Presidente Prudente (SP),

Apresentação da lição em power point

sábado, 23 de junho de 2012

2º texto: As cartas. As igrejas. O fim


1) APOCALIPSE, A REVELAÇÃO DE JESUS CRISTO:
Quanta ignorância e medo do Apocalipse (livro). Muitos cortam volta, se desviam para a direita e para a esquerda, mas não seguem em frente, não mergulham nas verdades ali contidas;

2) A VISÃO DO CRISTO GLORIFICADO:
Quanta cegueira espiritual, quanta força desprendida para negar o inegável. Porque negar a humanidade e divindade de Jesus? O que ganham com isto (I Jo 4.2)? Imagino que isto aumentará o número de perdidos que se encontrarão na segunda morte (Ap 20.14). Porque não reconhecer a humilhação de Jesus? Porque seria necessário aceitar depois a ressurreição, ascensão, enfim a glorificação. Negam na raiz para não contemplarem o inevitável fruto;

3) ÉFESO, A IGREJA DO AMOR ESQUECIDO:
Quanto trabalho, pregações, ensinos e zelo doutrinário para nada. Quantos ministros excelentes, pastores, estudiosos. De certo evitam a entrada e a operação do engano, mas esquecem o outro lado. Uma abordagem pedagógica tradicional, pois oferecem o ensino e depois cobram o retorno, sem atentarem para os problemas individuais, para as carências, necessidades materiais e espirituais da igreja;

4) ESMIRNA, A IGREJA CONFESSANTE E MÁRTIR:
Quantas lutas, perseguições, oposições ou artifícios humanos e malignos. Mesmo nestas situações a igreja sempre continuou avante, pois conhece Aquele em quem tem crido (II Tm 2.12) e aguarda a coroa preparada (II Tm 4.8). Nada é capaz de impedir o bom combate, a carreira e principalmente a fé (II Tm 4.7). Ao longo da história os impérios atrapalharam, com suas limitadas forças, a trajetória da igreja. Contemplaram uma vitória momentânea e ilusória, pois os corpos tombaram, mas serviram de sementes que cresceram e se espalharam pela Terra;

5) PÉRGAMO, A IGREJA CASADA COM O MUNDO:
O inimigo mora ao lado, ou melhor está ao derredor (I Pe 5.8), esperando o momento certo para atuar. Ao longo da história da igreja ele percebeu que a perseguição não era tão eficiente quanto imaginava, por isto fez uso do plano “b”, muito mais cruel que o primeiro. A mistura enfraquece e prende em cadeias as duas dimensões, a carnal e espiritual, esta infiltração se dá aos poucos, sorrateiramente, são verdadeiras armas brancas nas mãos de “um” que sabe utilizá-las como ninguém;

6) TIATIRA, A IGREJA TOLERANTE:
Com a mistura vem a tolerância, pois são companheiras inseparáveis, uma segue a outra, tal como a morte e o inferno (Ap 6.8). O resultado desta dupla visita na igreja é o surgimento de casos nunca vistos antes, verdadeiras aberrações, afrontas, abominações. Porque tamanha permissividade? Seria pelo grau de parentesco? Política? Interesses pessoais? O certo é que a maior prejudicada é a própria igreja, pois tais não reservam suas idéias ou pelo menos a trancafiam, muito pelo contrário, disseminam;

7) SARDES, A IGREJA MORTA:
As consequências das brechas abertas são sentidas em outros lugares à uma velocidade tremenda. A mistura traz a tolerância e esta por sua vez gera outro mal, o descaso e o desleixo. Tudo é esquecido, a doença se espalha e muitos morrem sem perceberem. Aos poucos são dissolvidos os ideais, esperanças e o temor, mas esperem um pouco, parece que existe um remanescente fiel neste meio, seria possível? Deus nunca ficou sem testemunhas na terra;

8) FILADÉLFIA, A IGREJA DO AMOR PERFEITO:
Este remanescente fiel fortalece a outros e o que parece sem solução toma novos rumos e os que vivem em práticas deploráveis experimentam a transformação e começam a viver em novidade de vida. Seria este a realização da igreja ideal? O último estágio que poderíamos atingir? Perfeição total? Ou será possível uma regressão? A volta à lama (II Pe 2.22)?

9) LAODICÉIA, UMA IGREJA MORNA:
Sim é possível! A mornidão, o pior estado que podemos atingir, precede a arrogância espiritual e a falta de percepção ante aos próprios erros e acabam por determinar a morte espiritual, mas antes, Deus sempre envia o socorro, a porta de escape, as ferramentas, o remédio, a receita para que a situação possa ser revertida. O homem é que não percebe;

10) O GOVERNO DO ANTICRISTO:
Passadas todas estas situações, o que poderíamos esperar? O arrebatamento para vivermos eternamente com o Senhor? Mas, se algo der errado? Se não formos participantes da maior promessa destinada à igreja? Ficaremos aqui na terra a mercê do governo do Anticristo, o imitador, copista e blasfemo? Independente de sua nacionalidade ou de sua religião/política, o certo é que aparecerá tão logo o “Detentor” permita;

11) O EVANGELHO DO REINO NO IMPÉRIO DO MAL:
Diante da presença maligna do Anticristo, haverá somente uma alternativa para aqueles que se oporão ao seu governo, fuga. Características da covardia? Não, pois neste meio tempo estarão apresentando o Evangelho do Reino e alcançarão a muitos, por isto enfurecerão ainda mais o governante mundial, que os considerarão inimigos mortais. Os mártires, os 144.000, as 2 testemunhas e por fim aparecerá o “anjo evangelista”, para que não cesse a pregação da Palavra de Deus na terra;

12) O JUÍZO FINAL:
Mas tudo tem o seu fim. O dia chegará. O Trono Grande e Branco enfim será instalado, entre o céu e a terra, e todos serão julgados pelas suas obras. As bestas, o dragão, a morte e o inferno conhecerão “o dano da segunda morte” e por fim os ímpios de todas as eras também adentrarão as moradas infernais. Este será o fim de tudo o que se chama “temporal”. Daí para frente entre em cena a eternidade;

13) A FORMOSA JERUSALÉM:
O que dizer agora? Me faltam as palavras, afinal faltaram para João e para Paulo. A Jerusalém celeste, esperada por Abraão (Hb 11.10) e por muitos, que já existe, pois não será criada juntamente com o novo céu e nova terra (Ap 21.1). Uma cidade com uma arquitetura extremamente moderna (cfe II Co 2.9), nunca vista ou sentida antes. Ali se findarão as maldições, choro, tristezas, doenças e morte.

Referências:
ANDRADE, Claudionor de. As sete cartas do Apocalipse. A mensagem final de Cristo à Igreja. Lições Bíblicas. Faixa Jovens e Adultos. 2º trimestre de 2012. Casa Publicadora das Assembléias de Deus, 2012.

Bíblia de estudo aplicação pessoal. CPAD, 2003

Bíblia Sagrada: Nova tradução na linguagem de hoje. Barueri (SP). Sociedade Bíblica do Brasil, 2000

Bíblia Sagrada – Harpa Cristã. Baureri, SP: Sociedade Bíblica do Brasil, Rio de Janeiro: Casa Publicadora das Assembléias de Deus, 2003

QUE DEUS NOS ABENÇOE 
E ATÉ A PRÓXIMA LIÇÃO, 
PRÓXIMO TRIMESTRE!

 Por: Ailton da Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário