quinta-feira, 16 de setembro de 2021

Neemias: como sair do anonimato - Capítulo 14

2) A CONTAMINAÇÃO DO MINISTÉRIO:

Mesmo com todos os fatos ocorridos, pós avivamento, o povo permitiu que o Templo fosse profanado, através de aparentamentos ilícitos e por concessões a homens que não deveriam se imaginar em tais condições.

Talvez durante a primeira administração de Neemias tenha havido este tipo de pensamento entre autoridades religiosas, mas a presença forte do líder inibiu qualquer tentativa de mistura e contaminação.

Mas tão logo Neemias voltou para Susã, Eliasibe, o sacerdote, não somente concordou com o parentesco como também introduziu Tobias no Templo e o acomodou confortavelmente, tirando de uma das dependências o azeite, ofertas, dízimos, incenso, utensílios e consequentemente, a santidade, reverência e espiritualidade tiveram que dar lugar ao declarado inimigo da reconstrução. Agora o segundo estado da cidade era pior que o primeiro.

Eliasibe, em vez de usar sua influência como benção, a usou justamente para desestruturar a fé do povo. A parcialidade, o aparentamento ilícito, o favorecimento se tornaram falhas graves, uma verdadeira apostasia, pois não somente se aliou ao inimigo como também o levou para dentro do Templo, dando-lhe condições para tirar as forças como também para minar a espiritualidade do povo.

 

3) O RETORNO E A INDIGNAÇÃO DE NEEMIAS:

A irritação de Neemias foi pelo fato do sacerdote ter cedido um cômodo do Templo para uma pessoa que antes havia levantado barreiras para a reconstrução da cidade, injuriado, zombado, armado ciladas e até mesmo ameaçado de morte, além do mais, pela Lei, Tobias era proibido até mesmo de se aproximar (Dt 23.3). Este erro do sacerdote afungentou os levitas e cantores, que preferiram a vida dura do campo. 

a) Verdadeira intenção de Neemias:

Tobias, provavelmente com o passar dos tempos poderia subtrair bens ou alguns dos tesouros do Templo. A grande preocupação de Neemias era com o livre transito daquele incircunciso. Certamente se enriqueceria a custa das ofertas e dízimos da casa de Deus e faria uso conforme o seu bel prazer.

Neemias não toleraria a corrupção e o abuso de autoridade por parte dos sacerdotes. Os recursos que entravam no Templo deveriam ser administrados de forma transparente e longe dos olhares de incircuncisos, tal como ocorria na igreja primitiva que sempre usou os recursos financeiros com zelo, transparência e sabedoria para expansão do reino de Deus (At 4.32-37; 6.1-4). 

continua...

Por: Ailton da Silva - 11 anos (Ide por todo mundo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário