Apresentação da lição em power point

quarta-feira, 11 de abril de 2012

19) A cura do leproso - os 4 evangelistas

MATEUS 8.1-4
• 1 – Jesus desceu do monte seguido por uma grande multidão, como era costumeiro;
• 2 – Um leproso veio ao seu encontro, adorando-o, mas depois lançou um desafio: “Se quiserdes, torne-me limpo”;
• 3 – Como Jesus não perdia oportunidade e não deixava brechas para a operação do inimigo respondeu: “Eu quero”. E logo aquele homem foi limpo;
• 4 – Jesus pediu para que o leproso não dissesse nada a ninguém, mas que fosse imediatamente se apresentar ao sacerdote para oferecer a oferta pela cura. A obrigação de dizer algo ou anunciar a cura era do sacerdote e não do ex-leproso, através do sacrifício público. Qualquer judeu entenderia aquela linguagem, pelo menos os que conhecessem a lei. Fique de boca fechada!

MARCOS 1.40-45
• 40 – Um leproso se aproximou de Jesus, provavelmente muitos da multidão se afastaram dele, ou tentaram impedi-lo. Rogou de joelhos: “Se queres, bem podes limpar-me”;
• 41 – Jesus movido de intima compaixão (tomou as dores do leproso bem lá no seu intimo, na alma, somente Ele pode chegar nesta região e entender este sentimento). Estendeu as mãos e tocou o pobre homem, que foi limpo imediatamente;
• 42 – a lepra sumiu após a resposta de Jesus: “Quero”;
• 43 – o ex-leproso foi advertido severamente: “não diga nada a ninguém”. Tinha que anunciar ao sacerdote que imediatamente, proclamaria a todos, através da oferta;
• 44 – idem Mt 8.4;
• 45 – mas aquele homem não conseguiu ficar de boca fechada, contou a muitos e Jesus não pode continuar naquela cidade, por isto se dirigiu a um lugar deserto. O testemunho público, antes da hora, e sem estar autorizado, atrapalhou momentaneamente o ministério público de Jesus naquela cidade.

LUCAS 5.12-16
• 12 – quando Jesus estava naquela cidade, um homem cheio de lepra, prostrou-se sobre o rosto e rogou (Marcos disse que foi de joelhos, Mateus afirmou que primeiramente adorou Jesus). Se fosse da vontade do Mestre ele poderia ser limpo e se não fosse, iria embora sem murmurar? E a multidão certamente apoiaria Jesus, pois ele não poderia estar ali no meio deles;
• 13 – idem Mc 1.41;
• 14 – Idem Mt 8.4; Mc 1.44;
• 15 – A fama de Jesus se propagou e ajuntou uma multidão para ouvirem e serem curados. Então o ex-leproso, que não poderia contar nada a ninguém, contou a muitos;
• 16 – então Jesus se retirou e foi para o deserto, orar.

JOÃO
• Não há registros.

PRÓXIMO ASSUNTO: A cura de um paralítico (introduzido pelo telhado)

Fonte:
Bíblia de estudo aplicação pessoal. CPAD, 2003

Bíblia Sagrada: Nova tradução na linguagem de hoje. Barueri (SP). Sociedade Bíblica do Brasil, 2000

Bíblia Sagrada – Harpa Cristã. Baureri, SP: Sociedade Bíblica do Brasil, Rio de Janeiro: Casa Publicadora das Assembléias de Deus, 2003

Por: Ailton da Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário