Presidente Prudente (SP),

Apresentação da lição em power point

quarta-feira, 8 de maio de 2013

37) O(s) endemoninhado(s) gadareno(s) - segundo os 4 evangelistas

MATEUS 8.28-34
  • 28 – Quando Jesus chegou à outra margem, na província dos gadarenos, gergesenos ou gerasenos, conforme alguns manuscritos (região ao sudeste do mar da Galiléia, habitada por gentios, que fazia parte da Decápolis, cidades gregas autônomas), dois endemoninhados vieram ao seu encontro. Saíram dos sepulcros, eram violentos e impediam a passagem de muitos por aquele lugar. Segundo a Lei eram imundos por serem gentios, endemoninhados e por viverem entre os mortos, mas foram ajudados por Jesus;
  • 29 – Eles perguntaram por que estavam sendo atormentado antes do tempo ou se seriam castigados. Ao mesmo tempo eles declararam a divindade de Jesus;
  • 30 – A manada de porcos pastava tranquilamente por aquela região, haja vista ser uma cidade habitada por gentios, isto explica a criação de porcos, animal imundo perante a Lei;
  • 31 – E Jesus expulsou os demônios os quais se introduziram na manada de porcos. Os animais se precipitaram desfiladeiro abaixo e morreram;
  • 32 – Os porqueiros, certamente gentios e fofoqueiros, correram e contaram na cidade tudo o que havia acontecido;
  • 33 a 34 – Os gadarenos rogaram que Jesus se retirasse daquela região, em vez de rogar para que ficasse. Eles estavam preocupados com o prejuízo causado com a morte dos porcos.

MARCOS 5.1-20
  • 1 – Eles chegaram, Jesus e os discípulos, em Gadara conforme descrito por Mateus (Mt 8.28);
  • 2 a 5 – Mateus registrou dois, enquanto Marcos fala apenas de um, que da mesma forma morava entre os sepulcros e era violento;
  • 6 a 8 – Quando o endemoninhado viu Jesus de longe, correu e o adorou, perguntando se seria castigado antes do tempo;
  • 9 a 12 – Diálogo entre Jesus e o espírito imundo que se identificou como Legião (maior unidade do exército romano, cerca de 3.000 a 6.000 soldados) ou multidão (NTLH), porque eram muitos. Eles pediram para que não fossem mandados para longe de Gadara, gostavam daquela região. Eles pediram autorização para entrarem nos porcos;
  • 13 – Jesus autorizou e os porcos se precipitaram no despenhadeiro. Marcos afirmou que eram quase dois mil porcos;
  • 14 a 17 – Os porqueiros fugiram e contaram tudo na cidade, conforme relatado por Mateus (8.32-33) e da mesma forma Jesus foi incitado a deixar aquela região devido aos prejuízos;
  • 18 a 20 – o endemoninhado desejou seguir Jesus, mas foi enviado para servir de testemunho entre os seus familiares. Ele obedeceu.

LUCAS 8.26-39
  • 26 – Jesus e os discípulos navegaram até a terra dos gadarenos. Mateus e Marcos mencionaram apenas a chegada e não fizeram alusão aos momentos em que estiveram navegando;
  • 27 – Foram recepcionados por um homem que não andava vestido (conforme Lucas), que habitava nos sepulcros (conforme Mateus e Marcos). Segundo Mateus ninguém podia passar pelo caminho da morada do possesso gadareno, o cemitério, enquanto Marcos frisou que as cadeias não podiam prender o endemoninhado, pois os grilhões eram, por ele, despedaçados e ninguém o podia amansar, além de se ferir dia e noite com pedras. Lucas também frisou os atos violentos e acrescentou que o endemoninhado era impelido ao deserto, pelos demônios (8.29);
  • 28 - Quando ele viu Jesus, prostrou-se, pedindo que não o atormentasse. Segundo Marcos, o endemoninhado viu Jesus de longe e correndo O adorou (Mc 5.6), declarando sua paternidade divina e pediu que não fosse atormentado. Mateus registrou a fala dos dois gadarenos, que da mesma forma perguntaram: “Que temos nós contigo? Vieste antes da hora?”;
  • 29 – Jesus ordenou que ao espírito imundo que saísse daquele homem, conforme registrado por Mateus (8.31) e Marcos (5.8);
  • 30 – Jesus perguntou o nome: Legião, porque eram muitos, conforme Marcos (5.9). Mateus não registrou esta parte do diálogo;
  • 31 – Eles rogaram para que não fossem mandados para o abismo, enquanto que Marcos registrou o pedido deles para que não fossem enviados para longe daquela região (5.10), eles gostavam de Gadara;
  • 32 – Os demônios entraram nos porcos, os quais se precipitaram desfiladeiro abaixo, conforme registrados pelos evangelistas anteriores (Mt 8.31-32; Mc 5.11-13);
  • 34 a 37 – Os porqueiros vendo tudo aquilo correram até a cidade e divulgaram os acontecimentos. Todos foram conferir e encontraram o homem liberto e temeram. Pediram a Jesus que saísse daquele território, conforme registrado pelos evangelistas anteriores (Mt 8.33-34; Mc 5.14-17);
  • 38 a 39 – O homem liberto rogou a Jesus para que O deixasse estar ali ao lado Dele, mas foi impedido. A obrigação dele era testemunhar o que havia recebido de Deus (Mc 5.18-20).

JOÃO
  • Não há registros.
PRÓXIMO ASSUNTO: A ceifa e os ceifeiros.

Fonte:
Bíblia de estudo aplicação pessoal. CPAD, 2003

Bíblia de Estudo Temas em concordância. Nova versão internacional (NVI). Roswell D. Hitchock. Editora Central Gospel. Rio de Janeiro, 2008.

Bíblia Sagrada: Nova tradução na linguagem de hoje. Barueri (SP). Sociedade Bíblica do Brasil, 2000

Bíblia Sagrada – Harpa Cristã. Barueri, SP: Sociedade Bíblica do Brasil, Rio de Janeiro: Casa Publicadora das Assembleias de Deus, 2003.

Por: Ailton da Silva - Ano IV

Nenhum comentário:

Postar um comentário