quinta-feira, 12 de maio de 2022

Fé e obediência. Abraão, um exemplo para todos os povos. Capítulo 10

A inversão de posições 

Para continuidade do plano de Deus era necessário o nascimento de um filho, que seria o primogênito de Abraão e Sara.

Então não havia espaços para o “filho da serva”, por isto foi necessário a intervenção de Deus para que o erro do casal fosse corrigido.

Deus inverteu a posição dos filhos de Abraão e também de Isaque, Jacó, e de outros personagens bíblicos, para administrar situações e para amenizar as consequências produzidas pelos erros, além de evitar males maiores.

 

1) Primogenitura: conceito e importância

Pela tradição da época o primogênito gozava de alguns privilégios em relação aos outros filhos.

O primogênito era dotado de autoridade, estimado e recebia porção dobrada da herança da família, além de ser consagrado ao Senhor (Êx 22.29). Uma tradição que nunca foi bem compreendida pelos homens.

No caso dos filhos de Abraão, foi uma posição invejável, pois atestava o inicio do cumprimento do plano de Deus na vida deles.

 

2) Inversão de valores

Deus inverteu a posição dos filhos de alguns personagens justamente para corrigir problemas criados por privilégios, disputas, rivalidades, desvios de caráter e condutas e para mostrar que está no controle de tudo.

As inversões não foram simples troca de posições entre os irmãos envolvidos, mas sim, foram decisões que culminariam com o surgimento de Israel, o primogênito de Deus (Êx 4.22).

 

3) Supervalorização da posição

Uma valorização desnecessária de uma posição, a primogenitura, que não levava a nada, somente criava um sentimento de inferioridade nos outros filhos.

Deus sempre primou pela igualdade entre os homens, tanto que sua intenção foi mostrar que o direito da primogenitura seria algo bem mais sério que uma simples ordem de nascimento.

Deus procura verdadeiros adoradores e não importa a posição em que estejam.

 

4) A Inversão para Deus

Ismael, filho de Abraão com a serva egípcia Agar, não estava no plano original de Deus para criação de Israel, enquanto que Isaque, o filho único (Gn 22.2) de Abraão e Sara fazia parte e deveria dar continuidade.

Aos nossos olhos, os dois poderiam participar deste plano, porém só um teria este direito.

Ismael e todos os filhos que Abraão teve após a morte de Sara (Gn 25.1-2) não tiveram participação no plano e se tornaram ferrenhos inimigos de Israel.

 

5) Isaque: único filho

Ismael e Agar zombaram de Isaque quando viram Abraão dispensando maior atenção ao seu unigênito. A inversão de posições começou neste momento.

Então, Ismael foi despedido junto com Agar e Isaque foi promovido à condição de filho unigênito, anulando os privilégios da primogenitura do filho da serva.

 

6) Outros casos de inversão

Caim foi o primogênito de Adão, mas foi Abel, o segundo filho, que se tornou o primeiro a realmente agradar a Deus através de seu sacrifício (Gn 4.1-4).

Jacó foi escolhido para dar continuidade aos planos de Deus, em lugar de Esaú, que desprezou sua primogenitura (Gn 25.31-34).

José, o décimo primeiro filho de Jacó, deu continuidade ao plano de Deus em lugar de seu irmão Ruben, o primogênito. Ele foi o preferido e amado pelo pai, pois foi o primeiro filho com Raquel, sua esposa amada (Gn 30.22-24).

Manassés, o primogênito de José, viu o avô, Jacó, abençoar seu irmão Efraim com a bênção que deveria ser sua (Gn 48.17-20). Davi, o sétimo filho de Jessé, foi ungido rei de Israel em lugar do primogênito Eliabe (1Cr 2.13-15). Isaque, o segundo filho de Abraão e único com Sara, foi alçado a condição de filho unigênito, mesmo sendo seu irmão Ismael o primogênito.

A primogenitura sempre foi vista como pretexto para os homens se sentirem superiores. Não muito diferente de hoje, pois muitos se consideram superiores, por isto Deus usa o pequeno, o fraco para mostrar que as nossas posições e posses não representam nada.

 

Por: Ailton da Silva - 12 anos (Ide por todo mundo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário