Presidente Prudente (SP),

Apresentação da lição em power point

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Lição 11 - pós aula


Diversidade na igreja - Alguns se convertem de maneira rápida (Saulo, em praticamente três dias, enquanto ficou cego, sem comer e sem beber – At 9.9), mas outros demoram um pouco para entenderem o chamado (Pedro que permaneceu ao lado de Jesus e não teve sua conversão atestada durante aqueles dias – Lc 22.32). Estes dois grupos de pessoas convivem diariamente na igreja e não podem entrar em conflitos motivados por esta diferenciação de tempo para conversão. A unidade deve ser mantida.

O que a Lei dizia sobre o amor ao próximo:
- ame ao próximo como a si mesmo (Lv 19.18) , mandamento este citado por Jesus (Mt 22.39), porém Jesus tornou este artigo da lei sem efeito quando disse: “[...] que vos amei uns aos outros; como Eu vos amei a vós” (Jo 13.34).

Referência de amor:
- Lv 19.18 (conforme a Lei) – era muito pouco a ideia de amor, deviam amar ao próximo como amavam a si mesmo (isto era muito pouco)
- Jo 13.34 (conforme ordenado por Jesus) – devemos nos amar como Ele nos amou, a referência para entender o que seja amor é infinitamente superior ao previsto na Lei.

“Coice de ovelha doi”.

“Coice de bode pode nos desestruturar” – (você não é crente? Você não pode fazer isto).

É melhor construirmos pontes para nos unirmos, do que construirmos cerca para nos separarmos.
  
Se pedirmos para o Grande Carpinteiro para construir pontes em vez de cerca e se pedirmos para Ele: “fica conosco Senhor”, após o término da construção, certamente Ele dirá: “Não posso, tenho muitas pontes para construir em muitas igrejas”.

Palavras do saudoso Pastor Carlos Padilha de Siqueira: “Eu não levo desaforos para casa, deixo todos no altar e volto para casa em paz”.

Igreja é o único lugar do mundo onde a diversidade não afeta a unidade. Em nenhum outro lugar é possível ver esta situação, um exemplo bom seria uma Câmara de Vereadores, Assembleias Legislativas e Congresso Nacional, muita diversidade e nenhuma unidade.

Por: Ailton da Silva - 6 anos (Ide por todo mundo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário