Presidente Prudente (SP),

Apresentação da lição em power point

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Moisés

Moisés, o peregrino, filhos de hebreus, nasceu e foi criado no Egito, viveu em Midiã por quarenta anos e peregrinou até Canaã por mais quarenta anos.

1ª FASE DA VIDA DE MOISÉS
SUA FAMÍLIA:
a) Pai e mãe (Ex 6:20): Anrão e Joquebede;

c) seu irmão (Ex 4:14): Arão, o levita;

d) sua irmã (Ex 15:20): Miriã.

b) pertencia a tribo de Levi (Ex 2:1);


SEUS PRIMEIROS ANOS:
a) seu nascimento (Ex 2:2), por volta de 1520 a.c.

b) criança incomum (Ex 2:2; At 7:20), muito formoso;

c) providência Divina (Ex 2:3), escondido na arca de juncos;

d) Adoção (Ex 2:4-10), a irmã de Faraó, princesa, filha de Totmés, o adotou, é portanto príncipe dos egípcios;

e) origem de seu nome (Ex 2:10), tirado das águas;

f) foi instruído pela própria mãe nos caminhos do Senhor (este é o período em que se forma o caráter);

g) tinha acesso a toda mordomia egípcia.


SUA JUVENTUDE:
a) educação: (At 7:22): instruído por sua mãe sobre Deus;

b) instruído em toda a ciência do Egito e poderoso em palavras e obras;

c) excelente escritor (o mais provável escritor do pentateuco, Ex 17:14; 24:4;34:27; At 15:21);

d) exímio lutador (Ex 2:12): conhecedor de táticas de guerra e comando;

e) conhecedor da matemática; astronomia, geografia e ciências ocultas egpcias;

f) imaginava salvar o seu povo pela sua valentia e força;

g) identificou-se com seu povo: (Hb 11:25,26), escolhendo antes ser maltratado com eles;

h) tentou ajudar seu povo (Ex 2:11,12), viu o sofrimento e tentou livrá-los, matando um egípcio (tentou livrá-los a sua maneira sem conhecer os planos de Deus);

i) não foi compreendido (Ex 2:14; At 7:22-28), acusado de assassinato;

j) sua fuga (Ex 2:15; At 7:28,29), fugiu de Faraó para as terras de Midiã (Edom);

Momento crucial da 1ª fase da vida de Moisés: matou um egípcio ao vê-lo ferir um hebreu. Imaginou que resolveria os seus problemas desta forma.



2ª FASE DA VIDA DE MOISÉS
Quarenta anos em Midiã, deserto de Edom, aprendendo a ser manso e humilde para servir a Deus. Aprendeu com as ovelhas a ser "pequeno" diante do Senhor e não reclamar quando pressionado:

a) quarenta anos no deserto pastoreando ovelhas (at 7:23-30);

b) seu casamento (Ex 2:21) com Zípora;

c) seu isolamento: exílio (At 7”29-30), nas terras de Midiã;

d) não tinha mais fama, prestigio, poder autoridade e as mordomias do Egito.

Imaginou que seu destino seria terminar como seus antepassados (pastores) e que nunca mais mudaria de vida. Na verdade havia se matriculado em um curso com duração de 40 anos, cujo currículo era:

a) como suportar a provação;

b) como adquirir a humildade;

c) como tornar-se dependente total de Deus;

d) como adquirir mansidão;

e) como se tornar sensível aos problemas dos outros;

Este curso evitaria que sua trajetória fosse como a do rei Saul, que de jumenta foi diretamente para ovelhas sem sucesso.

Momento crucial da 2ª fase da vida de Moisés: o tempo (40 anos) que demorou para que Moisés esquecesse e desvencilhasse da cultura egípcia.



3ª FASE DA VIDA DE MOISÉS
Ex: 3”3 – aos 80 anos Moises teve a visão da sarça. O marco inicial desta fase foi a virada para contemplar melhor aquela visão.

SEU CHAMADO: (Ex 3; At 7:30-35)
a) havia ali muitas sarças, mas só uma ardia e não se consumia.


SUA RECUSA E MOTIVOS: SEM VISÃO ESPIRITUAL E HUMILDADE:
a) pessoal: (Ex 3:11), "quem sou eu."

b) povo: (Ex 4:1), "como saberão que foi Deus que me enviou?"

c) eloqüência: (Ex 4:10,11), "pesado de boca e língua."

d) substituição: (Ex 4:13), envia a outro que o Senhor escolher.


PROMESSAS DE DEUS: PARA ENCORAJÁ-LO:
a) presença (Ex 3:12), "Eu serei contigo.";

b) autoridade: Ex 3:13,14, Eu sou o que sou, o Eu sou me enviou;

c) ajuda: (Ex 4:2-9), poder para realizar milagres;

d)cooperação humana: (Ex 4:14-16), Arão fala por Moisés.


VOLTA AO EGITO: INSEGURANÇA.
a) apresentando-se: (Ex 4:29-31), o povo o recebe e crê;

b) situação do povo: doentes, enfermos, escravos e pobres;

c) oposição de Faraó: (Ex 5:2), não conhecia a Deus;

d)castigo para o povo de Deus: (Ex 5:6-19), aumentado e dificultado o trabalho dos hebreus.


LIÇÕES DESTA ETAPA PARA LÍDERES:
a) um líder com a sensibilidade aflorada para notar uma planta insignificante ardendo no meio do deserto e perceber que ela não se consumia. Poderia imaginar que se tratasse de uma miragem. É nas pequenas coisas que Deus se manifesta;

b) Moisés conhecia a historia de seus antepassados e também as promessas de Deus feitas para Abraão, Isaque e Jacó;

c) Estava colocando em prática o que havia aprendido no curso, eliminou o “eu” (quem sou eu para ir a Faraó) reconheceu que nada era;

d) sentiu necessidade de conhecer a Deus intimamente;

e) ficou preocupado com a incredulidade do povo (nem sempre as pregações resultam em conversões – Is 53), por isso Deus disponibilizou para Moisés sinais (primeiro a Palavra, depois os sinais).

Moises foi chamado e confirmado por Deus no cargo, depois de ter fugido do Egito pelo assassinato, esta situação propiciou o encontro com Deus. O tempo em que ficou em Mídiã serviu para cometer outro assassinato (matou o seu interior). Mesmo assim questionou a Deus sobre a sua chamada quando viu a situação dos hebreus se piorar logo após de ter se apresentado a Faraó.

Israel seguiu a rota traçada por Deus ao saírem do Egito, mesmo sabendo que outro pudesse ser mais curto, mas naquele momento estavam destinados a obedecerem a Deus.

Sua mãe cuidou até colocá-lo no rio, dali para frente Deus cuidaria. o mesmo ele fez com o povo de Israel, tirou-os do Egito e colocou-os no mar para dali Deus cuidar deles.

A libertação política já estava concluída, agora começavam os trabalhos espirituais e nos longos 40 anos de peregrinação o que se ouviu no trajeto não foram elogios e aplausos, mas sim reclamações e murmurações.

Sempre era o povo que provocava Moisés e Arão, porém em Meribá foram eles que provocaram o povo e com isto perderam o direito de entrarem em Canaã, assim como o restante do povo que também foram sentenciados por Deus devido as reclamações, pois não seria justo os murmuradores perderem o direito e os líderes não.

Momento crucial da 3ª fase da vida de Moisés: o momento em demonstrou todo o seu amor com Israel a ponto de sacrificar até mesmo a sua vida.

extraído do plano de aula utilizado nas lição nº 11 do 3º trimestre de 2007 – a busca do caráter cristão. Aprendendo com homens e mulheres da Bíblia: Ailton Silva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário