Apresentação da lição em power point

sábado, 30 de abril de 2011

Teoria da tabula rasa - os dois lados

"Tabula rasa é uma expressão latina que significa literalmente "tábua raspada", e tem o sentido de "folha de papel em branco". A palavra tabula, neste caso, refere-se às tábuas cobertas com fina camada de cera, usadas na antiga Roma, para escrever, fazendo-se incisões sobre a cera com uma espécie de estilete. As incisões podiam ser apagadas, de modo que se pudesse escrever de novo sobre a tabula rasa, isto é, sobre a tábua raspada ou apagada.

Como metáfora, o conceito de tabula rasa foi utilizado por Aristóteles (em oposição a Platão) e difundido principalmente por Alexandre de Afrodisias, para indicar uma condição em que a consciência é desprovida de qualquer conhecimento inato - tal como uma folha em branco, a ser preenchida.

Já na Modernidade, o conceito será aplicado ao intelecto, na tese epistemológica que fundamenta o empirismo - vertente filosófica do século XVII, segundo a qual não existem ideias inatas, sendo que todo conhecimento se baseia em dados da experiência empírica.

O argumento da tabula rasa foi usado pelo filósofo inglês John Locke (1632-1704), considerado como o protagonista do empirismo. Locke detalhou a tese da tabula rasa em seu livro, Ensaio acerca do Entendimento Humano (1690). Para ele, todas as pessoas nascem sem conhecimento algum (i.e. a mente é, inicialmente, como uma "folha em branco"), e todo o processo do conhecer, do saber e do agir é aprendido através da experiência . A partir do século XVII, o argumento da tabula rasa foi importante não apenas do ponto de vista da filosofia do conhecimento, ao contestar o inatismo de Descartes, mas também do ponto de vista da filosofia política, ao defender que, não havendo ideias inatas, todos os homens nascem iguais. Forneceu assim a base da crítica ao absolutismo e da contestação do poder como um direito divino ou como atributo inato.

A teoria da tabula rasa também fundamenta uma outra corrente da filosofia e da psicologia, o behaviorismo clássico. O behaviorismo atual, que é o behaviorismo radical, não se baseia na tabula rasa".



Teoria da tabula rasa - Os dois lados desta teoria
Local: Igreja
Agentes: Igreja (membros e novos convertidos)

O meio não é o fim (agente sociais), somente contribui para o processo de formação do caráter da criança. Um recém nascido nasce desprovido de qualquer tipo de conhecimento inato, com o decorrer de sua vida será provido de valores morais, espirituais e ou materiais, através de recebimentos ou de experiências próprias e ou de outros. Isto é função primordial da família, exemplo disto é o caso de Moisés, criado por quem nos seus primeiros anos de vida? Mesmo estando entre os egpcios jamais se deixou corromper.

Isto prova em parte esta teoria, ou seja, realmente a criança nasce vazia, será preenchida depois, mas o fato de viver entre circunstâncias desagradáveis, não quer dizer que ela dará continuidade ao que está presenciando. Mesmo vivendo entre assassinos. ladrões, corruptores, a criança não será igualada, qualificada ou desqualificada para que, desta forma, copie ou não as ações dos que estão ao seu redor, as vezes sim. O mesmo se aplica aos filhos, netos e familia. Todos servem à Deus e aguardam ansiosos o arrebatamento? Pelos menos crêem ainda? Não nos esqueçamos que nós trabalhamos com regras, Deus trabalha NAS excessões.

Os novos convertidos, nascem espiritualmente (novo nascimento), totalmente desprovidos de conhecimentos, experiências com Deus, motivação, fé, como isto será adquirido? De quem é esta função? Quando Jesus ressucitou Lázaro Ele disse:

- Lázaro, SAI para fora.

Sair, mas como, com o corpo enfaixado? O desenfaixamento dos Lázaros da vida é uma das atribuições da Igreja, por isso Jesus ordenou "desligai-o". O Espírito Santo somente diz SAI! O trabalho a seguir é da igreja. Por isto erram aqueles que dizem "o restante é com Deus", não, o ínicio é com Ele.

Por isto que os novos convertidos e todos, devem presenciar a ordem e decência na Igreja, pois crescemos aos poucos, subimos degraus por degraus, dia a dia, o conhecimento é adquirido pelas nossas experiências e de outros (testemunhos).

Em relação aos dons espirituais, como vimos na lição todos eles tem ideais altruístas, ainda bem, imaginem se tivessem outra finalidades, que não merece sequer citações. Por isto uma de suas finalidades é: promover o crescimento e aperfeiçoamento da Igreja.

Como não termos ordem e decência para uso destes instrumentos, que edificam e atraem? Basta olharmos para os lados e veremos pessoas sedentas, famintas por Palavra, manifestações Divinas, precisando de consolo, exortação e edificação. Esperando muito de quem possuem os dons. Afinal os que possuem os dons espirituais e usam em favor da obra, são verdadeiros formadores de opiniões, são pregadores do poder e misericórdia de Deus.

Desta forma os novos convertidos, mesmo com as mentes vazias, ao novo nascimento, serão preenchidos para prosseguirem a jornada e a igreja continuará firme e forte usufruindo dos dons espirituais, sua fonte de edificação.

"Acaso o bebê é jogado fora junto com a água suja do banho?

" O fogo é evitado por causa da possibilidade de incêndio?"

"Podamos os dedos dos pés a fim de fazer o sapato servir?"

"Uma arvore é conhecida pelo seu fruto e não pelas suas folhas e galhos."

Dons espirituais são para crescimento da Igreja.



Por: Ailton Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário