Apresentação da lição em power point

quarta-feira, 23 de março de 2016

Curiosidades teológicas: A reverência de Alexandre, o Grande. Jerusalém, a capital eterna de Israel. Diferença entre castigar e disciplinar. Pastor não espanca ovelhas com sua vara. EBD – responsabilidade nossa. Ida a Cristo e a vinda de Cristo. A Lei a e o pensamento do homem. A graça nos tirou o poder de julgamento.


“Parmênio, que desfrutava grande prestígio, perguntou-lhe como ele, que era adorado em todo mundo, adorava o sumo sacerdote dos judeus. Respondeu Alexandre (o grande): "Não é a ele, ao sumo sacerdote, que adoro, mas ao Deus de quem ele é o ministro, pois quando eu estava ainda na Macedônia e imaginava como poderia conquistar a Ásia, ele me apareceu em sonhos com essas mesmas vestes e exortou-me a nada temer. Disse-me que passasse corajosamente o estreito do Helesponto e garantiu que Deus estaria à frente de meu exército e me faria conquistar o império dos persas. Eis por que, jamais tendo visto antes alguém revestido de trajes semelhantes a esses com que ele me apareceu em sonho, não posso duvidar de que tenha sido por ordem de Deus que empreendi esta guerra, e assim vencerei Dario, destruirei o império dos persas, e todas as coisas suceder-me-ão segundo os meus desejos". Josefo (Livro décimo primeiro, capítulo 8).

Em 1980, Jerusalém foi decretada, pelo Parlamento israelense, a capital eterna e indivisível de Israel. As embaixadas dos países ocidentais foram mudadas para Tel-aviv, em apoio aos países árabes e para evitar constrangimentos, já que estes protestaram contra o decreto. Em resposta ao governo inglês, o Prémier judeu disse: “Antes mesmo da existência de Londres, a cidade de Jerusalém já era a capital de Israel”.

Castigar – vingar. Disciplinar – colocar em ordem

O pastor não usava sua vara para espancar as ovelhas, mas sim para guiá-las. Quem era espancado com a vara era o lobo.

Escola Bíblica Dominical: Bênção de Deus – responsabilidade nossa.

Conversão não significa a “vinda de Jesus”, mas sim é a nossa IDA até Cristo.

A lei não alcançava a mente dos homens, somente Jesus conseguiu conscientizar a humanidade sobre o perigo dos pensamentos.


A graça tirou do homem o poder de julgamento e de decisão quanto às sentenças.

Por: Ailton da Silva - 6 anos (Ide por todo mundo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário