Apresentação da lição em power point

quinta-feira, 22 de março de 2012

Síntese das 13 lições do trimestre


Lição 1 – Surgimento das heresias, as crenças perigosas: divinização do homem, demonização da salvação e negação do sofrimento e a pior de todas que é o profissionalismo ministerial e modismos que geram perdas de ideais.

Lição 2 – Como era visto, pelos israelitas, a prosperidade no Antigo Testamento? Os pobres, doentes e necessitados eram atendidos ou desprezados? Leprosários tinha aos montes. A bênção de Deus na vida deles era fruto da retribuição ou da Soberania?

Lição 3 – Obediência era prenúncio de bênçãos? E desobediência, consequentemente traria a maldição? Monte Gerizim e Ebal, qual escolher? Israel aceitava de bom grado a Soberania de Deus para lhes proporcionar a bênção? Foi tão fácil para receberem a terra prometida. Saíram do Egito, caminharam pelo deserto, atravessaram o mar vermelho, viram o fundo do mar, enfrentaram inimigos, que não deveriam se opor a eles, pois a briga feia seria com os cananeus, quem comprasse briga no meio do caminho seria derrotado. Foram preservados do encontro com os filisteus, enfrentaram os amalequitas e os midianitas, cortaram volta dos edomitas (seus parentes distantes, muito), mas os moabitas e amonitas encararam de frente. E quando atravessaram, a seco, o Jordão, deram de cara com os cananeus. Vejam como é fácil receber uma bênção.

Lição 4 – Os discípulos de Jesus aprenderam com apenas uma lição que doença não era fruto de pecado (Jo 9.2, cfe At 3.1-6). Prosperidade no presente gera consumismo, mas no futuro é vida eterna. Eu prefiro a segunda. Uma igreja formada por diferentes classes sociais, magistrados, serviçais, publicanos, necessitados e abastados. Não podemos ajuntar tesouros na terra, pois o Maligno rouba, mas nos do céu ele não coloca as mãos.

Lição 5 – Uma única frase teve um alcance estrondoso (Gn 12.1). Alcance individual, social, geográfico, político, global, transitório e espiritual. Por isto que Abraão é chamado de amigo de Deus (Tg 2.23);

Lição 6 – É fácil ser um bem-aventurado? Mais fácil ser um bem-aventureiro. Ser pobre, chorar, ser manso, pacificar, ser misericordioso, ter fome e sede e limpo de coração. Ser perseguido por causa do nome de Jesus, “eis-nos aqui”.

Lição 7 – Tudo podemos naquele que nos fortalece, menos serem preparados para o céu. Posso tudo, pode nada! Não sabe lidar com a escassez, é feliz somente na abundância. Nunca sofreu naufrágio, nunca foi picado por cobra no meio do mato, sem recursos, sem Butantã e vem agora dizer que pode tudo.

Lição 8 – DLC? Direto legal do cristão? Que direito? Eu diria: DLC (deveres legais do cristão): servir, esperar, confiar, pregar, etc. Caso contrário teremos um Deus imanente e não transcedente.

Lição 9 – Reconhecermos a soberania de Deus através dos dízimos e ofertas é possível? Aqueles que tanto combatiam estas práticas no passado também adotaram? Multiplicação, restituição e provisão dependem da vontade de Deus e não da nossa.

Lição 10 – Israel foi uma nação próspera, mesmo no Egito na escravidão já era temido. Eles foram eleitos para serem a nação e não império, por isto que não escravizavam, ou invadiam, somente se defendiam, em algum casos houve necessidade do alargamento das fronteiras, pois na tomada da terra não fizeram isto e coube ao rei Davi esta tarefa. A igreja, da mesma forma, foi chamada como um povo tirado para fora, separado, una, local e universal com a missão de adorar, proclamar e ensinar.

Lição 11 – Alcançar a verdadeira prosperidade somente pela confiança nas promessas de Deus. Promessas temos aos monte, é fácil confiar e esperar, mas quando o negócio pende para a fidelidade de Deus? Onde está a terra prometida? Onde está a terra? Porque está demorando?

Lição 12 – Quantas pessoas prósperas e que não entendem o propósito desta situação. Em Israel os ricos deveriam atentar para as necessidades dos pobres. O homem falhou, mas Deus não. O seu cuidado é diário.

Lição 13 – Superestimar a matéria? Ou negá-la? Qual é o caminho para agradar a Deus? É possível erradicar-se a pobreza do meio da humanidade? Israel recebeu a receita na lei mosaica, mas não foi fiel. É possível vivermos uma vida abundante diante da animalesca competitividade? Da irracional busca do prazer? Da necessidade desenfreada de mostrarmos ou provarmos algo para alguém?

O MEU DESEJO 
APÓS ESTE TRIMESTRE É:

M A R A N A T A!

Por: Ailton da Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário