Presidente Prudente (SP),

Apresentação da lição em power point

domingo, 3 de janeiro de 2016

Mensagem 112: A breve interrupção no ministério de Moisés - Ele queria sossego.


1) TRIO DE FERRO:
  • Jacó – função: apresentar o Egito aos hebreus, na ida;
  • José – função: preparar os hebreus para a visita de Deus no Egito (estadia);
  • Moisés – função: tirar o Egito do coração dos hebreus (saída).

2) COMISSÃO PRÓ VIDA DE MOISÉS:
  • Pais – tiveram coragem de enfrentar faraó. Tiveram filhos mesmo com a ordenança da matança;
  • Parteiras – resolveram obedecer a Deus do que faraó. Elas cumpriram a palavra de Atos 4.19 – elas preferiram ouvir a Deus do que o homem;
  • Filha de faraó – foi a que teve a maior decepção da vida, pois viu seu filho de criação se recusando a ser chamado de seu filho.

3) PREPARAÇÃO PARA A MISSÃO:
  • Os hebreus sairiam do Egito. Deus já havia resolvido. Eles foram ouvidos mesmo na ignorância, pois não sabiam nem como se reportarem a Deus, como chamá-lo (Ex 3.13-14);
  • Moisés saiu primeiro, para ver de longe como estava a situação. A visão de dentro era muito limitada, superficial, precisava ter uma visão globalizada do problema;
  • Moisés perdeu muito na sua fuga, tanto quanto os hebreus quando saíram do Egito. Todos eles perderam terra, a terra suficiente para cobrir seus corpos sem vida, quando morressem.

4) VISÃO LIMITADA DE MOISÉS DENTRO DO EGITO:
  • Ele se via como solução do problema dos hebreus;
  • Tentou resolver o problema a força;
  • Matou um egípcio e imaginou que mataria um por dia;
  • Talvez assim tomaria posse do Egito;
  • Mas a promessa dizia respeito a uma terra que mana leite e mel, uma terra nova e não o velho Egito. 

5) A TRANSIÇÃO DE MOISÉS: DA VALENTIA À COVARDIA EM 24 HORAS:
  • Ousado, ele matou um egípcio;
  • Mas no outro dia correu de uma ameaça de um hebreuzinho;
  • Então ele entendeu que não era nada.

6) PERFIL DO GRANDE PASTOR DE ISRAEL:
  • Deus não queria usar um príncipe. Moisés fazia parte da realeza;
  • Deus não queria um escravo, se ele não fugisse poderia ser preso e rebaixado a condição de escravo, os hebreus jamais aceitariam-no como líder;
  • Deus não queria um soldado ou guerreiro, por isto desaprendeu tudo o que havia aprendido no Egito em termos de tática de guerra, defesa pessoal entre outras atividades;
  • Deus queria um pastor e para isto era preciso que ele saísse do Egito antes do povo para aprender como deveria lidar com ovelhas.

Isto encerrou o primeiro período de sua vida, os seus primeiros quarenta anos de vida, quando se imaginou ser o salvador da Pátria, o valentão. No dia da fuga caiu o valentão e levantou a ovelha, prontinha para aprender a andar nos caminhos de Deus, tal como o apóstolo Paulo (At 9.4-5).

Moisés desejava sossego, havia feito muito pelos hebreus e até então recebera apenas incompreensão. Desiludido imaginou que não teria mais o que fazer por aquele povo. Quarenta anos ficou distante, alimentando uma lembrança e um desejo: liberdade para eles.

7) A VOLTA DE MOISÉS:
  • Voltou sem medo de represália;
  • Não temeu a condenação, por pisar novamente em solo egípcio;
  • Estava de posse de um salvo conduto. Ninguém colocaria as mãos nele, tal como não nenhum judeu colocou as mãos em Paulo para condená-lo, conforme profecia de Ágabo (At 21.11). O apóstolo ficou prisioneiro de gentios e enquanto isto pregava para eles.

Nenhum egípcio colocou as mãos em Moisés para condená-lo pelo seu crime do passado. Ele voltou com glórias, como embaixador da Terra Prometida, um enviado de Deus. Assim se encerrou o segundo período de sua vida. Quarenta anos ele ficou longe do Egito aprendendo com ovelhas para agora colocar em prática tudo o que aprendera.

Por: Ailton da Silva - 6 anos (Ide por todo mundo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário