segunda-feira, 20 de dezembro de 2021

Missiologia - aula 1

MISSIOLOGIA

1) DEFINIÇÃO

Missiologia é a ciência que estuda a Grande Comissão dada por Jesus à sua Igreja. Trata-se do estudo da obra missionária, tanto no sentido nacional, quanto transcultural (Mt 28. 19; Mc 16. 15; At 1. 8). Seu destaque é a obra de evangelização dos povos, a grande tarefa da Igreja. O interesse de Deus é que todos os povos, raças, tribos e línguas sejam alcançados pela Palavra. Para tanto a Igreja deve estabelecer estratégias e parâmetros para cumprir sua tarefa.

Uma vez alcançados, pela Igreja, torna-se necessário que estes povos sejam feitos discípulos, seguidores de Jesus e separados do mundo para observarem os seus mandamentos, sem destruírem cada qual sua cultura.

 

2) NAÇÃO, POVOS E ETNIAS

  • Nação é a reunião de pessoas, geralmente do mesmo grupo étnico, que falam o mesmo idioma e tem os mesmos costumes, formando assim, um povo;
  • País é uma nação politicamente definida;
  • Etnia é um povo culturalmente definido pela mesma origem, com uma língua e culturas próprias.

 

3) DEUS, O PRIMEIRO MISSIONÁRIO

Deus escolheu o homem de forma especial, formando-o à sua imagem e semelhança (Gn 1.26-28) e o colocou para habitar no Éden, no entanto, o pecado original criou a barreira entre o Criador e a criatura. Então Deus visitou o Éden e proclamou a primeira mensagem evangelística, se tornando o primeiro missionário (Gn 3.15). O Pai anunciou a obra redentora do Filho.

 

4) JESUS, O MISSIONÁRIO ENVIADO POR DEUS

Deus enviou seu Filho para construir a história da redenção humana em uma inexplicável expressão de amor, a ponto, do apóstolo João, que soube tão bem descrever a cena apoteótica do amor de Deus, ter usado a expressão “de tal maneira”, como uma forma de tentar explicar a profundidade do amor de Deus ao mundo. Amor este que ultrapassa as fronteiras culturais, racionais e linguísticas e não se restringindo a uma raça, nação ou grupo cultural especifico.

 

5) ESPÍRITO SANTO, O PROPAGADOR DAS MISSÕES

Após terem sido cheios do Espírito Santo, o mundo foi alcançado pela pregação do Evangelho, e isso se deve ao grande propagador de missões, o Espírito Santo. É ele o maior incentivador da obra missionária, pois impulsiona, encoraja e chama os missionários (At 13.2). A missão do Espírito Santo é chamar os missionários, como também é convencer o mundo do pecado da justiça e do juízo (Jo 16.8).

 

6) BÍBLIA, O LIVRO MISSIONÁRIO

Sem a Bíblia, a evangelização do mundo seria não só impossível, mas também inconcebível. Ela nos dá o mandato, o modelo e o poder para evangelização do mundo. A Bíblia não apenas contém o Evangelho, como ela é o próprio Evangelho (boas novas). Através dela, Deus está evangelizando. A Bíblia é o manual do missionário, sem ela não há salvação. “De sorte que a fé vem pelo ouvir, e o ouvir a palavra de Deus" (Rm 10.17). ”E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” (Jo 8.32), portanto a Bíblia é a ferramenta inseparável do bom soldado (Js 1.8).

 

7) MISSÕES NO ANTIGO TESTAMENTO

Deus é um Deus missionário e o maior exemplo de missões no Antigo Testamento, começa com o chamado de Abrãao, cerca de quatro mil anos atrás. A grande promessa feita a Abraão se divide em três aspectos principais:

  • A promessa de uma terra confirmada por Deus (Gn 13.15);
  • A promessa de uma benção (Gn 12.1-4);
  • A promessa de uma posteridade (Gl 3.29).

 

8) O CHAMADO MISSIONÁRIO DE ISRAEL

Muitos acham que a visão missionária não soa tanto no Antigo Testamento. Isso se dá pelo fato de muitos não compreenderem que Deus estava preparando a nação de Israel como luz do mundo em meio aquele mundo pagão (Êx 19.4-6; Sl 67; Gn 12.1-3). O plano de Deus era usar Israel como intercessor das demais nações. Quando o Mar Vermelho e o Rio Jordão foram abertos para os hebreus, todas as nações temeram.

 

9) MISSÕES NO NOVO TESTAMENTO

No Novo Testamento, nos é apresentado Jesus, o Salvador do mundo. Do inicio ao fim, o Novo Testamento é um livro de Missões. O Evangelho anuncia a chegada definitiva do reino dos céus, o livro de Atos dos Apóstolos anuncia a propagação deste reino e as Epistolas são instrumentos reais e autênticos do trabalho missionário dos apóstolos às Igrejas recém-inauguradas.

 

10) A GRANDE COMISSÃO

Na criação do mundo, Deus fez tudo sozinho, mas na nova criação somos cooperadores de Deus em sua missão. O grande Deus nos dá o privilegio de cooperar com Ele em sua obra. Nesta obra Deus inclui a igreja e ordena que façamos certos trabalhos, um destes trabalhos é a pregação do Evangelho.

O alvo da missão é fazer discípulos em todas as nações. Os discípulos são seguidores obedientes que aprendem a obediência a Cristo na igreja local. Fazer discípulos é um trabalho exigente, porque leva as pessoas a serem seguidores e obedientes.

Após a ressurreição, o Senhor Jesus Cristo priorizou três ordens aos discípulos, a saber. "Ide por todo mundo e pregai o Evangelho a toda criatura” (Mc. 16. 15). "Ide, portanto fazei discípulos de todas as nações" (Mt. 28. 19). "E sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém..., até aos confins da terra". (At. 1. 8). Estas três passagens bíblicas são suficientes para descrever as prioridades do Senhor Jesus, que é a evangelização do mundo. A ordem de Jesus aos seus discípulos foi clara e direta (Mc 16”15-18):

  • Ele não rodeou;
  • Não usou de subterfúgios;
  • Não usou mensagens subliminares;
  • Não deixou sombras ou variações de dúvidas;
  • Não deixou material farto para estudo, revelação ou matéria prima para especulação doutrinaria.

Ele declarou o alvo, destacou a responsabilidade e comissionou à Igreja uma grande tarefa, fazer missões. Esta é a sua principal função nesta Terra. A igreja, como Israel antigamente, deve atrair o mundo a Palavra de Deus, mas também deve ir a todas as nações e a ter uma vida comunitária que atraia o mundo, pois o mundo precisa ver as bênçãos de Deus na igreja. Essa benção será visível na união dos crentes (Jo 13.35).

 

11) A IGREJA PRIMITIVA CUMPRINDO A GRANDE COMISSÃO

No livro de Atos dos Apóstolos, encontramos a resposta para a pergunta feita acima. Milhões de cristãos julgam que o livro de Atos dos Apóstolos e o de Lucas registram a obediência dos doze Apóstolos à grande comissão. Mas, na verdade relatam a relutância dos mesmos em obedecê-la. Sabemos que os judeus sempre foram exclusivistas e este foi o grande obstáculo para a realização da grande comissão. Parece-nos que os doze apóstolos não entenderam a missão outorgada por Jesus a eles. Percebemos isso quando Cornélio mandou mensageiros buscarem a Pedro. Se não fosse a advertência que o Senhor havia feito a Pedro, através da visão do lençol (At 10.9-16), ele não teria aceitado ir anunciar o Evangelho, pela primeira vez, aos gentios.

O próprio Espírito de Deus advertiu a Pedro, dizendo. “Levanta-te, pois e desce e vai com eles, nada duvidando, porque eu os enviei” (At 10.20). Quando chegou ao conhecimento dos apóstolos, em Jerusalém, e dos crentes, na Judéia, que Pedro havia pregado aos gentios, começaram a criticá-lo por sua atitude. Agora pergunto: Será que eles já haviam esquecido que Jesus disse. "Ide até os confins da terra"? Na verdade queriam que o Evangelho ficasse restrito somente aos judeus. Vejamos o que diz Gálatas 3. 26 -28. "Portanto os judeus e os gentios são unidos por Deus pelo sacrifício da morte de Cristo na cruz do calvário". 

 

12) ANTIOQUIA – A IGREJA MISSIONÁRIA

A obra missionária urgia nos corações dos crentes primitivos e não havia mais tempo para espera. Jerusalém não dava mostra do ardor e desejo missionário, por isto Deus levantou outros, de onde não se esperavam, ou sequer imaginavam, pois se tratava de uma Igreja recém formada de gentios (objeto de preocupação e estudo dos apóstolos de Jerusalém).

Esta Igreja, após as práticas do jejum e oração, separou Barnabé e Saulo para a obra missionária e os enviou ao vasto campo indicado na grande comissão. Isto transformou esta Igreja no centro de missões da Igreja primitiva. Antioquia por duas vezes assombrou a Igreja de Jerusalém, primeiro com as conversões dos gentios e depois com a sua sede missionária.

 

13) PANORAMA MISSIONÁRIO EM ATOS DOS APÓSTOLOS

  • Atos 01 - Antes da ascensão, Jesus traça o perfil geográfico da obra missionária, começando por Jerusalém, Samaria, Judéia e até os confins da terra (At 1.8).
  • Atos 02 - No dia de Pentecostes, o Espírito Santo desce sobre os primeiros 120 membros da Igreja local, fundada por Cristo. Neste dia, houve a conversão de quase três mil almas;
  • Atos 03 - A Igreja primitiva já se encontrava com mais de 3.000 membros. Era um exército de gente, cheio do Espírito Santo, disseminando a semente por todas as regiões;
  • Atos 04 - O resultado dessa disseminação, referida no capítulo três já é notado neste capítulo, pois a Igreja de Cristo já ultrapassa a marca de 5.000 membros. Este crescimento começa assustar as autoridades, a ponto de Pedro e João comparecerem no Sinédrio e serem proibidos de falar o Nome de Jesus;
  • Atos 05 - A Igreja primitiva cumpre a primeira parte missionária que Jesus havia determinado, pois toda a Judéia já havia sido evangelizada;
  • Atos 06 - São consagrados sete diáconos para servir a Igreja. Até mesmo, muitos dos sacerdotes que perseguiram o Senhor Jesus, se convertiam a Deus. A Igreja crescia de forma tal, que as autoridades, mesmo com as astúcias do inimigo, não podiam mais controlar nem frear seu desenvolvimento. A obra missionária tinha força de gigante, e o povo cumpria com alegria os ensinamentos do Mestre Jesus Cristo;
  • Atos 07 - Após uma exposição poderosa das Escrituras e debaixo de muita unção, o diácono Estevão foi expulso da cidade e apedrejado, mas, mesmo diante de tanta intempérie do adversário, seguiu o exemplo de Cristo e perdoou os seus executores (At 7.60). Tornou-se o 1° mártir do cristianismo. Parece ter sido a sementeira que o Evangelho precisava para crescer ainda mais;
  • Atos 08 - A Igreja primitiva cumpre a segunda parte do perfil missionário geográfico ensinado por Jesus, e toda a Samaria é evangelizada pelo poder da pregação do diácono Felipe (At 8.6);
  • Atos 09 - Acontece a conversão do homem considerado como o maior missionário da História, o apóstolo Paulo. Esse Missionário traria muitos benefícios ao cristianismo;
  • Atos 10 - O apóstolo Pedro recebe uma visão divina de missões transculturais, e em obediência àquela visão, leva o Evangelho de Cristo aos gentios, na casa de Cornélio;
  • Atos 11 - O Evangelho cresce entre os gentios, toma os rumos de Antioquia, a terceira cidade mais importante do Império Romano, com cerca de 500.000 habitantes. Os discípulos são chamados, pela primeira vez de cristãos, pois se pareciam com Cristo;
  • Atos 12 - O crescimento evangélico incomoda as autoridades. Herodes Agripa I, neto de Herodes, o Grande, manda matar Tiago, o primeiro dos Apóstolos a ser morto, e lança na prisão a Pedro, mas esse é liberto milagrosamente da prisão. Herodes Agripa I morre comido de bicho, por não dar glória a Deus;
  • Atos 13 - A Igreja de Antioquia torna-se a primeira Igreja Gentílica, com a visão de missões transculturais, e envia os seus dois primeiros missionários. Paulo e Barnabé;
  • Atos 14 - É grande o resultado obtido por Paulo e Barnabé na primeira viagem missionária, fundando Igrejas fortes na província da Galácía. Em qualquer lugar que passassem, deixavam Igrejas formadas;
  • Atos 15 - Primeiro Concílio realizado em Jerusalém pelos apóstolos, dando incentivo ao impulso da obra missionária aos gentios;
  • Atos 16 - A Igreja atinge a terceira meta do perfil missionário geográfico ensinado por Jesus, e toda a Judéia e Ásia já haviam sido evangelizadas. A visão transcultural de Paulo é ampliada em Trôade, e o Evangelho chega à Europa. Lídia é a primeira convertida, na viagem de Paulo à Europa;
  • Atos 17 - Paulo e Silas fundam duas Igrejas fortes. uma em Tessalônica e a outra em Beréia. Depois partem para Atenas, capital mundial da filosofia, e evangelizam os filósofos Epicureus e Estóicos no Areópago de Atenas, capital da Grécia;
  • Atos 18 - O Apóstolo Paulo funda uma Igreja forte em Corinto, cidade comercial da Grécia, e conclui a segunda viagem missionária, iniciando logo após essa, sua terceira viagem missionária;
  • Atos 19 - Paulo chega a Éfeso, cidade comercial da Ásia Menor e ali permanece dois anos, dando aula na escola de Tirano. Funda, nesta cidade, uma Igreja bem sólida e teologicamente bem preparada;
  • Atos 20 - Paulo passa novamente a Macedônia e Grécia, fortalecendo as Igrejas fundadas por ele nas suas primeiras viagens missionárias;
  • Atos 21 - Paulo é avisado pelo profeta Ágabo, que se fosse a Jerusalém seria preso, mas decidido, foi à Jerusalém. Lá chegando reuniu-se com seus anciãos e fez um relato do que Deus havia feito através da sua vida aos gentios. No dia seguinte, entra no templo e cumprindo-se a profecia, é preso.
  • Atos 22 - Após sua prisão no templo, faz um grande discurso em sua defesa e dá testemunho de sua conversão no caminho de Damasco, e afirma seu chamado por Deus para pregar aos gentios (v. 21);
  • Atos 23 - O perseguidor é perseguido, Paulo que, quando membro do Sinédrio, consentiu na morte de Estevão, agora é julgado perante o Sinédrio por causa do Evangelho;
  • Atos 24 - O apóstolo prega com autoridade e poder perante o Governador Félix, e este fica atemorizado;
  • Atos 25 - Deus cumpre na vida de Paulo o que disse através da vida de Ananias, no ato de sua conversão. "Vai, porque este é para mim um instrumento escolhido para levar meu nome perante aos gentios e reis, bem como perante os filhos de Israel" (Atos 9. 15);
  • Atos 26 - Perante as autoridades, Paulo evangeliza o Governador Festo, sucessor de Félix. Por pouco sua mensagem não converte o rei Agripa e sua mulher Berenice;
  • Atos 27 - O Apóstolo Paulo faz uma viagem forçada e, após o naufrágio, ganha 276 vidas que estavam com ele, no navio. Ao chegar à ilha de Malta, ganha muitos indígenas para Cristo, e o Evangelho chega até os confins da terra;
  • Atos 28 – No capítulo final Paulo chega a Roma, capital do Império, e testifica do Evangelho perante a autoridade Suprema do Império Romano. Dali por diante, o cristianismo alcança todo Império e até os confins da terra, cumprindo a quarta meta do plano missionário traçado por Jesus Cristo (At 1.8).

continua...
Por: Ailton da Silva - 12 anos (Ide por todo mundo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário