Presidente Prudente (SP),

Apresentação da lição em power point

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

lição 9 - pós aula

1. Jerusalém estava completamente desviada. As palavras de Hanani não foram suficientes para descrever realmente a situação do povo. Desprezo e miséria foi pouco;

2. Muitos pastores já receberam igreja e agradeceram a Deus. “Deus ouviu minhas aflições, agora vou descansar”, mas já teve muitos casos em que dava vontade de sumir. Neemias deve ter sentido algo parecido quando viu a situação de Jerusalém, ou não;;

3. Será que os que ajudaram Zorobabel não questionaram a sua intenção de reconstruir o Templo primeiro? Erguer a nossa maior riqueza espiritual e deixar os nossos tesouros expostos aos nossos inimigos? Eles sabem que sem Templo não somos nada. Não seria melhor murar a cidade e proporcionar o mínimo de segurança?

4. Era necessário que o povo visse o Templo reerguido. A presença de Deus era constante na cidade, somente não era visível. O plano de Deus era: o povo ao ver o símbolo de sua religiosidade erguido certamente não colocaria obstáculos para reconstruir a cidade;

5. Jesus restaurou Israel, mas não da forma como esperavam. O mesmo aconteceu com Zorobabel, alguns imaginavam que a reconstrução deveria começar pelo muro e portas para então seguros erguerem o Templo;

6. Na nossa conversão em qual campo Jesus opera logo de início? No campo material? Emocional? Ou no espiritual?

7. Jerusalém não suportaria uma segunda destruição da cidade e tampouco do Templo? E ainda mais em tão curto espaço de tempo. Isto se os inimigos os atacassem novamente (suposição bem patética);

8. Precisamos chegar a este ponto? Destruição total para recomeçarmos do zero novamente? Os judeus esqueceram tudo, língua, lei, parte da história, organização;

9. Os levitas esperavam somente o toque da trombeta pelos sacerdotes para então se reunirem;

10. Somente os chamados trabalhariam no Templo, mas alguns poderiam dizer: “Eu sou da tribo tal e conheço o trabalho. Já convivi com levitas e tenho boa vontade. Eu sei e quero trabalhar”. Talvez isto tenha acontecido, pois o serviço levítico conheceu a ruína após o exílio, bem possível que alguns tenham sido nomeados para exercerem as funções;

11. Não era qualquer um que trabalharia no Templo. Depois da cansativa viagem, da dura reconstrução e da vitória sobre a oposição, Neemias deixaria qualquer um trabalhar no Templo? Somente trabalhariam no Templo quem tivesse chamada. Tem muitos que sequer sabem o significado desta palavra;

12. Caso a festa da dedicação dos muros fosse feita após a reconstrução, certamente cunhariam até moedas com a face de Neemias e Esdras;

13. em muitas congregações faltam reunir os cantores em outras faltam levitas;

14. Qual o dia sagrado para os crentes? Em qual dia do ano todos nós paramos? A ceia é apenas o momento ou conseguimos comover toda a membrasia da igreja neste dia? Se reúnem desde as manhãs para buscarem a Deus no dia da ceia?

15. Será que Deus repetiu algumas vezes para Moisés todas as orientações sobre a construção do Tabernáculo ou falou apenas uma vez?

16. Após o exílio o cargo de sumo sacerdote teve características políticas, o que não víamos antes, pois era totalmente voltado para o religioso do povo;

17. Quantos sumo-sacerdotes morreram durante o dia da expiação? Ou somente temos o problema ocorrido com Zacarias, pai de João Batista? Neste episódio o povo perguntava para ele se o problema era com o pecado deles e Zacarias não conseguia responder que era devido a uma benção que ele receberia;

18. Como foi a despedida de Neemias: Congregação erguida, povo avivadinho, agora era somente retornar depois para ver como estavam, assim como o apostolo Paulo fez nas maiorias das igrejas abertas em suas viagens missionárias, pois abria campos e depois enviava cartas para se inteirar da situação ou corrigir, quando não retornava pessoalmente;

19. Nemias decidiu reunir os levitas e eles vieram, pois Deus jamais permitira que ele fosse envergonhado;

20. Quem sabe os levitas não poderiam responder: “Não reconhecemos a autoridade deste Neemias. Ele convenceu os que não tem conhecimento, mas nós não seremos enganados por ele”. Isto não aconteceu porque os levitas estavam esperando o toque da trombeta. Agora a cidade oferecia condições e segurança para que eles trabalhassem no Templo;

21. Primeira demonstração de adoração de Israel como nação livre constituída por Deus foi na ocasião da instituição da páscoa e durante a comemoração da primeira, pois todos em casa reunidos com a família, enquanto Deus trabalhava em solo egípcio. Na segunda páscoa já estavam reclamando e murmurando;

22. Característica marcante dos judeus daquele episódio: “maria vai com as outras”, com todo o respeito, mas se Neemias não tivesse colocado a mão na massa, se os obreiros não tivessem se esforçado na leitura e explicação da Palavra e se os levitas, sacerdotes e os lideres não tivessem se purificado, certamente eles estaria até hoje vivendo entre os escombros, mas graças a Deus que esta característica é um bom exemplo a ser seguido;

23. Os levitas se dedicavam por passar os seus conhecimentos e habilidades para os seus filhos, para assim manterem os serviços no Templo;

24. Eles rodearam os muros, um grupo de cada lado, para que contemplassem a grande obra que foi concluída porque acreditaram na possibilidade. 12 anos antes seria impossível;

25. A divisão em grupos foi para ganharem tempo? Tinha muito por comemorarem naquele dia. Ou terá sido por outro motivo? Desavença entre os lideres (At 15.39-40) assim como aconteceu Paulo e Barnabé, que decidiram pela segunda viagem com companheiros novos, mesmo assim os dois grupos de missionários tiveram o mesmo objetivo: pregação do Evangelho;

26. Se tivessemos alguns novos convertidos, recém libertos do jugo da Lei, certamente eles estranhariam quando ouvissem alguns crentes dizerem ou cantarem: “Eu estou no altar do sacrifício. Eu estou no lugar santo. Eu estou no lugar santo dos santos”. No mínimo achariam uma falta de respeito, pois eles conhecem o significado de todas estas expressões que hoje são usadas tão naturalmente por muitos de nós. Mesmo vivendo na atual dispensação e isentos de tal prática é necessário conhecermos o que pregamos. A graça nos permite entrar na presença de Deus? Sim. Sem intermediação? Sim. Para os judeus se imaginarem em um destes três lugares era algo como que impossível, o que diremos nós, os gentios? Patéticamente, se o Templo estivesse intacto em Israel e fizessemos um “tur”, por supostamente estarmos na Graça, adentraríamos estes lugares santos? Primeiro teríamos que passar pelos levitas (Ex 32.26). Parada indigesta;

27. O fogo que os filhos de Arão ofereceram no altar não poderia ter vindo de alguma fogueira levítica?

28. Isto eu já ouvi muito: “Mas parecia de Deus, o homem é tão bonzinho, é ensinador, canta que é uma beleza”. Mas é fogo estranho. Não devemos trazer brasas de outros altares;

29. Neemias expulsando Tobias do Templo (próxima lição) sombra de coisa futura? Jesus expulsando os mercadores do Templo.

Por: Ailton da Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário