quinta-feira, 3 de junho de 2021

Neemias: como sair do anonimato - Capítulo 7


continuação...

4) PORTA DO VALE (3.13): 

  • Função: Dava acesso ao vale localizado na parte oeste de Jerusalém;
  • Reconstrutores: Hanun e os moradores de Zanoa;
  • Significado: Lembra a humilhação, quebrantamento e contrição na presença do Senhor (Sl 51.17b). Esta porta faz nos entender que a nossa vida cristã é composta por altos e baixos, montanhas e vales (Dt 11.11), mas também nos mostra que mesmo nos vales é possível vigiarmos, para não nos tornarmos presas fáceis.

 

5) PORTA DO MONTURO (2.13; 3.14): 

  • Função: Servia para escoação do esgoto e lixo da cidade, que seria queimado no vale de Hinom;
  • Reconstrutores: Malquias, filho de Recabe, maioral do distrito de Bete-Haquerém;
  • Significado: Representa a purificação do homem, a limpeza dos corações, a escoação do lixo espiritual que serve apenas para interromper a comunhão com Deus. Aquele que está em Cristo, nova criatura é, portanto não tem espaço para a reciclagem, pois tudo se torna novo (II Co 5.17).

 

a) O vale de Hinom:

  • O lixo da cidade, os corpos de pessoas consideradas indignas de serem sepultadas e dos animais mortos eram depositados neste vale, para depois serem incinerados. Este foi o lugar onde ofereceram sacrifícios infantis ao deus Moloque (II Rs 16.3; 21.6; II Cr 28.3; 33.6).

 

6) PORTA DA FONTE (3.15): 

  • Localização: Ficava ao sul da cidade próxima ao Tanque de Siloé, onde o cego de nascença foi curado por Jesus! (Jo 9.10,11);
  • Reconstrutores: Salum, filho de Col-Hozé, maioral do distrito de Mispa. “E depois dele” (Ne 3.16,27) vários homens;
  • Significado: Simboliza os milagres de Deus na vida do cristão, a limpeza do pecado e a vivificação da alma (Sl 119.50). Representa também a necessidade constante da operação do Espírito Santo em nossa vida.

 

7) PORTA DE MICFADE/PORTA DA GUARDA (3.31):

  • Localização: A nordeste de Jerusalém, ao que tudo indica, ficava adjacente ao Templo;
  • Função: Dava acesso aos corredores onde ficavam os oficiais que guardavam e vigiavam a cidade. Dela se ouvia os gritos de aviso das sentinelas que avistavam, ao longe, os inimigos, por isto esta porta deveria estar sempre em perfeitas condições, caso contrário a segurança da cidade ficava comprometida;
  • Reconstrutores: Malaquias, filho de um ourives. Esta foi a décima e última porta a ser restaurada nos muros de Jerusalém;
  • Significado: Representa alguns dos atributos da igreja, entre os quais, guardar e vigiar os preceitos Divinos (Sl 119.12) e cumprir a comissão divina (Mt 28.18-20).

 

8) COMENTÁRIOS ADICIONAIS:

  • Se estivéssemos em Jerusalém sendo liderados por Neemias trabalharíamos como os demais?
  • Se Neemias nos permitisse escolher uma porta para ajudarmos na reconstrução, qual escolheríamos? Ou daríamos quais desculpas?
  • Porta da ovelha - é muito estreita, difícil de passar, não são todos que conseguem;
  • Porta do peixe - tem cheiro forte. Este povo que se achega a Deus cheio de problemas, com seus vícios, problemas e dificuldades;
  • Porta Velha - está cheia de gente desanimada, antiga;
  • Porta do vale - "meu Deus e meu Pai", livra-nos do mal, chega de luta;
  • Porta do Monturo - lixo espiritual, isto não serve para minha vida;
  • Porta da Fonte - muita neninice, não precisa tudo isto;
  • Porta do Micfade - não precisa orar tanto, vigiar muito é bobagem, Deus sabe todas as coisas;
  • Campanha das 12 portas abertas;
  • É melhor aprendermos com as portas ou com os ferrolhos?
  • As portas de Jerusalém estavam abertas (queimadas, destruídas), mas as do céu estavam fechadas. Fato atestado pelo profeta Malaquias;
  • A preocupação da época era com a segurança, guarda de tesouros e proteção dos reinos, por isto não temos como contestar a necessidades de muros em volta das cidades. A mentalidade dos povos era invadir, tomar;
  • A mentalidade da humanidade atual é outra: turismo a pleno vapor, apesar de que os temores ainda existem, mas devido aos inúmeros equipamentos de segurança e vigilância, radares, satélites, equipes de inteligência e outros, as preocupações não sejam tão intensas;
  • Os muros que existem hoje não são para impedir invasões e sim para segregar.

Por: Ailton da Silva - 11 anos (Ide por todo mundo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário