Presidente Prudente (SP),

Apresentação da lição em power point

quinta-feira, 31 de março de 2016

65) Judas


Para quem foi escrito este livro?        
Para todas as igrejas da época.

Por quem foi escrito (autor)?    
Judas (irmão de Jesus).

Em qual momento histórico?      
Por volta dos anos 65-67 d.C.

Por que este livro foi escrito?    
Porque as igrejas estavam sendo ameaçadas com uma falsa doutrina que ensinava que a nossa liberdade em Cristo nos permite viver na imoralidade.

Para quê este livro foi escrito?  
Para denunciar os falsos mestres; e, para exortar os leitores para que cresçam no conhecimento da verdade cristã (v. 20), que tenham um testemunho firme pela verdade (v. 3) e que procurem resgatar aqueles cuja fé estava hesitante (vs. 22-23).

Obs: Material extraído do DVD "Mega Coletânea Bíblica - 10.000 artigos". Não tem citação da fonte, mas se alguém conhecer, ficarei grato e mencionarei.

Por: Ailton da Silva - 6 anos (Ide por todo mundo)

quarta-feira, 30 de março de 2016

terça-feira, 29 de março de 2016

segunda-feira, 28 de março de 2016

sexta-feira, 25 de março de 2016

Lição 13 - aplicação EBD


A morte é o destino de todos os homens, a não ser para aqueles que participarão do arrebatamento da igreja, mas chegará o tempo em que este temido inimigo terá sua função suspensa entre os homens.

Nesta terra, que será renovada, a morte tem a permissão de Deus para assolar a humanidade, mas na nova Jerusalém estaremos por toda a eternidade livres deste mal.

Os mortos que morreram sem Cristo também não serão mais assolados pela morte, alias, eles estarão lado a lado com ela, sem serem atingidos, mas por outro lado não poderão fugir, eternamente estarão condenados ao tormento eterno.

Isto deve ficar bem claro na mente de todos os crentes que participarão ou não deste glorioso trimestre em nossas salas de aula da escola bíblica dominical de nossas igrejas pelo Brasil e mundo afora.


Não tem como sermos confundidos pelos ventos de doutrina que assolam nossos ambientes. É inaceitável que aceitemos outros ensinamentos diferentes do que recebemos neste trimestre. Os que participaram ativamente, devem ajudar aqueles que não entenderam o chamado e a proposta da EBD.

Por: Ailton da Silva - 6 anos (Ide por todo mundo)

64) III João


Para quem foi escrito este livro?     
“Ao amado Gaio...” (vs. 1).

Por quem foi escrito (autor)?  
João, o apóstolo.

Em qual momento histórico?
Por volta dos anos 80-90 d.C.

Por que este livro foi escrito? 
Porque havia uma rivalidade mesquinha entre Diótrefes e os demais líderes daquela igreja sobre a hospitalidade que deveria ser demonstrada para com os missionários viajantes.

Para quê este livro foi escrito?        
Para recomendar que a igreja recebesse com amor os missionários viajantes (inclusive Demétrio, que foi levar este carta àqueles cristãos); e, para repreender Diótrefes (por sua conduta em relação aos demais irmãos e aos missionários).


Obs: Material extraído do DVD "Mega Coletânea Bíblica - 10.000 artigos". Não tem citação da fonte, mas se alguém conhecer, ficarei grato e mencionarei.

Por: Ailton da Silva - 6 anos (Ide por todo mundo)

quarta-feira, 23 de março de 2016

Slides - lição 13









Por: Ailton da Silva - 6 anos (Ide por todo mundo)

Trechos do livro: O Mestre da sensibilidade. Análise da inteligência de Cristo


"O oásis é mais belo quando construído no deserto e não em florestas".

"A fome preserva o apetite".

"O maior favor que alguém pode fazer a uma semente é sepultá-la".

"Dai a Cesar o que é de Cesar. Um homem eternizado em uma moeda, que queria ser visto como um deus, enquanto que havia um Deus na Terra, que queria ser reconhecido como homem".

"O apóstolo Paulo amou aquele que um dia ele odiou".

"A emoção não pode abortar a razão".

"Não há quem escape do primeiro e do último capítulo da existência".


Extraído do livro: O Mestre da sensibilidade. Volume II. Análise da inteligência de Cristo. Augusto Cury

Por: Ailton da Silva - 6 anos (Ide por todo mundo)

Curiosidades teológicas: A reverência de Alexandre, o Grande. Jerusalém, a capital eterna de Israel. Diferença entre castigar e disciplinar. Pastor não espanca ovelhas com sua vara. EBD – responsabilidade nossa. Ida a Cristo e a vinda de Cristo. A Lei a e o pensamento do homem. A graça nos tirou o poder de julgamento.


“Parmênio, que desfrutava grande prestígio, perguntou-lhe como ele, que era adorado em todo mundo, adorava o sumo sacerdote dos judeus. Respondeu Alexandre (o grande): "Não é a ele, ao sumo sacerdote, que adoro, mas ao Deus de quem ele é o ministro, pois quando eu estava ainda na Macedônia e imaginava como poderia conquistar a Ásia, ele me apareceu em sonhos com essas mesmas vestes e exortou-me a nada temer. Disse-me que passasse corajosamente o estreito do Helesponto e garantiu que Deus estaria à frente de meu exército e me faria conquistar o império dos persas. Eis por que, jamais tendo visto antes alguém revestido de trajes semelhantes a esses com que ele me apareceu em sonho, não posso duvidar de que tenha sido por ordem de Deus que empreendi esta guerra, e assim vencerei Dario, destruirei o império dos persas, e todas as coisas suceder-me-ão segundo os meus desejos". Josefo (Livro décimo primeiro, capítulo 8).

Em 1980, Jerusalém foi decretada, pelo Parlamento israelense, a capital eterna e indivisível de Israel. As embaixadas dos países ocidentais foram mudadas para Tel-aviv, em apoio aos países árabes e para evitar constrangimentos, já que estes protestaram contra o decreto. Em resposta ao governo inglês, o Prémier judeu disse: “Antes mesmo da existência de Londres, a cidade de Jerusalém já era a capital de Israel”.

Castigar – vingar. Disciplinar – colocar em ordem

O pastor não usava sua vara para espancar as ovelhas, mas sim para guiá-las. Quem era espancado com a vara era o lobo.

Escola Bíblica Dominical: Bênção de Deus – responsabilidade nossa.

Conversão não significa a “vinda de Jesus”, mas sim é a nossa IDA até Cristo.

A lei não alcançava a mente dos homens, somente Jesus conseguiu conscientizar a humanidade sobre o perigo dos pensamentos.


A graça tirou do homem o poder de julgamento e de decisão quanto às sentenças.

Por: Ailton da Silva - 6 anos (Ide por todo mundo)

terça-feira, 22 de março de 2016

segunda-feira, 21 de março de 2016

sexta-feira, 18 de março de 2016

Lição 12 - Aplicação


Lição 12
Novos céus e nova terra
1º trimestre 2016

Novos céus e nova terra reservados para as novas criaturas. Um lugar de descanso, alegria, saúde, prosperidade, um ambiente imune ao pecado, mentira, corrupção, morte, dores e prantos.

Um local diferenciado, para pessoas diferenciadas. Um local abençoado reservado para aqueles que suportaram as investidas do Maligno em vida, que disseram não em muitas oportunidades. Que viraram as costas para muitas ofertas. Que desprezaram as mais belas bandejas. Que não participaram dos animados circos políticos e religiosos. Um local para aqueles que não se reuniram em praças públicas para verem os hereges sociais, políticos e religiosos serem execrados ou queimados vivos em praça pública.

Um local onde a criação não terá super poderes, para decidir, dar, tirar, julgar, condenar ou manobrar na tentativa de manutenção do poder. O que o homem é capaz de fazer para se manter no topo da cadeia predatória humana? Isto na Terra atual é possível e visível a olho nu, mas naquela nova terra, o poder não estará mais acessível à criação.


Um local aguardado por muitos. Uma terra abençoada. Um povo especial, zeloso e de boas obras. Um Deus fiel, galardoador e propenso a aceitar o pedido de perdão de sua criação. Um Deus que preparou tudo, conservou e “ansiosamente”, tanto quanto nós, aguarda o dia da nossa entrada triunfal na nova terra. Isto será um motivo de muita alegria para todos.
Por: Ailton da Silva - 6 anos (Ide por todo mundo)

63) II João


Para quem foi escrito este livro?        
“À senhora eleita e aos seus filhos...” (vs 1).

Por quem foi escrito (autor)?
João, o apóstolo.

Em qual momento histórico?
Por volta dos anos 90-100 d.C.

Por que este livro foi escrito?    
Porque seus leitores estavam sendo ameaçados por um falso ensino que negava que Jesus Cristo havia se encarnado (4.2-3) (este falso ensino é chamado de Docetismo, uma variação do gnosticismo).

Para quê este livro foi escrito?  
Para reafirmar a verdade aos seus leitores; para, ressaltar os ideais cristãos de pureza e amor; e, para ensinar como tratar os falsos mestres.

Obs: Material extraído do DVD "Mega Coletânea Bíblica - 10.000 artigos". Não tem citação da fonte, mas se alguém conhecer, ficarei grato e mencionarei.

Por: Ailton da Silva - 6 anos (Ide por todo mundo)

quarta-feira, 16 de março de 2016