Presidente Prudente (SP),

Apresentação da lição em power point

sábado, 21 de fevereiro de 2015

Mensagem 20: Restauração da vida material


1) Mt 6.19-20 – não ajunteis tesouro – para que serviria?

2) Mt 6.33 – busquemos primeiramente o reino de Deus – qual a recompensa? Não importa o que acontecer sempre teremos algo, da parte de Deus, ao final.
  • Pompéia era uma cidade abaixo do vulcão Vesúvio, mas os habitantes não abandonavam aquelas terras, pois acreditavam que a cada erupção a terra se tornava mais fértil
  • Saraiva – chuva de granizo
  • Saraivada – tempestade granizo – muitos acreditavam que após esta tempestade a terra era fertilizada, um sinal de bonança para a próxima colheita.

3) At 4.32-37 – A fé que Jesus voltaria logo era tamanha que os primeiros cristãos não tinham interesse material. Esta foi a mesma visão que alguns homens tiveram:
  • Abraão e Ló tiveram visões diferentes quando foram colocados frente a frente com a escolha que mudaria a vida de cada um deles. Um escolheu o lado mais vistoso, porém este não era o mais valioso. Os dois tiveram atitudes diferentes diante de algo que pudesse ser mais vantajoso materialmente;
  • Mateus era um cobrador de impostos, provavelmente rico, mas largou tudo e seguiu a Jesus e de nada teve falta durante este período.

4) O inimigo sempre quis cirandar em nossas vidas, devido a sua ira (Lc 22.31; Jó 1.12, 21; 2.9; 3.3-26; 6.9-10; 7.16-21; 13.28; 16.21).

5) Os amigos de Jó não ajudaram:
  • Elifaz – “Deus é ouro refinado” ou “Deus concede”, acusou Jó e disse que entregaria a causa de Deus sem reclamar, aceitaria de boca fechada, pois merecia, caso fosse ele que estivesse naquela situação, mas não era!
  • Bildade – “filho da contenda”, disse que Jó estava pagando pelo seu erro, que estava sendo castigado por Deus;
  • Zofar – “Rude”, moralista, santarrão, acusou Jó de vaidoso, orgulhoso, disse que Deus estava sendo ate tolerante com ele, no seu pensamento Jó merecia um castigo ainda maior;
  • Eliu – “Ele é o meu Deus”, era o mais jovem, esperou que todos falassem para depois dar a sua opinião. Ele concordou com os demais, ou seja, Jó estava pagando pelos seus erros.

6) A situação de Jó começou a mudar:       
  • Jó 19.25, 26 – ele declarou a soberania de Deus, deixando de lado o seu pessimismo bem como a opinião de seus amigos;
  • Jó capítulo 38 ao 41 – Deus finalmente colocou fim as reclamações de Jó e o colocou em seu devido lugar, com algumas perguntas;
  • Jó 42.1-6 – somente lhe restou reparar o seu erro e buscar o perdão de Deus, pois não foi capaz de responder nenhuma daquelas perguntas;
  • Jó 42.7-8 – os amigos de Jó necessitavam de sua oração. Os que antes o condenavam agora pediam socorro a ele;
  • Jó 42.10 – Deus mudou o cativeiro de Jó quando orou pelos seus amigos, não teve rancor ou ressentimento deles;
  • Jó 42.11-12 – recebeu doações em dinheiro e ouro de seus amigos, familiares da mesma forma como os filhos de Israel (Ex 12.36) receberam dos egípcios, que de bom grado deram peças de pratas e ouro a eles, quando saíram do Egito. Ele recebeu em dobro tudo o que havia sido tirado. Jamais Deus nos deixa de mãos vazias quando somos aprovados em uma prova ou quando saímos de uma luta.
Por: Ailton da Silva - 5 anos (Ide por todo mundo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário