Apresentação da lição em power point

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

A oração em o Novo Testamento - fé na nossa fé ou fé em Deus?


Introdução:
Em Atos dos Apóstolos encontramos registros de ações de um grupo especial de pessoas, no caso a igreja, ações estas inspiradas pelas ações do Espírito Santo de Deus, como nunca houvera antes ocorrido na Terra. Sem duvida nenhuma foi um derramamento de poder na Igreja pós pentecostes, no entanto, também encontramos muitos registros neste livro a respeito de ações das forças contrárias e malignas que tentaram impedir o seu crescimento desta tão grande obra.

As orações foram essências para a ocorrência dos inúmeros eventos sobrenaturais que marcaram os primeiros dias da Igreja na face da Terra, como um diferencial, pois sem ela muitos destes registros não estariam disponíveis para enriquecimento espiritual de todos aqueles que confessam o nome de Jesus.


A PRIMIERA REUNIÃO DE ORAÇÃO DA IGREJA PRIMITIVA:
A motivação para essa primeira reunião veio diretamente de Jesus, embora não tenha sido ordenado diretamente por Ele, que os seus discípulos ficassem em oração, estes perceberam que seria necessário preencher o vazio que sentiam com orações, pois as ordens de Jesus era que permanecessem em Jerusalém (Lc 24.49) até que do alto fossem cheios do Espírito Santo.

Nenhum registro nos comprova qual era a necessidade deles, naquele momento, ou qual eram as suas petições. O certo é que perceberam que precisavam ficam em oração e o mais importante, sabiam que algo de maravilhoso estava por acontecer, algo para confirmar a chamada, e para sacramentar o sacrifício do Calvário, algo que desse inicio ou que estimulassem a saírem para pregarem sem temor. Isto somente aconteceria se buscassem em oração.

O resultado da primeira reunião de oração da Igreja Primitiva afetou o mundo para sempre, pois o revestimento dos que buscavam foi de uma maneira nunca vista antes e isto os motivou a serem, de fatos, testemunhas de Jesus em todos os cantos da Terra.


LIÇÕES IMPORTANTES:
a) a oração é a principal chave para o derramamento do Espírito Santo;

b) a oração sempre será o prelúdio de poderosas manifestações do poder de Deus.

Nem precisamos indagar se a oração daquele grupo primitivo de cristãos foi ouvida. A resposta foi dinâmica:

a) lugar onde estavam reunidos foi sacudido;

b) todos foram cheios do Espírito Santo;

c) anunciaram a Palavra de Deus com ousadia (At 4.31).

A resposta de Deus foi dada por meio do Espírito Santo, tal como Jesus antes indicara: “Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós” (At 1.8). Aqueles discípulos haviam recebido o Espírito Santo no dia de Pentecostes.

Nesta Dispensação, a oração é o segredo espiritual, que alimenta a comunhão espiritual da Igreja com Deus e consigo mesma. A Igreja primitiva vivia em oração. Este era o segredo da comunhão e do crescimento entre os cristãos primitivos.


ORAÇÃO ANTE A PERSEGUIÇÃO:
Os crentes do NT enfrentavam a perseguição em oração fervorosa. A situação parecia impossível; Tiago fora morto. Herodes mantinha Pedro na prisão vigiado por dezesseis soldados. Todavia, a igreja primitiva tinha a convicção de que a oração feita por um justo pode muito em seus efeitos (Tg 5.16), e oraram de um modo intenso e contínuo a respeito da situação de Pedro. A oração deles não demorou a ser atendida (At 12.6-17).


A ORAÇÃO NOS EVANGELHOS
Os evangelhos descrevem a vida e os ensinamentos de Jesus. O fato de Ele ter orado é uma premissa fundamental para que também oremos.Encontramos, nos relatos evangélicos: Mateus, Marcos, Lucas e João, vários episódios nos quais Jesus se encontrava em oração. Ele orou por ocasião:

a) no batismo nas águas (Lc. 3.21,22);

b) antes de escolher seus discípulos (Lc. 6.12,13);

c) pelas criancinhas que lhe cercavam (Mt. 19.13-15);

d) em favor de Pedro (Lc. 22.32);

e) diante do túmulo de Lázaro (Jo. 11.41,42);

f) pelos cristãos de todos os tempos (Jo. 17);

g) antes de ser crucificado, no Getsêmane (Mt. 26.39-44);

h) e na cruz (Mc. 15.34; Mt. 27.46).


A ORAÇÃO EM ATOS:
a) o derramamento do Espírito veio sobre a igreja justamente em um momento de oração (At. 2);

b) os primeiros irmãos mantinham a prática judaica rotineira da oração a Deus (At. 3.1);

c) quando a perseguição chegou, a igreja refugiou-se na oração (At. 4.24-31);

d) a oração era uma prioridade para a igreja primitiva (At. 6.4);

e) diante das adversidades, e mesmo na hora da morte, os primeiros cristãos buscavam ao Senhor em oração (At. 7.54-60);

f) enquanto orava, Ananias recebeu a orientação de Deus para que procurasse Saulo, o perseguidor da igreja (At. 9.11);

g) Cornélio, o homem piedoso, orava e suas orações foram ouvidas pelo Senhor, que enviou Pedro para que o conduzisse ao evangelho (At. 10.1-6);

h) Pedro fora libertado da prisão porque a igreja orou por ele (At. 12.5);

i) os primeiros obreiros eram enviados por direção do Espírito, após a igreja jejuar e orar (At. 13.2,3);

j) os poderes satânicos eram enfrentados através da oração (At. 16.13-18);

k) em resposta à oração de Paulo e Silas, os alicerces do cárcere se moveram (At. 16.25-30);

l) muitas revelações foram dadas a Paulo em momentos de oração (At. 27.21-26), bem como curas de enfermidades (At. 28.8,9).


Fonte: www.ebdweb.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário