Apresentação da lição em power point

quinta-feira, 29 de abril de 2010

MG & GO - 3º dia - Iturama - União de Minas - São Simão (GO)



Dei uma volta logo cedo por Iturama, para me despedir, fiquei de novo mais uns minutinhos sentado na praça, foi dificil achar um banco vago, estava lotada a praça, segundona de manhã, arzinho puro. Reparei que eles chegam cedo no serviço e ficam sentados na praça conversando, eu chego todo dia atrasado, correndo, que diferença

A umidade do ar é tão baixa que logo de manhã, antes de abrirem, as lojas no centro tomam um banho, muita poeira.

Resolvi sair cedo e ir para União de Minas (50 km), pensava em pousar la e seguir para São Simão na terça ou na quarta, mas é tipo um vilarejo, grandinha, pensei bem e resolvi ir para Goias, afinal eram somente 120 km, apesar que disseram que eram somente 80 km, eh minerada, uns aumentam outros diminuem.

Agora veio a melhor parte, perguntei para um borracheiro onde estava a rodovia para São Simão, ele me respondeu:

Ela está ai, bem na sua frente. E ria. Onde? Não estou vendo o asfalto. É a BR-364, terra pura, ou melhor, areião.





Fiquei olhando para ela e pensei, voltar por causa de 60 km de terra, vou arriscar. O borracheiro me deu as dicas, diminuir a calibragem do pneu dianteiro para 10 libras, deveria ter diminuido o traseiro também, ensacar a mala, por causa do poeirão. Ele ainda me indicou voltar pelo Mato Grosso do Sul, aumentava um pouco, mas era asfalto (depois falo disto, meu negócio era com Minas e Goiás não queria entrar no MS, apesar de ser minha terra de coração).

Nunca imaginei uma rodovia sem asfalto, ainda mais uma BR, mas tudo bem, encarei. Apesar disto tudo ela é muito movimentada, caminhões boiadeiros, treminhões, carros de passeios e pasmem, motos. O incrível é que enquanto eu estava me matando para segurar no braço e nas pernas, para não cair, os motoqueiros de lá passavam por mim a mil, não entendo isto, será que sou tão ruim assim de areia? É a prática, um deles parou e disse que estava indo para Chaveslândia (divisa de Minas com Goías) 8 km antes do meu destino. Fazer o quê? Faltavam 15 km para eu encontrar o asfalto quando ele passou por mim, já voltando, que humilhação, o cara voou.

Apesar de tudo isto, do areião, eu estava me divertindo, em um momento eu ri tanto, pois lembrei do que havia ficado um ano trabalhando numa sala com ar condicionado, ventilador, computador, água gelada, sombra e agora estava lá, sol quente, poeirão, caminhões para lá e para cá, mas na verdade não tem mastercard nenhum que pague aquela sensação. Cheguei imundo em São Simão.

Demorei 3 horas para percorrer 60 km, por várias vezes me vi lambendo o chão, mas segurava no braço, atolava na areia, saia na força, eu sou o cara, que cara? Desistir e voltar para trás, nunca.


Quando estava faltando 10 km, me distrai e derrapei. Quantas vezes consegui segurar, mas ali não teve jeito e pior ainda cai dentro de um buraco. Parece pequeno, mas ele encombriu o motor. E para tirar a moto, olhei para o céu e disse: Me ajuda Deus, grudei nas bengala dela e puxei. Saiu inteirona, somente suja e eu? Rindo!

O pior estava por vir. O borracheiro havia me falado que eram 60 km até chegar no asfalto, que asfalto? Fui para em outra BR (a 365), terra, cascalhada por causa de uma usina. Até que enfim depois encontrei a rodovia, que confusão de BR, não entendo mais nada.


Passei pela divisa, Rio Paranaíba, às 16:00 horas, aff, estava imundo, até mesmo uma dona de hotel me zuou, disse que eu sujaria qualquer parede somente em olhar. Consegui encontrar um hotel em São Simão e depois de um banho fui conhecer a cidade, valeu a pena, toda arrumadinha, o centro, a praça central, os prédios públicos, o balneário é de tirar o chapéu.


A cidade foi deslocada para este ponto há 36 anos átras, devido a inundação do lago da usina, era mais ou menos 8 km da prainha, ela vive totalmente do turismo, é bem cuidada, bem servida de hotéis, são vários, mas cobram caro demais, falaram que é por causa das empreeiteiras que estão na região, aproveitam.


Andei a cidade toda, a noite fui na Igreja, tinha muito o que agradecer, passar por aqueles 60 km ileso, que perigo, se precisasse correr de alguém não teria como, por isso nao tenho coragem de enfrentar aquilo de novo, apesar que para chegar no sul de Goiás dá para ir pelo MS ou por Ituiutaba, mais fácil. O negócio era que eu queria passar em União de Minas.

vejam todos os vídeos no youtube: ailtonsilva2000

2 comentários:

  1. vc não viu nada, "divertido" mesmo e fazer esse trajeto em dias de chuva!!! Mas a cada eleição so políticos asfaltam esse trecho com a língua. Mas depende mesmo e do costume de pilotar moto na terra e também do tipo de moto e a sua não é nada adequada a esse tipo de rally né? rs

    ResponderExcluir
  2. vc tem razão, foi muito divertido, mesmo sem o costume, como eu coloquei nos meus videos, valeu a pena cada pó que engoli de poeira. este pedaço de terra deu o charme para o meu passeio, vlw

    ResponderExcluir