quinta-feira, 25 de março de 2021

Angeloloigia - aulas 6 e 7

AULA 6

VI – O REINO DOS ANJOS MAUS

1) ANJOS MAUS

Os anjos foram criados perfeitos, sem pecado, porém foram dotados de livre escolha, por isso, alguns sob a direção de Satanás, pecaram e foram lançados fora do céu (2 Pe 2.4; Jd 6). Alguns estudiosos associam a rebelião dos anjos no céu ao fato da revelação da futura encarnação do Filho de Deus que deveria ser adorado, inclusive por eles.

 

Esses anjos maus, passam o tempo em cadeias da escuridão (2 Pe 2.4), no mundo dos espíritos malignos que se opõem tanto a Deus e nos ares que nos rodeiam. (Jo 12.31; 14.30; 2 Co 4.4; Ap 12.4,7-9). A função deles é enganar por meio do pecado, exercendo grande poder sobre a humanidade (2 Co 4.3,4; Ef 2.2; 6.11,12)

 

Os anjos maus não estão inseridos no plano da redenção (1 Pe 1.12), pois já possuem a condenação do inferno, lugar eterno de castigo (Mt 25.41). São empregados e executam os propósitos de Satanás, criando obstáculos e danos contra a vida espiritual e o bem estar do povo de Deus.


Esses anjos são chamados de demônios. Demônio é transliteração de "daimon" ou "daimonion", o plural é "daimonia". São muitos, mas existe um único "diabo". Diabo é transliteração do vocábulo grego "diábolos", nome para designar o acusador, usado sempre no singular e que é aplicado exclusivamente a Satanás.

 

2) A QUEDA DOS ANJOS

Deus declarou que tudo o que havia criado era bom, inclusive o que foi criado antes do mundo material. Lucifer fora criado perfeito (Ez 28.15), mas deixou seu estado original e se tornou o chefe da apostasia (Is 14.12 e Ez 28.15-17).

 

A questão é como a criação perfeita de Deus pecou? A criação original de Deus foi dotada de “posse pecare et posse non pecare", isto é a capacidade de pecar e a capacidade de não pecar, ou seja o livre arbítrio, inclusive os anjos. O egoísmo, descontentamento com aquilo que tinha e o desejo de ter tudo, foi a causa da queda de Satanás e de outros anjos que o seguiram.

 

3) A ÉPOCA DA QUEDA

Não há referência na Bíblica acerca da época da queda, mas certamente foi antes da criação do homem e do mundo material, pois Satanás entrou no Éden para apresentar o pecado a Eva e Adão.

 

Alguns estudiosos defendem que a queda dos anjos aconteceu depois da criação do homem, motivada pelo desejo dos anjos em relação às mulheres (Gn 6.2). Outros acreditam que o pecado original, no Éden, tenha afetado indiretamente os anjos (Rm 5.12).

 

4) O RESULTADO DA QUEDA

Todos os anjos que pecaram perderam a santidade original e se tornaram corruptos em natureza e conduta (Mt 10.1; Ef 6. 11-12; Ap 12.9). Foram entregues às cadeias da escuridão (2 Pe 2.4), outros permanecem em liberdade e se opõem à obra dos anjos bons (Ap 12.7-9; Dn 10.12,13,20,21; Jd 9).

 

5) ANJOS MAUS QUE ESTÃO EM LIBERDADE (Ef 6.12)

  • Estes são normalmente mencionados em conexão com Satanás.
  • Submissos a Satanás (Mt 12.24);
  • Atormentam os homens (Mc 5.1-4);
  • Procuram separar o cristão de Cristo (Rm 8.38-39);
  • São em grande número (Mc 5.9);
  • Rastejam no chão (Mc 9.20).

 

6) ANJOS QUE ESTÃO APRISIONADOS (I Pe 2.4; Jd 6)

Pedro e Judas fazem referência aos mesmos anjos, que após o pecado foram precipitados no Tártaro, entregues aos abismos de trevas para aguardarem o juízo. Os anjos maus estão aprisionados em cadeias (II Pe 2.4), em grande número e são violentos (Ap 9.15-16). 


AULA 7

VII – DEMÔNIOS

1) ANJOS CAÍDOS OU DEMÔNIOS?

Demônios e anjos caídos fazem parte da mesma ordem de seres? Na Bíblia encontramos ensinos claros sobre estes dois grupos, mas não encontramos fontes sobre a origem dos demônios. Na verdade esta questão parece fazer do mistério que rodeia sobre a origem do mal.

Ou os demônios são uma ordem de seres espirituais, distintos e separados dos anjos caídos ou são os anjos que aderiram a rebelião provocada por Lúcifer. Tanto uma quanto a outra posição deixa claro que os demônios ou anjos necessitam de corpos para se manifestarem neste mundo.

 

2) EXISTÊNCIA DOS DEMÔNIOS RECONHECIDA

  • Jesus falou sobre os demônios e conversou com eles (Mt 12.27,28);
  • Os setenta nomeados por Jesus tiveram que enfrentar os demônios e retornaram dizendo que se sujeitavam ao nome de Cristo (Lc 10.17);
  • Paulo reconheceu a realidade da existência dos demônios e fez advertência a respeito deles (1 Co 10.20,21);
  • Tiago reconheceu a existência dos demônios, revelando que criam e estremeciam diante de Deus (Tg 2.19).

 

3) NATUREZA

  • Possuem personalidade e também inteligência (Mt 8. 29,31; 1 Tm 4.1-3; 1 Jo 4.1 e Tg 2.19);
  • São seres espirituais (Lc 9.38,39,42; Hb 1.13,14; Hb 2.16; Mt 8.1);
  • São numerosos (Mc 5.9) e tornam Satanás quase que ubíquo;
  • São seres vis e perversos (Lc 9.39; Mc 1.27; 1 Tm 4.1; Mt 4.3);
  • São seres de baixa ordem moral, degenerados em sua condição, ignóbeis em suas ações e sujeitos a Satanás.

 

4) CARACTERÍSTICAS GERAIS

  • Causam moléstias (Mt 9.33);
  • Causam distúrbios mentais (Lc 8.35; Mt 12.22; Mc 5.4,5);
  • Levam muitos á impureza moral (Lc 8.2; (Mc 5.2; Ef 2.2);
  • Disseminam falsas doutrinas (1 Tm 4.1);
  • Opõem-se aos cristãos (Ef 6.2);
  • Possuem seres humanos (Mt 4.24; Mc 5.8, 11-13).

 

5) OPERAÇÕES DEMONÍACAS

  • Influência demoníaca: operação temporária externa dos demônios em certas áreas;
  • Possessão demoníaca: operação interior e extraordinária. O indivíduo que sofre a possessão demoníaca não é senhor de si mesmo, pois o espírito fala através de seus lábios ou emudece à sua vontade, leva-o aonde quer e geralmente o usa como instrumento, revestindo-o, às vezes, com uma força sobrenatural.


Fonte: Apostila Curso Básico de Teologia do SETEM – Seminário Teológico Manancial. Elaboração: Pb. Ailton da Silva             


Por: Ailton da Silva - 11 anos (Ide por todo mundo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário