Apresentação da lição em power point

segunda-feira, 30 de abril de 2012

lição 5 - pós aula


A igreja de Pérgamo não possuía ideais cristãos, ou havia esquecido muito deles;


Como era fácil dizerem “sim” à mistura. Facilmente se deixavam seduzir pelos encantos. Era mais ou menos assim: “Quem der mais leva”;

O maligno logo percebeu o sucesso da mudança de seu plano;

A igreja de Esmirna não enfrentou a mesma situação, pois não tinha tempo para ouvir heresias. Sua preocupação não era agradar o mundo, mas sim fugir dele, fugir da perseguição;

A perseguição em Pérgamo foi em menores proporções, pois as condições lhe impostas foram aceitas;

A igreja não apresentou defesa para resistir as novidades apresentadas pelo Maligno;

Será que estavam cansados da doutrina recebida (Rm 6.17)?

Ou estavam como Zinri (Nm 25.6), que estava cansado da religião imposta por Moisés,  conforme Josefo, Livro quarto, capítulo 6;

A igreja foi bombardeada com novidades que certamente eram bem diferentes e atraentes ao que até então conheciam;

Provavelmente alguns devem ter dito: "Não falei para vocês que não precisava tanto para agradar a Deus, seus fanáticos";

Como ficaria nossas igrejas se adotássemos ensinos estranhos tais como: amuletos, objetos poderosos, rituais, costumes contrários a sã doutrina? Ficaria dividida?

Com o tempo diriam: “deixem eles de lado, logo verão que ESTES NEGÓCIOS NÃO SÃO DE DEUS E SUMIRÃO DAQUI”;

Ainda existiria um grupo de 7000 que não dobrariam seus joelhos;

Mas a atitude de Balaão pareceu tão normal, parecia um homem de Deus;

Construção de paredes não são suficientes no combate as heresias, tanto que Jesus não aconselhou isto a igreja;

Em vez de construírem paredes para se isolarem da sociedade idolatra da cidade deveriam abrir espaço para a espada de dois gumes entrar em ação;

A espada de dois gumes é a única capaz de separar fiéis de infiéis;

Mesmo com a presença da espada seria possível o transito entre os dois lados, quem não desejasse continuar na presença de Jesus poderia sair, assim como os que desejassem abraçar a fé tinham o direito de entrarem a qualquer momento. Se fosse uma parede certamente não haveria esta possibilidade;

Quantos cantores e pregadores atuais deveriam ser tocados de nossas igrejas, em vez disto tocamos os seus cds;

Chegamos a conclusão que mesmo que existam tais, certamente não passam de um único hino, depois somem. Seria isto a reprovação?

O “anjo” que recebeu a carta, no mínimo, era corajoso, pois sabia do ocorrido com o anterior e diante daquele rico conteúdo teria que tomar uma decisão: apresentá-la à igreja, suportando as consequências ou engavetá-la;

Quantos estão sendo enganados pela boa aparência das(os) moabitas, amonitas, midianitas, cananeus, depois não adianta clamar (Nm 25.6);


Por: Ailton da Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário