terça-feira, 5 de outubro de 2021

Os primogênitos: Deixa o meu ir, senão levo o seu. Capítulo 5

b) Primeira geração: felizes com a liberdade

A primeira geração saiu às pressas depois de comemorarem a liberdade antecipadamente (Ex 12.1-11). Que alívio ao sentirem definitivamente livres do Egito, tanto que se esqueceram do verdadeiro propósito[1] da salvação.

Viram muito milagres, porém não herdaram a bênção. Fizeram muito durante a caminhada, lutaram, enfrentaram inimigos, foram valentes, mas faltou a genuína conversão. Saíram pensando somente na liberdade. Ganharam muito na saída, no entanto, perderam muito mais, logo no início do caminho (Nm 14.29-30, cfe Dt 2.14).

A saída foi incondicional, mas a entrada em Canaã foi bem diferente e durante o caminho, Israel conheceu as condições (Nm 14.29-30; Dt 2.14, Js 24).

 

c) Segunda geração: felizes com a salvação

A segunda geração pensou somente na salvação, na proximidade da bênção. Alguns nasceram no deserto e por não terem visto a maior parte das operações de Deus, pré e pós-saída, ouviram[2] de seus pais, todo o relato do acontecido. Os ensinamentos surtiram efeito, já que se mantiveram fiéis, por isto entraram em Canaã (Js 3.14-17).

A primeira geração se alegrou com pouco, apenas com a saída e a segunda se preocupou com a caminhada, se alegrou na salvação e mirou na possibilidade da chegada.



[1] Deus não estava libertando um povo somente para sentirem o gosto da liberdade. Ele estava libertando um povo para ser sua propriedade particular (Ex 19.5).

[2] Função primeira e primordial dos pais hebreus, ensinarem seus filhos (Ex 19.5-8).

Por: Ailton da Silva - 12 anos (Ide por todo mundo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário