segunda-feira, 11 de março de 2019

O erro do ganhador de almas

Após a morte do marido e dos filhos, Noemi reuniu suas noras moabitas e as aconselhou a voltarem para casa de seus respectivos pais (Rt 1.8). Naquele momento imaginava que estivesse tomando a decisão correta (decisão humana diante do caos), pois tanto ela quanto as noras teriam dificuldades devido a viuvez e escassez, além do mais não seria normal que fossem as três juntas para Judá. As duas moabitas não seriam vistas com bons olhos ao chegarem naquela região.

Sua intenção era boa, mas não percebeu um detalhe: Suas noras estavam já algum tempo no seio daquela família e certamente já estavam inteiradas sobre a fé no único e verdadeiro Deus. Foram dias e dias vendo seus respectivos maridos em suas orações e devocionais, juntamente com Noemi e Elimeleque. Será que durante esse tempo, as noras não demonstraram um pontinho sequer de crença no Deus dos hebreus?

O que Noemi fez foi o seguinte: “vocês que já estão conosco há algum tempo e tem visto a mão de Deus, o único e verdadeiro, sobre toda a minha família, vocês devem voltar para casa de seus pais, para o mundinho de antes”.

Noemi praticamente empurrou as duas para os deuses estranhos de Moabe e desprezou toda a experiência espiritual adquirida com o tempo que ficaram com seus esposos.

Aprendamos com o erro de Noemi. Nunca mandemos de volta para o “mundinho de antes” os que estão caminhando conosco há pouco ou há mais tempo. As noras de Noemi fatalmente voltariam para a idolatria moabita e para o lixo imoral daquela nação. O mesmo pode acontecer nos dias atuais, pois o “mundinho de antes” das drogas, da prostituição, da miséria espiritual, da idolatria, do roubo, engano, desprezo, traumas, violência, etc está bem ao derredor de todos nós.


Próximo assunto: A declaração de conversão de quem não quis voltar para o seu “mundinho de antes”. O “tapa na cara” de Noemi.

Por: Ailton da Silva - 9 anos (Ide por todo mundo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário