Presidente Prudente (SP),

Apresentação da lição em power point

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

UMADEPRESP: MENSAGEM DOMINGO DE MANHÃ

PASTOR ALESSANDRO AGUIAR - BLUMENAU-SC
Tt 2.11-12)
Tudo o que emana de nós é distorcido, corrompido. Jesus veio para mudar esta situação. Ele se manifestou para ensinar-nos (Tt 2.12);

Renúncia fere muitos conceitos de nossa realidade material;

A renuncia nos potencializa para alcançarmos bênçãos;

Somos salvos do mundo somente para irmos para o céu? Então deveríamos morrer no ato da conversão!

Somos salvos para vivermos neste mundo, sóbria, justa e piamente (Tt 2.12);

Fomos inseridos no mundo (Jo 17.18), não para compartilharmos suas filosofias, mas para transformá-las;

FILHO PRÓDIGO (Lc 15.18-19)
Ele ensaiou o discurso durante o caminho de volta. Pensava em influenciar o pai em sua decisão final:

Primeira parte do discurso: “Pai, peque contra o céu e perante ti, já não sou digno de ser chamado teu filho”;

Segunda parte do discurso: “faze como um de teus trabalhadores”.
No retorno, o pai permitiu que ele falasse apenas a primeira parte: “pequei [...] e não sou digno [...]”.

A segunda parte o pai não deixou com que ele falasse. O PAI QUERIA OUVIR APENAS A CONFISSÃO: “PEQUEI”, a sentença é ELE quem determina e não o homem, não venham querer ensinar a Deus o que fazer diante dos erros ou bênçãos.

PAI NOSSO:
“Venha o teu reino” (Mt 6.10), ou seja, traga o céu para a terra e não leve a terra para o céu.

OS DOIS MONTES:
Monte da transfiguração (Mt 17.1-8; Mc 9.2-7; Lc 9.28-36):
a) Jesus esteve na presença de Elias e Moisés;
b) Transfigurado, roupas brancas e rosto resplandecentes;
c) Do céu se ouviu uma voz: “Este é meu filho.

Monte da dor (Mt 27.32-56; Mc 15.21-41; Lc 23.33-48; Jo 19.17-37):
a) Jesus este na presença de dois malfeitores (não era mais Elias e Moisés);
b) Esteve desnudo, envergonhado, rosto desfigurado, sem beleza;
c) Ele ouviu uma voz que dizia: “Se Tú és o Filho de Deus então desça da cruz”

Jesus não perdeu sua identidade, mesmo no monte da dor, entre salteadores, zombaria e escárnio, tanto que foi reconhecido por um deles (Lc 23.42). É muito bom estar entre Elias e Moisés, mas teremos dias que estaremos entre malfeitores, zombadores e escarnecedores. Identidade é identidade.

TRAJETÓRIA DE LUCÍFER:
Ele desejo sentar no trono do Altíssimo, ser semelhante a Ele (Ez 28.14-19), ou seja, ele quis sair de baixo para ir para cima. Deus fez o caminho inverso, veio de cima para baixo, esvaziou-se de sua Glória, sendo Deus aniquilou-se (Fp 2.6-8). 


Por: Ailton da Silva - Ano IV

Nenhum comentário:

Postar um comentário