Apresentação da lição em power point

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

"Resumo" da pré aula - Ev. Dr. Caramuru


"Que Deus continue usando o Prof. Caramuru, neste árduo, solitário e gratificante ministério. Quanto aprendizado, que entendimento e que didática para expressar a Palavra. Aula recomendadíssima. Como é uma fonte inegostável esta Palavra de Deus, quando pensamos que já ouvimos tudo, sempre aparece algo novo, algo que alegra nosso coração e nos encoraja a continuar nesta batalha, mesmo que a igreja despreza e não valorize".

Meu lema na EBD é: Onde estiver um ou mais alunos eu ali estarei", vale a pena.

A restauração do homem não se dá somente por saber que Deus é o Criador e Senhor, conforme significado do nome de Elias (Deus é o Senhor), mas sim pela manifestação de Deus como Salvador, conforme significado do nome de Eliseu (Deus salva).

A não morte de Elias significava que o seu ministério deveria continuar. Elias foi levado vivo para o céu para que Israel entendesse que o trabalho de restauração não havia terminado.

João Batista, és tu Elias? Não! Jesus disse que era! A continuidade do ministério de Elias não precisava de sua pessoa, pois passou por Eliseu e outros profetas e terminou com o último profeta (Lc 16.16), João Batista.

A cadeira de Elias, durante a circuncisão de uma criança é um castigo para ele? Quem mandou dizer que havia somente ele de fiel em Israel? Então teria que assistir os judeuzinhos sendo inseridos.

A taça de vinho durante a comemoração da páscoa, a taça de Elias.

Os judeus estão até hoje esperando Elias, pois ele virá primeiro!

Oração atual dos judeus clamando para que Deus envie Elias.

Deus revelou a Pedro que Jesus é o Cristo, Filho do Deus vivo, então esta foi a “deixa” para que Jesus revelasse aos seus discípulos o mistério da igreja, sua paixão e morte.

A confissão de Cesaréia: Pedro confessou e 6 dias depois ocorreu a transfiguração, para que entendessem que Jesus era o Messias, por isto Elias apareceu no monte diante do Messias.

PEDRO, TIAGO E JOÃO: O PAPEL DELES NA IGREJA PRIMITIVA SERIA IMPORTANTE:
Pedro “abriu as portas” do Evangelho para os judeus (At 2.14) e gentios (At 10), eis o primado de Pedro.

Tiago foi o primeiro apóstolo a ser morto por causa do Evangelho. Estevão era diácono e não apostolo.

João o escolhido para completar a revelação. Foi o último apóstolo a morrer.

Transfiguração não é transformação em outro ser e sim a revelação do que Jesus sempre foi. O verbo se fez carne e habitou entre nós e vimos a sua glória.

Os três discípulos estavam dormindo, então era noite, por isto que acordaram diante da visão, a luz resplandeceu.

A glória não veio sobre Jesus, mas sim veio do seu interior. Jesus mostrou quem Ele era.

Como souberam que era Elias e Moisés? O Espírito Santo revelou a eles.

Não existe comunicação entre vivos e mortos. Elias e Moisés estavam na eternidade, um morto e outro arrebatado. Somente vieram falar com Jesus quando a humanidade Dele despareceu. Enquanto Jesus estava na natureza humana aquilo não aconteceu. Somente Jesus (Deus) poderia falar com homens em tais situações.

O que Elias e Moisés falavam com Jesus? Falavam da sua morte, saída, partida, êxodo (morte e ressurreição), conforme versões e traduções. Os discípulos deveriam entender que a obra de Jesus incluía morte e ressurreição, mas eles esperavam um rei que não precisasse passar por tudo isto, um Rei com atributos humanos, um Rei que dissesse: “pare de sofrer”, por isto presenciaram tudo aquilo.

As três cabanas de Pedro, para ele Jesus era mais um e que o seu reinado já havia começado, pois Elias já estava lá, mas ele não sabia o que estava dizendo, pois equiparou Jesus a Moisés e Elias.

Três cabanas, devido a festa dos tabernáculos? No pensamento dele Jesus deveria se submeter a Lei.

Interpretação messiânica dos escribas sobre a festa do tabernáculos, pois se lembravam do sofrimento e aguçavam a esperança messiânica. Então Deus resolveu entrar no assunto para que os discípulos entendessem. Nuvem de glória e a voz para não haver mais confusões: “Este é o meu Filho”.

A nuvem da lei era espessa e o povo ficava longe. No tabernáculo ela ficava sobre o tabernáculo e o povo não tinha acesso, mas no monte da transfiguração ela cobriu Jesus, Moisés, Elias, Pedro, Tiago e João, ou seja, todos e ainda Deus falou, a graça é muito diferente da Lei.

Mas Jesus já havia dito isto, é que os discípulos não entenderam, por isto houve a necessidade da transfiguração.

Jesus deu dois presentes, uma para Moisés e outro para Elias, que tiveram duas frustrações durante o exercício de seus respectivos ministérios.

Moisés não entrou na terra prometida, perdeu este direito (Nm 20.12) então Jesus permitiu que o grande legislador pisasse em Israel, a terra prometida por Deus.

Elias lutou pela restauração de Israel, mas não a viu em sua totalidade, pois quando foi arrebatado ao céu, Jezabel ainda reinava  e o povo ainda continuava adorando a Baal, mas no monte da transfiguração ele contemplou a RESTAURAÇÃO DO HOMEM, JESUS

Por: Ailton da Silva - Ano IV

2 comentários: