Álvares Machado, SP -

Apresentação da lição em power point

Mais apresentações em:http://www.slideshare.net/ailtonsilva2000/presentations

sexta-feira, 1 de junho de 2012

O governo do Anticristo. Plano de aula

ANTICRISTO – PAI DA MENTIRA
FALSO PROFETA – O PORTA VOZ
FALSO PROFETA – O MARQUETEIRO
GLOBALIZAÇÃO – CENÁRIO PERFEITO
O FOCO SAI DA TERRA E VAI PARA O CÉU
LEOPARDO, URSO, LEÃO E ANIMAL FEROZ
O GIGANTE MUNDIAL. O SALVADOR “DAS PÁTRIAS”

TEXTO ÁUREO:
"Filhinhos, e já a última hora; e, como ouvistes que vem o Anticristo, também agora muitos se têm feito Anticristos; por onde conhecemos que é já a última hora (1 Jo 2.18).

VERDADE PRÁTICA:
O espírito do Anticristo já opera no mundo. Portanto, combatamo-lo com a Palavra de Deus e com a divulgação do Evangelho de Cristo até aos confins da terra.

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE – Ap 13.1-9
Apocalipse 13.1-9.
1 - E eu pus-me sobre a areia do mar e vi subir do mar uma besta que tinha sete cabeças e dez chifres, e, sobre os chifres, dez diademas, e, sobre as cabeças, um nome de blasfêmia.
2 - E a besta que vi era semelhante ao leopardo, e os seus pés, como os de urso, e a sua boca, como a de leão; e o dragão deu-lhe o seu poder, e o seu trono, e grande poderio.
3 - E vi uma de suas cabeças como ferida de morte, e a sua chaga mortal foi curada; e toda a terra se maravilhou após a besta.
4 - E adoraram o dragão que deu à besta o seu poder; e adoraram a besta, dizendo: Quem é semelhante à besta? Quem poderá batalhar contra ela?
5 - E foi-lhe dada uma boca para proferir grandes coisas e blasfêmias; e deu-se-lhe poder para continuar por quarenta e dois meses.
6 - E abriu a boca em blasfêmias contra Deus, para blasfemar do seu nome, e do seu tabernáculo, e dos que habitam no céu.
7 - E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos e vencê-los; e deu-se-lhe poder sobre toda tribo, e língua, e nação.
8 - E adoraram-na todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo.
9 - Se alguém tem ouvidos, ouça.

PROPOSTA DA LIÇÃO
          As nações suspiram por um líder. Eis o resultado da globalização;
          Anticristo: aquele que se levanta contra Cristo;
          O representante máximo do Maligno;
          Se manifestará logo após o arrebatamento da igreja;
          Sede política: “Babilônia”. Capital religiosa: Jerusalém;
          Seu governo será sustentado pelo Dragão e pelo Falso profeta;
          Sua missão: apagar toda a verdade e promover a mentira;
          Sua forma de trabalho: genocídio dos que não aceitarem o seu sinal;
          Espalhará a idolatria no seu mais alto grau;
          Controle total sob a economia e política mundial.

INTRODUÇÃO:
O Ocidente, sob os aplausos do Oriente, já esta participando na montagem do cenário para a ascensão de um governo único. O mundo político-economico-religioso-globalizado suspira por um líder com poderes ilimitados, o gigante mundial, a fim de reordená-las econômica e politicamente, enquanto que a igreja aguarda ansiosamente a volta de Jesus (Mt 25.1-13; II Tm 4.8), por ser já a ultima hora (I Jo 2.18).

Esta é a preparação para o surgimento do guia mundial, a quem a Palavra de Deus denomina de Anticristo, o qual está somente aguardando o momento apropriado para assumir o controle absoluto sob batuta do Maligno.

Ele será o mais terrível de todos os instrumentos já utilizados pelo Maligno na Terra. O ultimo grande imperador humano, que espalhará o ódio, revolta, indignação e manifestará a oposição (II Ts 2.4). Será a própria encarnação do mal, que fará parte da trindade satânica, juntamente com o dragão e o falso profeta.

O seu aparecimento se dará justamente no pior momento da humanidade, pois as turbulências, angustias, inquietudes, perplexidade, guerras, problemas sociais, políticos entre outras intempéries, se constituirá no grande e maravilhoso palco por onde o Maligno se apresentará ao mundo como o salvador capaz de garantir a momentânea e falsa paz (I Ts 5.3).

Será endeusado, pois conseguirá reunir todo o brilho do império grego, a solidez do poder persa e a ousadia dos babilônicos. Pela simbologia, a figura do Anticristo será a soma de todos estes grandes impérios (Ap 13.2).

A idéia da humanidade sobre este personagem estava associada ao gnosticismo, pois esta doutrina negava a encarnação de Cristo, logicamente ficava fácil imaginarem um Messias humano, já que diante da incredulidade e ignorância acerca da encarnação, morte no lugar do homem, ressurreição e ascensão de Jesus, não era difícil depositarem as esperanças no surgimento de um “salvador humano das pátrias”.

Algumas considerações sobre o Cristo e o Anticristo:
a) O Cristo:
·         Desceu do Céu (Jo 3.13; 6.41); 
·         É o Cordeiro (Ap 5.12); 
·         O Filho de Deus (Mt 3.17); 
·         O Santo e o Justo (Ap 16.5);
·         O mistério de Deus (Cl 2.2); 
·         A Segunda Pessoa da Trindade Divina (Mt 28.19); 
·         Aquele que é, que era e que há de vir (Ap 1.8); 
·         O que veio em Nome do Pai (Jo 5.43); 
·         O que subiu para o Céu (Mc 16.19; Jo 3.13).

b) O Anticristo:
·         Subirá do mar (Ap 13.1)
·         A besta (Ap 13.1).
·         O filho da perdição (II Ts 2.3).
·         O homem do pecado e o iníquo (II Ts 2.8).
·         O mistério da injustiça (II Ts 2.7).
·         A segunda pessoa da trindade satânica (Ap 16.13).
·         A besta que foi e já não é e que irá à perdição (Ap 17.8).
·         É aquele que virá em seu próprio nome (Jo 5.43).
·         É aquele que descerá para o lago de fogo e enxofre (Ap 19.20).

I. QUEM É O ANTICRISTO
1. DEFINIÇÃO ETIMOLÓGICA. 
  • Participante da trindade satânica: O Dragão (Anti-Deus), a Besta (Anti-Cristo) e o Falso Profeta (Anti-Espírito);
  • Será um personagem de uma habilidade, capacidade e liderança nunca vistas antes, pois não haverá resistência. Hoje ainda tem a figura do “detentor” (II Ts 2.7);
  • Tentará se apresentar como o Messias, o Ungido e Enviado, como o próprio Deus;
  • Aquele que se levantará contra Cristo, para tentar tomar o seu lugar (I Jo 2.22);
  • Um ditador mundial, o Cristo substituto, impostor, adversário, imitador, o opositor (I Jo 2.18; 2.22; 4.3; II Jo 1.7
  •  A plenitude de seu governo se dará na metade da grande tribulação (Dn 7.25; Ap 12.5; 13.5);
  • O que dominará o mundo nos últimos dias, como um instrumento direto do Maligno;
  • Um grande demagogo, que influenciará as massas com seus discursos fervorosos (Ap 13.3-5);
  • Terá em suas mãos a solução para todos os problemas sociais, econômicos e políticos da humanidade;
  • Um verdadeiro gênio político e intelectual (Ap 17.11-12), grande orador, capaz de fazer prodígios e entendido em adivinhações (Dn 8.23) e em assuntos religiosos (Ap 13.8; II Ts 2.4).
  • Os pseudoscristos afirmam serem os cristos, mas o Anticristo se apresentará como o opositor.
2. DEFINIÇÃO TEOLÓGICA. 
  •  A sua chegada coincidirá com a Septuagésima Semana de Daniel (Dn 9.27);
  • Seu aparecimento será sinalizado pela intensificação do mistério da injustiça (II Ts 2.7), pela apostasia (II Ts 2.3) e pela permissão de Deus (II Ts 2.7);
  • Se tornará o representante máximo de Satanás (I Jo 2.18). Será concedido a ele o poder do mal para ser usado contra o povo de Deus;
  • Será objeto de adoração (II Ts 2.4), que operará falsos milagres (II Ts 2.9);
  • Governará o planeta em nome do Maligno e se colocará a sua inteira disposição;
  • O seu governo terá a duração de três anos e meio (Ap 13.5); serão dez reinos que estarão sob seu controle (Ap 17.12; Dn 2.40-45; 7.24,25; 11.36-45), conforme estátua do sonho de Nabucodonosor, que tinha dez dedos nos pés, que são continuidade dos pés, representação do império romano (Dn 2.32-33);
  • Conhecido como “A besta que sobe do mar, o homem da iniquidade (Ap 13.1; II Ts 2.3), a besta de cor escarlate (Ap 17.3), a besta (Ap 17.8, 16; 19.19,20; 20.10), o rei feroz de cara” (Dn 8.23), o príncipe que há de vir (Dn 9.26), o rei que fará conforme a sua vontade (Dn 11.36); 
  • Será capaz de declarar a paz no Oriente Médio. Firmará um acordo com Israel;
  • Através do falso profeta (a segunda besta) determinará a criação de uma nova religião, uma super igreja mundial, apostata;
  • Destruirá os convertidos durante a grande tribulação (Ap 6.9-11; 7.4-17);
  • Sua atuação será insignificante, no começo (cfe Dn 7.8), mas aos poucos se levantará e ganhará espaço;
  • Mostrará o seu ódio a Deus e ao seu povo. Negará tanto o Pai quanto o Filho (I Jo 2.18).
II. O APARECIMENTO DO ANTICRISTO
1. TEMPO. 
O Anticristo manifestar-se-á logo após o arrebatamento da Igreja (II Ts 2.3-8), e a sua chegada coincidirá com a Septuagésima Semana de Daniel (Dn 9.27). O seu governo terá a duração de três anos e meio (Ap 13.5).


A sua vinda será precedida de pelos menos três sinais:
  • Manifestação do mistério da injustiça, que já opera no mundo e deverá se intensificar (II Ts 2.7);
  •  Apostasia;
  •  O afastamento do “detentor”, aquele que ainda resiste (II Ts 2.7).
Ele então estará com toda liberdade para enganar o mundo com os seus sinais e suas falsas soluções para os caóticos problemas mundiais. Ele surgirá bem timidamente (Dn 7.8), mas depois levantar-se-á e ganhará espaço ainda maior, para desenvolver sua plataforma de governo maligno.

2. LUGAR. 
A sede política do governo do Anticristo será a cidade, identificada no Apocalipse, como Babilônia (Ap 14.8). A hermenêutica profética permite-nos identificá-la com a metrópole que, no passado, sediou o Império Romano. Quando este reedificar-se, o Anticristo haverá de tomar esta cidade como sede administrativa.

Ele surgirá das imediações, do antigo Império Romano, pois Daniel profetizou a respeito de um povo que destruiria Jerusalém e deixou claro que o príncipe que havia de vir surgiria a partir dos destruidores da cidade (Dn 9.26).

A capital religiosa será Jerusalém que, espiritualmente, recebe do Evangelista os cognomes de Sodoma e Egito (Ap 11.8). Por ocasião da Septuagésima Semana de Daniel, o Santo Templo já estará reconstruído. E nele assentar-se-á o Anticristo como se fora Deus, reivindicando uma adoração que cabe apenas a Deus (Dn 9.27; Mt 24.15; II Ts 2.4).

III. O SUSTENTO DO GOVERNO DO ANTICRISTO
1. O DRAGÃO.
O Anticristo contará com o suporte de dois tenebrosos personagens, um espiritual, o Dragão e outro humano, o Falso Profeta, a segunda besta, com os quais formarão a trindade satânica. O “pai” será o próprio Dragão, o “filho” será o Anticristo e o ajudador será o falso profeta (Ap 16.13).

O Dragão é identificado no Apocalipse como a Antiga Serpente (Ap 12.9). Conhecido também como Diabo e Satanás, foi o responsável pela primeira apostasia da humanidade, ao induzir Adão e Eva ao pecado (Gn 3.1-7). Nos últimos dias, seduzirá a raça humana a adorá-lo como Deus, a segunda grande apostasia da história.

O reino que o Dragão possuía (Lc 4.6), pois se não estivesse em posse dele, certamente seria repreendido por Jesus, será então oferecido ao Anticristo que o aceitará.

O grande sedutor das nações (Ap 20.10), o Dragão, concederá autoridade ao Anticristo para subjugar os reinos, sujeitos a ele. Seu governo, universal, cruel e controlador (Ap 13.16-17) terá um tempo bem reduzido, mas o suficiente para enganar a muitos. 

2. O FALSO PROFETA. 
Um grande enganador, o porta-voz do Dragão e grande admirador do Anticristo, convincente e irresistível, assim será o Falso Profeta. Realizará grandes milagres, prodígios, porém mentirosos (II Ts 2.9; Ap 13.13).

Será semelhança a um cordeiro, e pela aparência de santidade, pureza e religiosidade, enganará a muitos, pois fará cair fogo do céu (Ap 13.11-14). A prova de que não passa de um mero imitador é justamente o fato de fazer cair este fogo, para convencê-los de que o Anticristo é o Messias, tal como Elias fez no monte Carmelo (I Rs 18.36) quando provou a Israel que o Senhor é o único Deus.

Suas duas primeiras proezas serão a falsa ressurreição do Anticristo, dado como morto (Ap 13.3). O falso profeta aproveitará este momento e o apresentará como um deus e toda a humanidade exclamará: “Quem é semelhante à besta? Quem poderá batalhar contra ela?” (Ap 13.4).

A segunda proeza será o seu poder de persuasão, pois construirá uma imagem do Anticristo e convencerá a todos a adorarem, semelhante ao que fez Nabucodonosor (Dn 3.1-6). A diferença é que uma estatua ficou parada, imóvel, mas a outra será vivificada e se colocará a falar (Ap 13.14-15). Com esses prodígios, convencerá todos a aceitarem a plataforma de governo do Anticristo.

O falso profeta, o “marqueteiro” do político Anticristo, atuará no campo religioso, enganando a humanidade para aceitarem o seu “grande ídolo” como se fosse ele realmente o Messias tão esperado (Ap 19.20). A sua outra função será idealizar e instalar a marca da besta (13.16-18). Desta forma conseguirá unir o poder político ao religioso, eliminando a grande barreira que impede a administração do Anticristo, ou seja, controle total da humanidade.

IV. A PLATAFORMA DE GOVERNO DO ANTICRISTO
1. A PROMOÇÃO DA MENTIRA.
O Anticristo usará de todos os artifícios, quer naturais ou sobrenaturais, para apagar toda a verdade de Deus, caso contrário não conseguirá aprisionar a humanidade (II Ts 2.11). Isto não será novidade para ele, pois como figura e representante do Maligno na Terra, certamente requererá a paternidade da mentira (Jo 8.44).

A besta abrirá a sua boca para proferir blasfêmias contra Deus, ou seja, mentiras (Ap. 13.6), na tentativa de manter o seu poder. O Santo Tabernáculo, os cristãos genuínos, a Palavra e o próprio Cristo serão alvos das criticas e mentiras.

2. A PROMOÇÃO DO PECADO. 
O Anticristo é conhecido também como o “homem do pecado” (II Ts 2.3), atuará de forma a zombar e desprezar os padrões bíblicos, tal como é visto nas questões acerca do aborto, eutanásia e homossexualismo, que assolam a sociedade moderna. 

Pecados, iniqüidades e polêmicas, que servem apenas para financiar e apressar as aprovações ou legalização de tais questões.

3. A PROMOÇÃO DO CULTO A SATANÁS. 
O Anticristo levantar-se-á contra Deus e contra todos os que o adoram (II Ts 2.4) e espalhará a idolatria em seu mais alto grau e toda a humanidade será constrangida a adorar o Dragão e seus demônios (Ap 9.20).

O Anticristo se apresentará como se fosse o próprio Deus e com poder sobrenatural demoníaco (II Ts 2.4-9), levará muitos a renderem culto ao seu nome.

4. A PROMOÇÃO DE UMA ECONOMIA ÚNICA. 
O Anticristo sabe que, somente controlando a economia do mundo, conseguirá subjugar a política internacional. Por isso, instituirá um código, conhecido como a marca da besta, para que sem o seu número ninguém possa comprar ou vender (Ap 13.16-18). Eis o resultado da globalização da economia.

Ele terá em seu poder um controle nunca visto na Terra, um banco de dados extenso, eficiente e bem protegido.

CONCLUSÃO
A estrutura necessária para que o Anticristo possa governar o mundo já está sendo preparada. Falta pouco. Quando ele proclamar a sua suposta vitória então virá sobre ele, Jesus (I Ts 5.3; II Ts 2.8). Será a ira do Cordeiro sobre o império do mal (Ap 6.16).
1) Definir o termo Anticristo.
          Opositor, imitador, que se levantará contra Cristo;
          Se apresentará como o Ungido, Messias, o próprio deus.

2) Explicar o aparecimento e o governo do Anticristo.
          Manifestar-se-á logo após o arrebatamento da Igreja;
          Enganará o mundo e governará sob a batuta do inimigo.

3) Saber a plataforma e o fim do seu governo.
          Mentira, pecado, culto a Satanás e controle geral;
          Mas ele conhecerá a ira do Cordeiro (Ap 6.16).

REFERÊNCIAS:
ANDRADE, Claudionor Corrêa de. Vem o fim, o fim vem. A doutrina das últimas coisas. Lições Bíblicas. Faixa Jovens e Adultos. 4º trimestre de 2004. Casa Publicadora das Assembléias de Deus, 2004.

BARBOSA, José Roberto A. O governo do Anticristo. Disponivlel em: http://subsidioebd.blogspot.com.br/2012/05/o-governodo-Anticristo-texto-aureo-i-jo.html. Acesso em 27 de maio de 2012.

BARBOSA, Francisco A. O governo do Anticristo. Disponivlel em: http://auxilioebd.blogspot.com.br/2012/05/licao-10-o-governo-doAnticristo. html. Acesso em 27 de maio de 2012.

Bíblia de estudo aplicação pessoal. CPAD, 2003

Bíblia Sagrada: Nova tradução na linguagem de hoje. Barueri (SP). Sociedade Bíblica do Brasil, 2000

Bíblia Sagrada – Harpa Cristã. Baureri, SP: Sociedade Bíblica do Brasil, Rio de Janeiro: Casa Publicadora das Assembléias de Deus, 2003.

CARNEIRO FILHO, Geraldo. O governo do Anticristo. Disponivlel em: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com.br/2012/05/2-trimestre-de-2012-licao-n-10-03062012.html. Acesso em 27 de maio de 2012.

LOURENÇO, Luciano de Paula. O governo do Anticristo. Disponivlel em: http://luloure.blogspot.com.br/2012/05/aula-10-o-governo-do-Anticristo. html. Acesso em 27 de maio de 2012.

SILVA, Severino Pedro. Apocalipse - Versículo por Versículo. CPAD.


Por: Ailton da Silva

Um comentário:

  1. cecilio alves dos santos2 de junho de 2012 20:32

    sou professor na escola dominical em minha cidade no interior do Pará acho eu que neste domingo vamos ter uma das melhores oportunidade para levar nossos alunos a refletir melhor sobre o que ainda estar para acontecer e procurar se portar melhor na presença de nosso Deus que logo estaremos com ele no ceu.

    ResponderExcluir