Apresentação da lição em power point

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Geografia Bíblica - último trecho.

A FAMÍLIA HEBRAICA
Para os israelita era de origem Divina, às vezes mais importante que o próprio indivíduo. Era a base da sociedade judaica, mas na época de Cristo esteve fragilizada.

Durante as festas religiosas o pai celebrava enquanto que os membros se limitavam apenas a participação. Todas as festas eram celebradas em família. O elo familiar religioso era tão forte, no Novo Testamento, que em muitos casos os pais aceitavam a Cristo como Salvador e levavam suas famílias a crerem também.

FILHOS:
Era uma herança de Deus, principalmente os do sexo masculino. As mulheres estéreis eram afligidas na alma por este problema. Raquel e Ana rogaram a Deus para terem filhos, pois para as hebréias eram um privilégio incomparável a geração.

O primogênito tinha os seus direitos respeitados entre os israelitas. A estes cabiam a porção dobrada da herança. Com a morte do pai, eles assumiam a responsabilidade e funções sacerdotais no meio da família, isto até a promulgação da Lei, momento em que o sacerdócio passou a ser exercido pelos levitas. O pai deveria ensinar aos filhos as primeiras letras e uma profissão, pois não era permitida, entre eles, a ociosidade.

As filhas recebiam parte da herança somente quando não houvesse filhos herdeiros. Eram sustentadas pelos seus irmãos que se encarregavam de seus casamentos, tomando o cuidado para não haver mistura entre as tribos.

A VIDA SOCIAL HEBRAICA
Toda a vida social, em Israel, girava em torno da religião. Suas festas e comemorações sempre faziam alusão a presença de Deus no meio deles. Não era admitido extravagâncias e libertinagens, como muitos povos vizinhos.

O LUGAR DA MULHER NA SOCIEDADE HEBRAICA
As mulheres eram honradas e possuíam direitos. Algumas se destacaram ao longo da história: Débora, Sara, Rebeca, Raquel, Ana, Rute e Hulda?

A submissão e a preocupação com as tarefas domésticas foram características marcante das mulheres hebréias, que eram conhecidas pela modéstia e simplicidade.

SAUDAÇÃO:
Os hebreus se inclinavam para frente e colocavam a mão direita sobre o lado esquerdo do peito. Era comum se saudarem com as expressões: "Paz!" "Paz seja convosco!" e, "Paz seja sobre esta casa!"

Por muitos era considerada longa por isto que Jesus ordenou seus discípulos que não saudassem ninguém pelo caminho (Lc 10.4). Para saudarem os magistrados ou outros que julgavam superiores, se inclinavam até ao chão.

SEPULTAMENTO E LUTO:
Após o óbito, o corpo era lavado e enrolado em lençóis perfumados. O sepultamento era feito no mesmo dia devido ao clima quente que favorecia a rápida decomposição. As carpideiras iam a frente, logo após o defundo e por último os parentes do falecido, os amigos e o povo.

Os pobres eram sepultados no chão e os ricos em túmulos escavados nas rochas. As esquifes eram pouco usadas e o embalsamento não era uma prática comum dos israelitas. O luto durava 7 dias.

MORADIA:
As casas eram simples, mas havia algumas imponentes habitações, dependendo das condições de cada um.
a) Tendas:
Uma das mais antigas espécies de moradia. Eram feitas de peles de cabras e como passar dos tempos evoluíram e foram sendo sofisticadas.

b) Cabanas:
Eram construídas com estacas e cobertas com folhagens.

c) Tabernáculo:
Também conhecido como habitação, serviu de Templo móvel por 40 anos aos israelitas enquanto caminharam no deserto. Neste tipo de “moradia” o Senhor se manifestava constantemente a Moisés.

d) Casas:
Eram feitas de pedra, tijolos e madeiras, de pequeno porte, geralmente possuíam apenas um cômodo. As dos ricos eram maiores.

Nas regiões mais quentes, os telhados eram planos e serviam de terraços e dormitórios. Nos lugares frios o telhado em forma de meia água facilitava o deslizamento da neve.

e) Torres de vigia:
Eram construídas para proteção das lavouras, as vezes de madeiras e outras vezes de pedras. Serviam também de residência.

PALÁCIOS:
Residências dos reis hebreus, por vezes, tão ou mais suntuosos que o próprio Templo. O mais imponente de todos foi construído por Salomão.

MOBÍLIA:
Leito, uma mesa baixa, pois os hebreus sentavam-se no chão com as pernas cruzadas, como muitos povos orientais. A mobília dos mais ricos eram mais sofisticadas.

ALIMENTAÇÃO
A dieta dos hebreus era constituída por: pão, azeite, vinho, legumes, frutas, leite, mel e farinha. A carne era consumida nas festas. O peixe servia de alimento nas regiões litorâneas e banhadas por rios ou próximas ao mar da Galiléia. Alguns derivados do leite era produtos do leite de cabra, pois o de vaca era raramente usado.

INDUMENTÁRIA
As vestimentas dos israelitas eram confeccionadas em algodão, lã, linho e seda. O homem usava uma túnica de algodão, parecido com uma camisola sem mangas. Os ricos usavam túnicas com mangas cumpridas e largas. Usavam também uma capa de algodão, cinto de couro e ornamentos, como o bastão e anel-sinete. O turbante completava o vestuário masculino. As vestes do sumo sacerdote e sacerdotes representavam a glória e a santidade de Deus.

As mulheres usavam túnicas, longas e mais ornamentadas. Cobriam o rosto, quando em público. Elas apreciavam pulseiras, anéis, pendentes e diademas e as mais extravagantes, pintavam-se. O excesso sempre foi condenado.

DINHEIRO DA TERRA SANTA
A primeira moeda citada na Bíblia foi o dárico, de origem persa, foi muito usada nos tempos de Esdras e Neemias. Anos mais tarde começou a ser cunhada a shekel, moeda judaica. Outras moedas são mencionadas entre elas a dracma, estáter e ceitil. A primeira é grega e a segunda e a terceira, romanas.

Referência Bibliográfica:
ANDRADE, Claudionor Corrêa de. Geografia Bíblica. Rio de Janeiro . CPAD, 1987.

Por: Ailton da Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário