segunda-feira, 5 de abril de 2021

Bibliologia - aula 2

6) LÍNGUAS ORIGINAIS EM QUE FOI ESCRITA A BÍBLIA

  • Antigo Testamento: hebraico e aramaico (os trechos escritos em aramaico são: Ed 4.8 a 6.18; 7.12-26; Dn 2.4 a 7.28; Jr 10.11);
  • Novo Testamento: em grego.

Quando nos propomos a conhecer a Palavra de Deus, precisamos conhecer as línguas originais, as versões iniciais e as traduções da Bíblia. Diante das inúmeras perseguições, ao longo da história, foi preciso intervenções de Deus para que a Palavra chegasse até nossas mãos.

 

7)  ORIGEM DO TERMO "BÍBLIA"  

Este nome foi primeiramente aplicado por João Crisóstomo, patriarca de Constantinopla (389-404 d.C.). Significa coleção de livros pequenos, pois se trata de pequenos livros que formam um volume maior, perfeitamente harmônicos entre si. A Bíblia, do grego Biblos (livro ou rolo), foi escrita durante um período de 1500 anos, sendo aproximadamente quarenta os seus autores, todos inspirados por Deus. Apesar da diversidade de autores, a mensagem é única e não possui contradições em seu conteúdo e contém mais verdade dos que todos os outros livros juntos.

O papiro, extraído de uma planta aquática do mesmo nome, mencionado na própria Bíblia (Jó 8.11; Is 18.2; II Jo 12) e o pergaminho, pele curtida de animais superior ao papiro, também mencionado na Bíblia (II Tm 4.13), foram os principais materiais utilizados pelos autores.

 

8)  A ESTRUTURA DA BÍBLIA

  • Possui duas partes principais. Antigo e Novo Testamento;
  • São 66 livros (39 no Antigo e 27 no Novo Testamento);
  • O maior livro é o de Salmos. O menor livro é a III carta de João;
  • Contém 1.189 capítulos (929 no Antigo e 260 no Novo Testamento);
  • O maior capítulo é o Salmo 119. O menor capítulo é o Salmo 117;
  • Foi dividida em capítulos em 1250 d.C., Por Hugo de Saint Cher;
  • Contém 31.173 versículos (23.214 no Antigo e 7.959 no Novo Testamento);
  • O maior versículo é Ester 8.9. O menor versículo é Êxodo 20.13 (10 letras), em qualquer versão bíblica. Este versículo é menor que João 11.35 (11 letras). Em Jó 3.2, na versão de João Ferreira de Almeida Revista e Atualizada, está escrito (7 letras) e na versão João Ferreira de Almeida Atualizada encontramos (15 letras);

A divisão dos versículos se deu em etapas. O Antigo Testamento em 1445 d.C., pelo Rabi Nathan e o Novo Testamento em 1551 d.C., por Roberth Stevans, um impressor de Paris.

 

9) CLASSIFICAÇÃO DOS LIVROS

Os 66 livros estão classificados ou agrupados, por assuntos e ano por ordem cronológica. Os livros do Antigo Testamento estão divididos em:

  • Lei, Pentateuco ou Torá: contém a criação e a Lei (Gênesis, Êxodo, Levítico, Números, Deuteronômio);
  • Livros históricos: Contém a história de Israel (Josué, Juízes, Rute, I e II Samuel, I e II Reis, I e II Crônicas, Esdras, Neemias, Ester);
  • Livros poéticos: conhecidos pelo conteúdo poético (Jó, Salmos, Provérbios, Eclesiastes, Cantares);
  • Proféticos: são divididos em profetas maiores (Isaias, Jeremias, Lamentações, Ezequiel, Daniel) e profetas menores (Oséias, Joel, Amós, Obadias, Jonas, Miquéias, Naum, Habacuque, Sofonias, Ageu, Zacarias, Malaquias).

Os livros do Novo Testamento são divididos em quatro classes:

  • Biografia: Relatam a vida terrena de Jesus e o seu ministério. Os três primeiros são chamados sinóticos, devido ao paralelismo que apresentam entre si (Mateus, Marcos, Lucas, João);
  • Histórico: Registro da história e progresso da Igreja Primitiva (Atos dos apóstolos);
  • Doutrinários: também chamados de epístolas ou cartas. Umas são dirigidas a Igrejas, outras a indivíduos, etc. São vinte e uma cartas, sendo treze escritas por Paulo e oito por outros autores (Romanos, I e II Coríntios, Gálatas, Efésios, Filipenses, Colossenses, I e II Tessalonicenses, I e II Timóteo, Tito, Filemon, Hebreus, Tiago, I e II Pedro, I, II e III João, Judas);
  • Profético: Este livro trata da consumação do mundo, vinda de Jesus, glorificação dos santos, e o destino eterno dos perdidos (Apocalipse).

 

10) A BÍBLIA E SUA MENSAGEM

Deus fala através da Bíblia utilizando uma linguagem humana para que o homem possa entendê-lo, fazendo referência ao que é humano e terreno.

  • Povos: judeu, gentios e Igreja;
  • Tempo: passado, presente e futuro;
  • Lugar: céu, terra e inferno;
  • Sentido: figurado, literal;
  • Fonte das mensagens: Deus, homem e Maligno.

Jesus é o tema principal da Bíblia, pois tanto no Antigo, quanto no Novo Testamento foram várias suas manifestações, como revelações da parte do Pai, diretamente para o homem. Abraão viu um “Cordeiro” que substitui Isaque no sacrifício e se alegrou (Jo 8.56). Em cada figura do tabernáculo se podia ver entender a natureza divina e humana, a obra redentora, ressureição e ministério de Jesus e em todos os livros da Bíblia, Ele aparece como figura central:

  • Gênesis - é o Descendente da mulher; 
  • Êxodo - o Cordeiro Pascal;
  • Levítico – O Sacrifício perfeito; 
  • Números - Aquele que foi levantado para nossa cura e redenção e Rocha ferida; 
  • Deuteronômio - é o verdadeiro Profeta; 
  • Josué - é o Capitão de nossa salvação; 
  • Juízes - é o nosso Libertador; 
  • Rute - é o Parente Resgatador; 
  • Samuel - é o Rei esperado da nação;
  • Reis - é o Rei prometido; 
  • Crônicas - é o Descendente de Davi; 
  • Esdras - é o Ensinador divino; 
  • Neemias - é o Reconstrutor; 
  • Ester - é a Providência divina; 
  • Jó - é o nosso Redentor que vive; 
  • Salmos - é o nosso Socorro e Alegria; 
  • Provérbios - é a Sabedoria de Deus; 
  • Eclesiastes - é o Pregador perfeito; 
  • Cantares - é o nosso Amado;
  • Isaías - é o Servo do Senhor; 
  • Jeremias - é o Senhor dos Exércitos; 
  • Lamentações - é o Consolador de Israel; 
  • Ezequiel - é o Senhor que reinará; 
  • Daniel - o Ancião de dias;
  • Oséias - o Marido Fiel, o Orientador;
  • Joel - é o Juiz das nações; 
  • Amós - é o Deus do fogo;
  • Obadias - é o Salvador; 
  • Jonas - é a Salvação do Senhor; 
  • Miquéias - é o Ajuntador de Israel; 
  • Naum - é o Cavaleiro da Espada flamejante;
  • Habacuque - é o Puro de olhos; 
  • Sofonias - é o Pastor de Israel; 
  • Ageu - é O que faz tremer céus e terra;
  • Zacarias - é o Renovo;
  • Malaquias – o Sol da Justiça;
  • Mateus - é o Rei e Messias; 
  • Marcos - é o Servo de Deus; 
  • Lucas - é o Filho do Homem;
  • João - é o Filho de Deus;
  • Atos - é o Cristo Ressurreto; 
  • Romanos - é a Justiça de Deus; 
  • I Coríntios - é o Cristo crucificado; 
  • II Coríntios - é a Imagem de Deus; 
  • Gálatas - é o Cristo que liberta; 
  • Efésios - é a Cabeça da Igreja; 
  • Filipenses - é o Viver; 
  • Colossenses - é o Homem perfeito; 
  • I e II Tessalonic. – é o Senhor que virá;
  • I Timóteo - é a Nossa Esperança; 
  • II Timóteo - é o Nosso General; 
  • Tito - é o Nosso Salvador; 
  • Filemom - é o Doador do bem; 
  • Hebreus - é o Sacerdote Eterno; 
  • Tiago - é o Legislador; 
  • I Pedro - é o Re; 
  • II Pedro - é o nosso Senhor; 
  • I João - é o Cristo; 
  • II João - é o Filho do pai;
  • III João - é a Verdade; 
  • Judas - é o Único Dominador e Senhor; 
  • Apocalipse - é o Alfa e o Ômega.


 

11) CANON

Cânon, do grego kanõn (cana, régua), que se origina do hebraico kaneh, (vara ou cana de medir – Ez 40.3), anterior ao cristianismo era usada no sentido de padrão ou norma. Já no Novo Testamento é empregada no sentido figurado, referindo-se a padrão ou regra de conduta (Gl 6.16).

O processo mediante o qual Deus nos concede sua revelação chama-se inspiração. É a inspiração de Deus determina a canonicidade de um livro. A canonicidade é determinada por Deus e acatada pelos homens.

 

12) LIVROS APÓCRIFOS

Os livros apócrifos são aceitos pelos católicos romanos e rejeitados pelos judeus e protestantes. Apócrifo, do grego apocrypha, que significa "oculto" ou "difícil de entender. São escritos judaicos não-canônicos originários do período intertestamentário. Os livros apócrifos são: Tobias, Judite, Sabedoria de Salomão, Eclesiástico, Baruque, I e II Macabeus e há alguns trechos apócrifos acrescidos nos livros de Ester (capítulo 10,4-16,24), Daniel (capítulo 3.24-90 e a inclusão dos capítulos 13 e 14).

Existem nestes livros muitos falsos ensinos e contradições, tipo justificação pelas obras (Ecl. 3.33; Tob. 4.7-11), mediação dos Santos (Tob. 12.12), oração pelos mortos (II Macabeus 12.44-46) e superstições diversas (Tb 6.7-19). A relação dos apócrifos que não foram reconhecidos é extensa e inclui outros livros além dos já citados:

  • Evangelho de Tomé; dos ebionitas; de Pedro; de Tiago; dos egípcios;
  • Evangelho arábico da infância; Evangelho de Nicodemos;
  • Evangelho do carpinteiro José; a história do carpinteiro José;
  • O passamento de Maria; O Evangelho da natividade de Maria;
  • Evangelho de um Pseudo-Mateus; Evangelho dos doze;
  • Os Atos de Pedro; de João; de André; de Tome; de Paulo; de Matias; de Filipe e de Tadeu;
  • A Carta perdida aos Coríntios; As seis Cartas de Paulo a Sêneca; A Carta de Paulo aos laodicenses;
  • Apocalipse de Pedro; Paulo; Tome; Estêvão; Tiago; Messos; Dositeu.

Fonte: Apostila Curso Básico de Teologia do SETEM – Seminário Teológico Manancial. Elaboração: Pb. Ailton da Silva


Por: Ailton da Silva - 11 anos (Ide por todo mundo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário