sábado, 18 de dezembro de 2021

Elias, o profeta da chuva e do fogo. Capítulo 2

b) O casamento misto de Acabe:

O casamento de Acabe e Jezabel, filha de Etbaal rei dos sidônios, foi uma das causas da apostasia em Israel.

Acabe serviu e adorou a Baal (I Rs 16.31) e tal como Salomão (I Rs 11.1-8) abriu as portas para a idolatria, prática condenada pela Lei Mosaica (Dt 13.6-10), que os proibia, até mesmo, de mencionarem os nomes de outros deuses, quanto mais adorá-los ou servi-los (Ex 23.13).

O casamento misto[1], arranjado politicamente, trouxe consequências espirituais. Esta união trouxe a ruína moral, espiritual e social, principalmente na capital do reino do Norte, Samaria, tornando aquela cidade o centro idolatra e do culto a Baal e a Astarote, também conhecida como Astarte ou Aserá.

 

c) Ações de Acabe e Jezabel:

Uma de suas primeiras ações foi exterminar boa parte dos profetas de Deus em Israel, colocando em seus lugares os sacerdotes, sacerdotisas e profetas de Baal e Astarote. Depois disto iniciou sua perseguição a Elias, o único que ainda resistia publicamente.

Jezabel, calculista, má, vingativa e possessiva. Uma mulher como jamais outra, ousada, insolente, impiedosa e sem caráter. Introduziu Baal no coração de Israel, estabeleceu falsos profetas e sacerdotes e apresentou um culto diferente do que Deus havia determinado.

Jezabel atormentou a mente do profeta Elias (I Rs 19.1), após o episódio do Monte Carmelo, pois não admitiu a morte de seus profetas, que eram seus auxiliares para disseminarem a bestialidade em Israel.

Ficou possessa ao saber de tudo o que Elias havia realizado no monte com seus profetas. O recado dela foi direto e duro: “farei o mesmo com Elias”. Estas ameaças atemorizam o profeta, que fugiu para Berseba. Lá deixou seu servo e prosseguiu solitário ao deserto.

Outro ato maléfico de Jezabel foi planejar e executar o seu plano para garantir ao rei que daria o que tanto desejava (I Rs 21.7b), mas que não havia sido capaz de conseguir pela sua autoridade. Planejou minuciosamente a morte de Nabote (I Rs 21.9-10) para roubar suas terras.

Jezabel fez tudo isto, pois não resistiu a figura triste do rei, que não havia conseguido concretizar a compra das terras que tanto desejava anexar ao seu “quintal”. A rainha mostrou a Acabe como era fácil resolver os problemas com o uso da autoridade.

Tudo correu conforme o seu plano e o que tanto tirou a paz e o sossego do rei foi eliminado. Finalmente Acabe tomou posse do que tanto desejava, as vinhas de Nabote. Afinal quem governava Israel? Acabe ou Jezabel? Pelo jeito era a rainha?

continua...



[1] O casamento misto é uma declarada desobediência ao mandamento de Deus (Ml 2.11).

Por: Ailton da Silva - 12 anos (Ide por todo mundo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário