Apresentação da lição em power point

terça-feira, 17 de abril de 2012

bons textos para o trimestre

"Juliano o Apóstata. (Imperador Romano em 361 a 363 d.C.). Entre os antigos adversários do cristianismo, este imperador romano foi um dos mais talentosos escritores. Em seu livro contra o cristianismo, Juliano faz uma referência histórica a Cristo e lhe atribui inadvertidamente o poder de realizar milagres. Juliano assim se expressa":

"Já faz cerca de trezentos anos que Jesus vem sendo lembrado. Durante sua vida não fez nada digno de fama, a não ser que alguém considere excepcionalmente grande o fato de curar coxos, cegos e exorcizar demônios nas vilas de Betsaida e Betânia."

"Um deus nascido de uma virgem, no solstício do inverno, que ressuscita na Páscoa, no equinócio da primavera, depois de haver descido ao inferno; um deus que leva atrás de si doze apóstolos, correspondentes às doze constelações; que põe o homem sob o império da luz, não pode ser mais que um deus solar, copiado de tantos outros deuses heliosísticos em que abundavam as religiões orientais.

"No céu da esfera armilar dos magos e dos caldeus via-se um menino colocado entre os braços de uma virgem celestial, a que Eratóstenes dá como Ísis, mãe de Horus. Seu nascimento foi a 25 de dezembro. Era a virgem das constelações zodiacais. Graças aos raios solares, a virgem pôde ser mãe sem deixar de ser virgem... Via-se uma jovem 'Seclanidas de Darzana', que em árabe é 'Adrenadefa', e significa virgem pura, casta, imaculada e bela... Está assentada e dá de mamar a um filho que alguns chamam de Jesus e, nós, de Cristo". Já vimos que Jesus repete todos os mistérios dos deuses solares e redentores, pelo que Heródoto, Plutarco, Lactâncio e Firmico puderam afirmar que esse Deus redentor é o sol. De modo que Jesus é apenas mais um deus sol1a r."

Extraído: “Jesus Cristo realmente existiu? Revista Cristã. Última chamada. Ed. Especial, número 2. César F. Raimundo.

Por: Ailton da Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário