segunda-feira, 15 de novembro de 2021

Hermenêutica - aula1

I – HERMENÊUTICA

1) CONCEITO

Etimologicamente esta palavra deriva do verbo “hermeneuo” que significa explicar, traduzir interpretar. A sua raiz esta ligada ao deus grego Hermes. Este deus mitológico, que tinha asas nos pés, encarregava-se de levar as mensagens dos deuses aos destinatários. Assim a ideia é levar alguma coisa ou situação do estado de ininteligibilidade ao da compreensão. Assim na antiguidade grega esta palavra tem três sentidos: expressar em voz alta, dizer, explicar e interpretar. Hermenêutica é a ciência e a arte que estuda a interpretação da Bíblia, que permitirá uma análise criteriosa para chegarmos o mais proximo possivel do que o autor quis dizer.

 

2) A NECESSIDADE DA HERMENÊUTICA

O apóstolo Pedro admite que nas Escrituras "há certas cousas difíceis de entender, que os ignorantes e instáveis deturpam” para a própria destruição. São muitas as dificuldades que o texto bíblico apresenta:

  • Língua, tempo, história, sociedade, estilos, costumes, culturas;
  • Variedade do estilo literário, pois contém poesias, estórias, parábolas, epístolas;
  • Foram cerca de 1600 anos para a Bíblia ser escrita;
  • Diversidade cultural dos autores, alguns poetas como Esdras e Salomão, profetas como Isaías, guerreiros como Davi, pastores como Amós, estadistas como Daniel, sábios, como Moisés e Paulo, e "pescadores, homens sem letras", como Pedro e João. Destes, uns formularam leis, como Moisés, outros escreveram história como Josué, outro salmos e provérbios como Davi e Salomão, outros profecias como como Jeremias, Isaías, Ezequiel, uns escreveram biografias como os evangelistas e outros cartas os apóstolos.

 

3) IMPORTÂNCIA DA HERMENÊUTICA

A Bíblia recebeu um valor inquestionável, da parte dos judeus e cristãos, por isto é importantíssimo o aprofundamento dos estudos. Este é o fundamento de partida da Hermenêutica.

 

4) PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DE INTERPRETAÇÃO BÍBLICA

  • Princípio de Interpretação Gramatical: A pregação bíblica começa com a exegese do texto, e a exegese segue os princípios gramaticais. É necessário se entender o significado verbal do texto analisando a função e o sentido das palavras empregadas. Visto que a Bíblia foi escrita em hebraico e grego (e algumas partes em aramaico) o ministro que não conhece essas línguas se encontra numa posição desvantajosa. Não basta achar num dicionário o termo equivalente em português a uma palavra hebraica ou grega. O ministro que não possui adequadas habilidades linguísticas pode fazer uso de tais auxílios lexicais como comentários, concordâncias e dicionários;
  • Princípio de Interpretação Histórica: A exegese histórica não nega a inspiração da Bíblia, antes confirma o seu caráter histórico. Visto que a Bíblia é um documento histórico e a Igreja é um movimento histórico, a exegese histórica é importante tanto para compreender a mensagem bíblica como para determinar seu significado na atualidade. Questões de data, autoria, antecedentes e circunstâncias são essenciais à tarefa de preparar sermões bíblicos. Quanto mais conhecermos as condições político-religiosas e socioeconômicas sob as quais foi escrito certo documento, tanto melhor poderemos compreender a mensagem do autor e aplicá-la de acordo com isso;
  • Princípio de Interpretação Teológica: é necessário a compreensão e entendimento do texto. É preciso o conhecimento teológico capaz de elucidar o texto. O pregador deve conhecer tradições, filosofia, maneira de pensar, "Cosmovisão", as ideias acerca de Deus e da religião na época em que aquela mensagem foi escrita.

Por: Ailton da Silva - 12 anos (Ide por todo mundo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário