Apresentação da lição em power point

quarta-feira, 29 de maio de 2013

"Quem sou eu" - gincana Bíblica


Quem sou eu?
"Enquanto mentia, eu estava protegido, mas quando falei a verdade eu morri"

Por: Ailton da Silva - Ano IV

Lucas - informações essenciais

PROPÓSITO:
Apresentar um relato preciso da vida de Cristo, Homem e Salvador perfeito.

AUTOR:
Lucas, um medico grego, um cristão gentio (Cl 4.14). Ele é o único autor gentio conhecido no Novo Testamento. Lucas era um companheiro e amigo intimo de Paulo. Ele também escreveu Atos, os dois livros estão em harmonia.

DESTINATÁRIOS:
Teófilo (“aquele que ama a Deus”), os gentios e as pessoas em toda parte.

DATA:
Por volta de 60 d.C.

PANORAMA:
Roma ou Cesaréia.

VERSÍCULO CHAVE:
“E disse-lhe Jesus: Hoje, veio a salvação a esta casa, pois também este é filho de Abraão. Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar o que se havia perdido”. (19.9-10).

PESSOA CHAVE
Jesus, Isabel, Zacarias, João Batista, Maria, os discípulos, Herodes o Grande, Pilatos e Maria Madalena.

LUGARES CHAVES:
Belém, Galiléia, Judéia e Jerusalém.

CARACTERÍSTICAS PARTICULARES:
Este é o mais completo dos Evangelhos (“versões”, grifo meu). O vocabulário e o estilo demonstram que o autor era letrado. Ele fez muitas referências a enfermidades e diagnósticos. Lucas enfatizou o relacionamento de Jesus com as pessoas, a oração, os milagres; registrou a participação dos anjos no episódio do nascimento do Messias e inspinspirdos hinos de louvor; deu um lugar proeminente às mulheres. A maior parte do texto em Lucas (9.51 – 18.35) não é encontrada nos outros Evangelhos (“versões, grifo meu).

Informações extraídas da seção “Informações essenciais” – Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal

Por: Ailton da Silva - Ano IV

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Culto dos jovens - setor 42 (março/2013)

Por: Ailton da Silva - Ano IV

Marcos - informações essenciais

PROPÓSITO:
Apresentar a pessoa, a obra e os ensinamentos de Jesus.

AUTOR:
Joao Marcos. Ele não foi um dos doze apóstolos, mas acompanhou Paulo em sua primeira viagem missionária (At 13.13).

DESTINATÁRIOS:
Aos cristãos em Roma, local onde escreveu o Evangelho.

DATA:
Entre 55 e 65 d.C.

PANORAMA:
O império romano durante o reinado de Tibério César, uma vez que, nessa época, havia uma única língua e excelentes sistemas de transporte e comunicações; havia boas condições para as pessoas receberem a mensagem de Jesus, que foi rapidamente divulgada de uma nação a outra.

VERSÍCULO CHAVE:
“Porque o Filho do homem também não veio para ser servido, mas para servir e dar sua vida em resgate de muitos” (10.45).

PESSOA CHAVE
Jesus, os doze discípulos, Pilatos e os lideres religiosos judeus.

LUGARES CHAVES:
Cafarnaum, Nazaré, Cesaréia de Filipe, Jericó, Betânia, monte das Oliveiras, Jerusalém e Golgóta.

CARACTERÍSTICAS PARTICULARES:
O Evangelho de Marcos (“segundo Marcos”, grifo meu) foi, provavelmente, o primeiro a ser escrito. Nele há 31 versículos a mais, relativos a outros milagres que não foram relatados nos demais Evangelhos (“nas demais versões”, grifo meu).

Informações extraídas da seção “Informações essenciais” – Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal

Por: Ailton da Silva - Ano IV

terça-feira, 14 de maio de 2013

Mateus - informações essenciais

PROPÓSITO:
Provar que Jesus é o Messias, o rei eterno.

AUTOR:
Mateus (também conhecido como Levi).

DESTINATÁRIO:
Mateus escreveu especialmente para os judeus.

DATA:
Aproximadamente 60 – 65 d.C.

PANORAMA:
Mateus era um judeu, coletor de impostos, que se tornou um dos discípulos de Jesus. O Evangelho “segundo” Mateus (grifo meu) estabelece uma relação entre o Antigo e Novo Testamentos, por causa da ênfase que dá ao cumprimento das profecias messiânica.

VERSÍCULO CHAVE:
“Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas, não vim ab-rogar, mas cumprir” (5,17).

PESSOA CHAVE
Jesus, Maria, José, João Batista, os discípulos, os líderes religiosos, Caifás, Pilatos, Maria Madalena.

LUGARES CHAVES:
Belém, Jerusalém, Cafarnaum, Galiléia, Judéia.

CARACTERÍSTICAS PARTICULARES:
O livro de Mateus é repleto de expressões messiânicas (por exemplo, “Filho de Davi” é usado diversas vezes) e de textos do Antigo Testamento (são 53 citações e outras 76 referências). Esse Evangelho não contém um relato cronológico, seu proposito é apresentar a evidencia de que Jesus é o Messias, o Salvador.

Informações extraídas da seção “Informações essenciais” – Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal

Por: Ailton da Silva - Ano IV

quarta-feira, 8 de maio de 2013

37) O(s) endemoninhado(s) gadareno(s) - segundo os 4 evangelistas

MATEUS 8.28-34
  • 28 – Quando Jesus chegou à outra margem, na província dos gadarenos, gergesenos ou gerasenos, conforme alguns manuscritos (região ao sudeste do mar da Galiléia, habitada por gentios, que fazia parte da Decápolis, cidades gregas autônomas), dois endemoninhados vieram ao seu encontro. Saíram dos sepulcros, eram violentos e impediam a passagem de muitos por aquele lugar. Segundo a Lei eram imundos por serem gentios, endemoninhados e por viverem entre os mortos, mas foram ajudados por Jesus;
  • 29 – Eles perguntaram por que estavam sendo atormentado antes do tempo ou se seriam castigados. Ao mesmo tempo eles declararam a divindade de Jesus;
  • 30 – A manada de porcos pastava tranquilamente por aquela região, haja vista ser uma cidade habitada por gentios, isto explica a criação de porcos, animal imundo perante a Lei;
  • 31 – E Jesus expulsou os demônios os quais se introduziram na manada de porcos. Os animais se precipitaram desfiladeiro abaixo e morreram;
  • 32 – Os porqueiros, certamente gentios e fofoqueiros, correram e contaram na cidade tudo o que havia acontecido;
  • 33 a 34 – Os gadarenos rogaram que Jesus se retirasse daquela região, em vez de rogar para que ficasse. Eles estavam preocupados com o prejuízo causado com a morte dos porcos.

MARCOS 5.1-20
  • 1 – Eles chegaram, Jesus e os discípulos, em Gadara conforme descrito por Mateus (Mt 8.28);
  • 2 a 5 – Mateus registrou dois, enquanto Marcos fala apenas de um, que da mesma forma morava entre os sepulcros e era violento;
  • 6 a 8 – Quando o endemoninhado viu Jesus de longe, correu e o adorou, perguntando se seria castigado antes do tempo;
  • 9 a 12 – Diálogo entre Jesus e o espírito imundo que se identificou como Legião (maior unidade do exército romano, cerca de 3.000 a 6.000 soldados) ou multidão (NTLH), porque eram muitos. Eles pediram para que não fossem mandados para longe de Gadara, gostavam daquela região. Eles pediram autorização para entrarem nos porcos;
  • 13 – Jesus autorizou e os porcos se precipitaram no despenhadeiro. Marcos afirmou que eram quase dois mil porcos;
  • 14 a 17 – Os porqueiros fugiram e contaram tudo na cidade, conforme relatado por Mateus (8.32-33) e da mesma forma Jesus foi incitado a deixar aquela região devido aos prejuízos;
  • 18 a 20 – o endemoninhado desejou seguir Jesus, mas foi enviado para servir de testemunho entre os seus familiares. Ele obedeceu.

LUCAS 8.26-39
  • 26 – Jesus e os discípulos navegaram até a terra dos gadarenos. Mateus e Marcos mencionaram apenas a chegada e não fizeram alusão aos momentos em que estiveram navegando;
  • 27 – Foram recepcionados por um homem que não andava vestido (conforme Lucas), que habitava nos sepulcros (conforme Mateus e Marcos). Segundo Mateus ninguém podia passar pelo caminho da morada do possesso gadareno, o cemitério, enquanto Marcos frisou que as cadeias não podiam prender o endemoninhado, pois os grilhões eram, por ele, despedaçados e ninguém o podia amansar, além de se ferir dia e noite com pedras. Lucas também frisou os atos violentos e acrescentou que o endemoninhado era impelido ao deserto, pelos demônios (8.29);
  • 28 - Quando ele viu Jesus, prostrou-se, pedindo que não o atormentasse. Segundo Marcos, o endemoninhado viu Jesus de longe e correndo O adorou (Mc 5.6), declarando sua paternidade divina e pediu que não fosse atormentado. Mateus registrou a fala dos dois gadarenos, que da mesma forma perguntaram: “Que temos nós contigo? Vieste antes da hora?”;
  • 29 – Jesus ordenou que ao espírito imundo que saísse daquele homem, conforme registrado por Mateus (8.31) e Marcos (5.8);
  • 30 – Jesus perguntou o nome: Legião, porque eram muitos, conforme Marcos (5.9). Mateus não registrou esta parte do diálogo;
  • 31 – Eles rogaram para que não fossem mandados para o abismo, enquanto que Marcos registrou o pedido deles para que não fossem enviados para longe daquela região (5.10), eles gostavam de Gadara;
  • 32 – Os demônios entraram nos porcos, os quais se precipitaram desfiladeiro abaixo, conforme registrados pelos evangelistas anteriores (Mt 8.31-32; Mc 5.11-13);
  • 34 a 37 – Os porqueiros vendo tudo aquilo correram até a cidade e divulgaram os acontecimentos. Todos foram conferir e encontraram o homem liberto e temeram. Pediram a Jesus que saísse daquele território, conforme registrado pelos evangelistas anteriores (Mt 8.33-34; Mc 5.14-17);
  • 38 a 39 – O homem liberto rogou a Jesus para que O deixasse estar ali ao lado Dele, mas foi impedido. A obrigação dele era testemunhar o que havia recebido de Deus (Mc 5.18-20).

JOÃO
  • Não há registros.
PRÓXIMO ASSUNTO: A ceifa e os ceifeiros.

Fonte:
Bíblia de estudo aplicação pessoal. CPAD, 2003

Bíblia de Estudo Temas em concordância. Nova versão internacional (NVI). Roswell D. Hitchock. Editora Central Gospel. Rio de Janeiro, 2008.

Bíblia Sagrada: Nova tradução na linguagem de hoje. Barueri (SP). Sociedade Bíblica do Brasil, 2000

Bíblia Sagrada – Harpa Cristã. Barueri, SP: Sociedade Bíblica do Brasil, Rio de Janeiro: Casa Publicadora das Assembleias de Deus, 2003.

Por: Ailton da Silva - Ano IV

terça-feira, 7 de maio de 2013

3 trimestre 2013


FILIPENSES A humildade de Cristo como exemplo para a Igreja.
Lição  1: Paulo e a igreja  de Filipos.
Lição  2: Esperança em meio a adversidade. 
Lição  3: O comportamento dos Salvos em Cristo. 
Lição  4: Jesus o modelo ideal da humanidade.
Lição  5: As virtudes dos Salvos em Cristo.
Lição  6: A fidelidade dos Obreiros do Senhor.
Lição  7: A atualidade dos conselhos Paulinos. 
Lição  8: A suprema aspiração do crente. 
Lição  9: Confrontando os inimigos da cruz de Cristo.
Lição 10: A alegria dos Salvos em Cristo.
Lição 11: Uma vida cristã equilibrada.
Lição 12: A reciprocidade do amor cristão.
Lição 13: O sacrifício que agrada a Deus.

fonte: http://estudaalicaoebd.blogspot.com.br/2013/05/3-trimestre-de-2013_6.html

Por: Ailton da Silva - Ano IV

Malaquias - informações essenciais

PROPÓSITO:
Confrontar o povo com seus pecados e restaurar seu relacionamento com Deus.

AUTOR:
Malaquias.

DESTINATÁRIOS:
Os judeus em Jerusalém e o povo de Deus em todos os lugares.

DATA:
Aproximadamente em 430 a.C.

PANORAMA:
Malaquias, Ageu e Zacarias foram os profetas chamados por Deus após o exilio de JUDÁ (Reino do Sul). Ageu e Zacarias reprenderam o povo por seu fracasso quanto à reconstrução do Templo. Malaquias os confrontou por sua negligência em relação ao Templo, e sua adoração falsa e profana.

VERSÍCULO CHAVE:
"Porque eis que aquele dia vem ardendo como fornalha; todos os soberbos, e todos os que cometem impiedade, serão como a palha; e o dia que está para vir os abrasará, diz o SENHOR dos Exércitos, de sorte que lhes não deixará nem raiz nem ramo. Mas para vós, os que temeis o meu nome, nascerá o sol da justiça, e cura trará nas suas asas; e saireis e saltareis como bezerros da estrebaria" (4.1-2).

PESSOA CHAVE
Malaquias e os sacerdotes.

LUGAR CHAVE:
Jerusalém e o Templo.

CARACTERÍSTICA PARTICULAR:
O estilo literário de Malaquias emprega um uso dramático de perguntas feitas por Deus e seu povo (por exemplo, veja 3.7,8).

Informações extraídas da seção “Informações essenciais” – Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal

Por: Ailton da Silva - Ano IV

quinta-feira, 2 de maio de 2013

Culto de jovens setor 42 - Álvares Machado



Culto de jovens, não tem como terminar "muito cedo". Todos querem oportunidades, Graças a Deus por isto.

Por: Ailton da Silva - Ano IV