quinta-feira, 18 de março de 2021

Adoração - aula 2



6) O FOCO DA VERDADEIRA ADORAÇÃO

O foco da verdadeira adoração é o próprio Deus e não tão somente as bênçãos ou promessas. A adoração deve ser centralizada na pessoa e obra de Jesus, pois somente Ele tem a palavra de vida eterna (Jo 6.68).

 

As atitudes de Marta e Maria, irmãs de Lazaro (Jo 11.19-46) deixam bem claro o foco da verdadeira adoração. Marta saiu ao encontro de Jesus para confrontá-lo, cobrá-lo (Jo 11.21) e visava somente seus objetivos. Conhecia muito bem a promessa de ressurreição (Jo 11.24), porém não tinha ciência da revelação diante dela (Jo 11.25). Por fim informou a Maria que o Mestre estava lá, pois esperava que sua irmã conseguisse atingir o que não havia sido capaz (Jo 11.28). Maria, pelo contrário, levantou-se depressa e influenciou a outros (Jo 11.31). Suas palavras foram as mesmas, porém a atitude de adoração antecedeu suas palavras (Jo 11.32).

 

7) CARACTERÍSTICAS DO ADORADOR

É imprescindível que o adorador tenha fé, pois sem este requisito é impossível que alguém agrade a Deus (Hb 11.6). O adorador também deve ser cheio do Espírito Santo e de sabedoria, além de ousado, tal como Estevão, o primeiro mártir da Igreja, que mesmo diante da morte se mostrou um verdadeiro adorador (At 7.54-60). No momento mais temido pelos homens, Estevão deu uma verdadeira aula de adoração.

 

8) RESULTADOS DA VERDADEIRA ADORAÇÃO

  • A verdadeira adoração produz compromisso com o Senhor;
  • A adoração produz dedicação e um melhor serviço.

 

9) RAZÕES PARA ADORAÇÃO

Razões para adorarmos a Deus não nos faltam (Mt 4.10; Sl 150.6). Muitos pensam que somente fugindo do pecado estarão agradando a Deus, mas não apresentam uma adoração verdadeira.

 

10) VALORES INVERTIDOS E O AUTO LOUVOR

Muitos condicionam a adoração às bênçãos recebidas de Deus ou atribui os feitos de Deus a si mesmo ou a outros, no entanto a Palavra nos orienta a adorarmos ao Senhor em qualquer circunstância e somente darmos honra, louvor e glória a Ele. A Igreja atual tem invertido as ordens dos valores espirituais e tem se corrompido diante da pretensa adoração.

 

ERRADO

  • O pregador é o grande artista
  • A congregação é o juiz ou crítico
  • Deus é o anunciador da mensagem

 

CORRETO

  • O pregador é apenas um instrumento
  • Deus é o único juiz
  • A Igreja é anunciadora da mensagem

 

Muitos louvores são carregados de letras de exaltação a si mesmo, canções antropocêntricas, triunfalistas, puros apelos motivacionais, que valorizam os atributos humanos, além de tirarem o foco da majestade de Deus e direcionar todas as atenções para as cargas emocionais, problemas e dilemas humanos, instigando a perseverarem em meio às lutas e tentações como se isto fosse único requisito para salvação, que pelas letras dos louvores atuais é totalmente deixada de lado.

 

A nossa adoração deve nos remeter ao principio joanino “Que Ele cresça e que eu diminua”. Adorando da forma correta, então poderemos receber de Deus, pela sua vontade, a boa medida, recalcada, sacudida e transbordante (Lc 6.38).

 

11) OS DEZ MANDAMENTO DE LOUVOR E ADORAÇÃO

  • Ao Senhor teu Deus adorarás e só a Ele darás culto;
  • Adorarás ao Senhor por sua grandeza, bondade e por ser digno;
  • Adorarás o Senhor com todo o seu coração;
  • Adorarás o Senhor com louvor audível, com clamor (Sl 47.1), canto (Sl 47.6), aclamação e alegria (Sl 66.1-2), riso (Sl 126.2), palmas (Sl 48.1; 100.5; Ap. 4.11).
  • Entrai por suas portas com ações de graças e nos seus átrios com hinos de louvor (Sl 100.4);
  • Oferecerás “sacrifício de louvor” (Hb 13.15), com instrumentos musicais (Sl 150);
  • Louvará o Senhor em todo o tempo (Sl 34.1);
  • Adorarás e louvarás em toda a parte e em todos os lugares;
  • Louvarás ao Senhor com tudo o que há em ti (I Ts 5.23), Espírito (Lc 1.47), alma (Sl 103.1) e corpo (Sl 145.21);
  • Todos os seres animados e inanimados devem louvá-lo.

 

Todos os louvam:

  • O cosmo em geral (Sl148.1-6)
  • Os anjos (Sl 103.20)
  • Os exércitos (Sl 103.20)
  • Os servos (Sl 135.1-2)
  • Jerusalém (Sl 147. 12)
  • As Baleias (Sl 148.7)
  • Abismos, fogo e saraiva, neve, vapores, ventos fortes (Sl 148.7-8)
  • Montes, outeiros, árvores frutíferas e todos os cedros (Sl 148.9)
  • Feras, gados, répteis e aves voadoras (Sl 148.10)
  • Reis da terra, os povos, príncipes e juízes (Sl 148.11)
  • Rapazes, donzelas, velhos e crianças (Sl 148.12)
  • Os filhos de Israel (Sl 148.14)

Fonte: Apostila Curso Básico de Teologia do SETEM – Seminário Teológico Manancial

Elaboração: Pb. Ailton da Silva


Por: Ailton da Silva - 11 anos (Ide por todo mundo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário