Apresentação da lição em power point

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Algumas ilustrações: lições de fé

"Eu acrescentei somente o título das mensagens"


Mãe coruja
Conta a fábula que a águia e a coruja firmaram um acordo. Sendo as duas maiores caçadoras da floresta, perceberam que seriam beneficiadas estabelecendo um pacto de não-agressão.

— Eu não comerei os seus filhotes, e você não comerá os meus, falou a coruja.

— De acordo, respondeu a águia. Mas como poderei reconhecer seus filhotes?

— Isso é fácil, emendou a primeira. Quando você vir as criaturas mais lindas e encantadoras da mata, saberá que são eles.

Dito isso, as duas se separaram. Semanas mais tarde, a águia encontrou o ninho da coruja. Deparando-se com uns animaizinhos muito feios, de penugem esbranquiçada e olhos esbugalhados, falou para si mesma: "Não existe possibilidade de que sejam da coruja". E devorou-os.

Chegando ao ninho e não achando seus pintainhos, a coruja ficou desesperada. Procurou a águia e lançou-lhe em rosto a quebra do trato. Admirada, a outra respondeu:

— Mas, comadre, como eu poderia saber que aqueles monstrinhos eram seus filhotes?

Vem daí a expressão "mãe coruja", assim também como o ditado: "Quem ama o feio, bonito lhe parece".


Tal "povo" tal filho
Houve um rei da Grécia antiga que, tendo muitos filhos, decidiu criá-los no meio do povo, fora dos muros de seu palácio. "Um dia, um deles será rei em meu lugar", dizia ele. "Quando essa ocasião chegar, quero que ele seja um soberano justo e bom, lembrando-se das necessidades das pessoas simples entre as quais viveu".

O Rei do Universo também enviou o seu Filho para viver entre as pessoas comuns. Por isso a Escritura nos exorta:

"Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus. Pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana, a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz.

Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai" (Fp 2.5-11).

Fonte: Extraído do livro: Lições de fé. Autor: Marcelo Aguiar. Editora Betânia
Por: Ailton da Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário