Presidente Prudente (SP),

Apresentação da lição em power point

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

15) A mulher samaritana - segundo os 4 Evangelistas


MATEUS
• não há registro

MARCOS
• não há registro

LUCAS
• não há registro

JOÃO 4.3-39
• 3 – 4 – Judéia e Galiléia e entre elas estava a Samaria (II Re 17.24), mas para Jesus isto não era um obstáculo. A igreja também não foi impedida de transpor esta fronteira étnica e racial (At 9.31). O que poderia impedir o avanço de Jesus? E o da igreja?

• 5 – 6 – Realmente a barreira social e étnica não era impedimento, mas a distância era de se considerar, haja vista, que Ele parou justamente devido ao cansaço;

• 7 – A mulher samaritana veio tirar água, praticamente ao meio dia e não como era o costume, logo pela manhã ou ao final da tarde, para evitar o encontro com outras mulheres que, provavelmente, conheciam a sua história e reputação. Se a evangelização dependesse das outras mulheres (v. 18), provavelmente ela não teria conhecido a mensagem;

• 8 – Então os discípulos não tiveram dificuldades para irem comprarem comida, pois não havia multidão para ser alimentada (Mt 15.33);

• 9 – A mulher ficou surpresa com a não demonstração de preconceito por parte de Jesus. Estava tão acostumada que estranho o fato de não ter sido desprezada pelos judeus;

• 10 – Ela não entendeu. Era necessário eu pedisse e não que ela desse. O que poderia acrescentar na vida de Jesus?

• 11 – Jesus não necessitava de instrumento ou ferramenta e para Ele pouco importava a profundidade do poço, ou do problema. Quanto mais dificultoso, melhor;

• 12 – Jacó deu o poço e Jesus estava dando a água viva. Os que se utilizam do poço sempre voltavam a ter sede novamente;

• 13 – 14 – Mas da água que Jesus estava oferecendo jamais tornariam a ter sede;

• 15 - Ela pediu então daquela água para que não mais tivesse sede e para que nunca mais retornasse aquele lugar? Seria possível? Então ficaria livre do temor que sentia, todas as vezes que se deslocava para à aquele poço;

• 16 – 19 – Agora seria a hora do teste. Jesus disse: “Chame teu marido”. Ela poderia ter mentido, além do mais era uma samaritana contando sua vida para um judeu (como se precisasse). Ela não escondeu nada e reconheceu Jesus como profeta;

• 20 – 24 - Mas logo mudou de assunto. Tentou tirar o foco da conversa, não queria mais se expor. Os pais, dela, adoraram naquele monte e agora Jesus dizia que deveria ser em Jerusalém? Quem disse isto foi ela. Na verdade não seria aqui ou ali, mas sim o Pai será adorado em espírito e em verdade. Aquele assunto era um tabu existente entre os judeus e samaritanos. Não se perturbou quando ouviu que a salvação viria dos judeus;

• 25 – 26 – Pelo menos na profecia messiânica ela acreditava;

• 27 – Seus discípulos ficaram maravilhados por Jesus estar conversando com uma mulher ou reagiram daquela maneira por ser ela uma samaritana?

• 28 – 30 – Pelo testemunho daquela mulher muitos samaritanos foram ao encontro de Jesus;

• 31 – 34 – Os discípulos pensavam em comida material, enquanto que Jesus estava preocupado com o alimento espiritual;

• 35 – 38 – Levantem os vossos olhos e vejam as terras brancas, observem o montante de samaritanos sedentos vindo ao encontro da salvação;

• 39 – 40 – Muitos dos samaritanos creram, tanto que pediram para que Jesus ficassem mais com eles;

• 42 – Para que aquela mulher não requisitasse para si toda a glória, seus compatriotas deixaram bem claro que creram em Jesus, não pelas suas palavras, mas pelas Dele;

• 43 – 45 – Depois disto Jesus foi para a Galiléia e os galileus também o receberam, pois viram tuas obras.

PRÓXIMO ASSUNTO: A cura da sogra de Pedro

Fonte:
Bíblia de estudo aplicação pessoal. CPAD, 2003
Bíblia Sagrada: Nova tradução na linguagem de hoje. Barueri (SP). Sociedade Bíblica do Brasil, 2000
Bíblia Sagrada – Harpa Cristã. Baureri, SP: Sociedade Bíblica do Brasil, Rio de Janeiro: Casa Publicadora das Assembléias de Deus, 2003

Por: Ailton da Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário