quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Lição 1


Lição 1
07/10/2018

Abraão,
chamada e revelação


Versículo chave
“Ora, o SENHOR disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei.” (Gn 12.1)

Leitura bíblica em classe – Gênesis 12.1-4
1-Ora, o SENHOR disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei.
2-E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome; e tu serás uma bênção.
3-E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra.
4-Assim, partiu Abrão, como o Senhor lhe tinha dito, e foi Ló com ele; e era Abrão da idade de setenta e cinco anos, quando saiu de Harã.

Objetivo Geral:
  • Entender que Deus escolhe e retira o homem da sua vã maneira de viver.
  
Objetivos específicos:
  • Compreender que o nosso estilo de vida anterior desagradava a Deus.
  • Valorizar a chamada de Deus em nossa vida;
  • Entender a revelação da bênção de Deus para toda a família.
INTRODUÇÃO
O então conhecido como Abrão (pai elevado, pai ilustre), teve seu nome alterado, por Deus, para Abraão (pai de multidões) e desde a sua chamada até o fim de sua trajetória nos proporcionou riquíssimas lições, que devem ser conhecidas e colocadas em prática.
A obediência deste grande homem, algo nunca visto na Terra, serve de exemplo para todos os povos.
Uma chamada, uma ordem direta e inédita de Deus, que foi obedecida, pela fé, por Abraão e sua descendência.

I – HISTÓRICO
1) Estilo de vida idólatra
Abraão teve os primeiros contatos com Deus quando ainda estava em Ur dos caldeus (At 7.2-3), uma cidade localizada ao longo do rio Eufrates, na Mesopotâmia (parte da região do Iraque).
Ur era uma das mais fabulosas cidades do mundo antigo, que estava mergulhada na mais profunda idolatria. Um excelente lugar para se viver, mas não para adorar a Deus.
Abraão, mesmo em meio a idolatria (Js 24.2,14,15), sentiu que sua vida tomava novos rumos.

2) Família rica e influente
Abraão, filho de Terá, irmão de Naor e Harã, fazia parte de uma família pagã e certamente influente na região.
Era de se esperar que houvesse orgulho de sua parte por estar rodeado de pessoas tão importantes e respeitadas, mas tudo isto estava com os dias contados e dependia somente de uma resposta sua para Deus.

3) Aplicação Pessoal
Digamos “não” para o mundo e suas possibilidades materiais, para então seguirmos rumo ao que Deus tem determinado para nossas vidas.

II – O VALOR DA CHAMADA
1) Perspectivas para o futuro
As promessas para Abraão contemplavam o presente, mas também apontavam para o futuro e sinalizavam para algo que ia muito além do visível e terreno.
Não seriam simples favores e privilégios, mas sim seria algo inédito e surpreendente.
O alcance daquelas bênçãos rompia os limites, barreiras e as fronteiras do que era, até então, conhecido pela humanidade. Todas as famílias e nações da Terra seriam abençoadas pela fé de Abraão.
Deus revelou ao patriarca, em primeira mão, o seu Evangelho (Gl 3.8), para que ele fosse o anunciador da verdadeira fé e através de promessas unilaterais, deu inicio ao seu plano para que a humanidade recebesse Jesus.

2) O desafio de acreditar
Como não crer na chamada e nas promessas? Mas como crer logo de principio?
Seria necessário que Abraão conhecesse antecipadamente o plano de Deus? Não, a sua parte era somente crer e obedecer.
Deus se encarregaria de tudo o que fosse necessário, desde o inicio da caminhada até a chegada em Canaã.
Tudo se fez novo na vida de Abraão, novas aspirações e perspectivas. Pela primeira vez um homem então começava a ser guiado por Deus.

3) Aplicação Pessoal
Devemos acreditar e valorizar a chamada de Deus em nossas vidas, para usufruirmos das bênçãos, tanto no presente, quanto na plenitude dos tempos.

III – A REVELAÇÃO
1) Bênção local
Não adiantaria Abraão ser tão abençoado se não proporcionasse aos que estavam ao seu redor os mesmos benefícios.
Sem as bênçãos de Deus, Abraão e todos os que estavam aos seus cuidados não teriam suportado as lutas, dificuldades e desafios que surgiram enquanto caminharam e no tempo em que aguardaram o cumprimento das promessas em Canaã.

2) Bênção global
Pela obediência de Abraão todas as famílias da Terra, no futuro, seriam abençoadas, mas para isto, deveria atentar primeiramente para a situação e necessidades daqueles que estavam ao seu redor para depois então estender as bênçãos para todos os povos da Terra.

3) Aplicação Pessoal
A bênção não é somente para nós, mas para todos, por isto devemos apresentá-las aos que estão ao nosso redor.

CONCLUSÃO
A trajetória inicial de Abraão foi marcada pela fé e obediência, justamente os pontos que agradam a Deus.
O patriarca seguiu confiante sua viagem, crendo no fiel cumprimento das promessas recebidas e desde então se tornou exemplo de fé e obediência para todas as famílias da Terra e para a igreja de Jesus nos dias atuais. 

Para refletir e vivenciar
1) Nosso estilo de vida anterior desagradava a Deus:
Digamos “não” para o mundo e suas possibilidades materiais, para então seguirmos rumo ao que Deus tem determinado para nossas vidas.

2) O valor da chamada de Deus:
Devemos acreditar e valorizar a chamada de Deus em nossas vidas, para usufruirmos das bênçãos, tanto no presente, quanto na plenitude dos tempos.

3) Plano de Deus para toda a família:

A bênção não é somente para nós, mas para todos, por isto devemos apresentá-las aos que estão ao nosso redor.

Por: Ailton da Silva - 9 anos (Ide por todo mundo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário