tenho este material, inclusive já realizei esta campanha em uma congregação que dirigi entre 2004 e 2005. Publicarei na integra as 7 mensagens:

INTRODUÇÃO
Sl 1.3 – árvore plantada junto a ribeiro de águas
Jó 14.7-9 – árvore cortada, mas que ao cheiro das águas se renova.
At 16.31 – Is 54.17

Gn 2.18 – Deus estava com Adão no paraíso, mas disse que sua criação estava solitária. Adão possuía alguém acima dele (Deus) e também alguém abaixo (os animais), porém não tinha alguém semelhante a ela ao seu lado, então realmente estava só. Deus viu que isto não seria bom. O próprio homem procurou companhia, mas não a achou entre os animais irracionais, foi preciso que Deus arrumasse uma para ele.

Pessoas precisam de Deus e precisam de outras pessoas ao seu lado, por isso Deus instituiu a família para este propósito e o nosso relacionamento deve ser firme. Alguns fatores contribuem para o sucesso do relacionamento no âmbito familiar:
  • Confiança (Jó 1.1) – os filhos vêem os pais assim?
  • Amor e carinho (Ef 6.1-4) – os pais e filhos agem desta forma?
  • Honestidade (Jó 1.1);
  • Reconciliação (II Cor 5.18).
A complicada família de Jacó
Jacó foi o segundo patriarca incluído no plano de Deus. Ele foi usado não pelo seu caráter, mas sim pelo caráter de Deus (que permanece fiel sempre). Foi capaz de mentir, enganar, mas mesmo assim procurou agradar a Deus. Sua família foi numerosa e bastante heterogênea. Foram doze filhos, uma filha, 2 concubinas e duas esposas.

Jacó teve relação com quatro mulheres, sendo duas concubinas (Bilá e Zilpa) e duas irmãs que eram rivais entre si (Leia e Raquel). Era natural que houvesse problemas de relacionamento, alem disto outros fatos desagradáveis aconteceram.

1) Estupro e homicídio:
Diná foi estuprada por Siquém, como vingança os seus irmãos mataram todos os homens daquele povoado. Antes desta chacina já havia acertado e entrado em acordo com Jacó sobre o fato ocorrido, mas tudo foi por água abaixo com a atitude impensada dos filhos de Jacó. Será que igualmente não tomamos decisões erradas sem nos espelharmos no pai.

2) Inversão da autoridade familiar:
Os filhos de Jacó tomaram decisão no lugar do pai e erraram em não comunicá-lo o plano deles e desta forma comprometeram a segurança de todos naquele lugar. Às vezes tomamos decisões e mudamos situações já determinadas por Deus justamente por não respeitarmos a sua autoridade.

a) Outros casos de inversão de autoridade familiar;
  • Gn 4.8 – Caim matou Abel por inveja e por não conseguir oferecer o melhor para Deus em sacrifício, poderia na sua tristeza ter desabafado com pai expondo a sua indignação por ter visto que Deus se alegrara mais com o seu irmão do que com ele;
  • Gn 19.31 - as duas filhas de Ló, sem comunicarem ao pai, praticaram incesto com ele, pois imaginavam que Deus não pudesse dar continuidade na família. Seus filhos foram Moabe e Benani (pai dos moabitas e dos amonitas) os quais se tornaram ferrenhos inimigos de Israel durante a sua história;
  • Gn 37.27 - os irmãos de José decidiram vendê-lo movidos por inveja, porque não desabafaram com ao pai sobre os fatos que vinham ocorrendo, pois certamente ele teria uma solução para o caso;
  • II Sm 15.10 - Absalão se revoltou contra o sue próprio pai e se declarou rei sem comunicá-lo.
3) Idolatria
Raquel mantinha em seu poder os ídolos furtados da casa de seu pai (Gn 31.19). Este pode ter sido a causa de outros muitos males. Será que ela estava com isso procurando proteção para a viagem de volta para as terras de Jacó? Ou foi simplesmente pelo valor?

4) A restauração da família de Jacó – Gn 35.1-5
Deus falou com Jacó e ele pode assumir novamente a sua autoridade tomando algumas decisões:
  • Determinou a eliminação de todos os deuses estranhos que havia no meio deles (fim da idolatria);
  • Determinou a todos que se purificassem e mudassem os seus vestidos (mudança de comportamento);
  • Determinou a todos que se levantassem e subissem em direção ao altar que seria erguido por ele (renovo espiritual);
  • Deu testemunho da resposta que Deus havia lhe dado (assumiu seu papel de patriarca).
Desta forma conduziu a todos no caminho do Senhor. Apartando assim o mal que estava assolando a sua família.

5) A salvação das famílias
  • Família de Noé – Gn 7.1-7 (canal de benção: Noé);
  • Família de José – Gn 45.7 (canal de benção: José);
  • Família Israelita – Ex 12.23 (canal de benção: Moisés);
  • Família de Raabe – Js 6.25 – (canal de benção: Raabe);
  • Família de Zaqueu – Lc 19.10 (canal de benção: Zaqueu);
  • Família do carcereiro – At 16.31 – (canal da benção – o carcereiro);
  • Nossa família – cada um de nós é um canal de benção para salvação de nossas famílias.
Por: Ailton da Silva - 5 anos (Ide por todo mundo)

29) Joel: (Jeová é Deus)


Para quem foi escrito este livro?     
Para os israelitas.

Por quem foi escrito (autor)?
Joel.

Em qual momento histórico?   
Quando a nação foi devastada por uma terrível nuvem de gafanhotos.

Por que este livro foi escrito? 
Porque aquela destruição por gafanhotos era um sinal do dia do julgamento de Deus contra seu povo (que o profeta chama de o Dia do Senhor), pois eles estavam se afastando da aliança com Deus.

Para quê este livro foi escrito?        
Para chamar o povo ao arrependimento; e, também, para anunciar o “Grande e Terrível Dia do Senhor”, quando Deus julgará não somente o seu povo, mas todas as nações da terra.


Obs: Material extraído do DVD "Mega Coletânea Bíblica - 10.000 artigos". Não tem citação da fonte, mas se alguém conhecer, ficarei grato e mencionarei.

Por: Ailton da Silva - 5 anos (Ide por todo mundo)

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015