Apresentação da lição em power point

quinta-feira, 24 de março de 2011

algumas pontuações - lição 13

1) Porque Paulo não apresentou a Igreja de Antioquia, recordista em missão, a sua vontade de ir à Roma a fim de evangelizar? Ainda mais por saberem que existiam lá cristãos sedentos por doutrinação.
A igreja de Antioquia estava colhendo os frutos de sua visão missionária, estavam debaixo da graça de Deus, assim como Jerusalém, quando soube da fundação da primeira igreja gentílica, fruto dos apóstolos. Agora Paulo teria que continuar sua missão sem lastro, convênio, convenção, sem ajuda, sem companheiros. A única certeza que tinha era que o plano com a rota já estavam traçados pelo responsável por toda a obra missionária da igreja primitiva, o Espírito Santo de Deus, tanto que antecipou ao missionário a sua nova missão.
Esta viagem para Roma, foi ou não foi, de fato a 4ª viagem missionária?

2) qual das três viagens missionárias, anteriores, de Paulo poderiam ser comparadas a de Roma? Levando-se consideração a proporção de povos alcançados?
Na primeira foram evangelizados povos do Mediterrâneo, Ásia menor, na segunda alcançaram a Europa e na terceira foi apenas uma visita de cortesia, doutrinação e reconhecimento, mas se a viagem à Roma tivesse sido um terremoto, certamente atingiria a maior magnitude na escala Richter.

3) os centuriões romanos não eram leais, de fato, a crueldade pregada e vivia pelo império romano?

4) como Paulo coordenava as ações no navio em que ela levado como prisioneiro do império? Ah, se César recebesse relatórios do centurião, certamente os rasgariam e jamais deixariam provas para os anais da história, que humilhação, da mesma forma como acontecera com a saída do povo das terras egpcias, como o escravo, sem armas, sem táticas de guerras, sem forças, conseguiu vencer o opressor. Será que encontramos na história do Egito algo relatado? E como este povo em tão pouco tempo conseguiu vencer exércitos altamente treinados e acostumados com batalhas. A explicação é lógica pura.

5) quando Paulo era livre, pregando e viajando, por varias vezes foi vitima das ciladas dos judeus, mas em Roma estava seguro, mesmo vigiado.

6) entrou em Roma com as mãos amarradas, mas não com a boca amordaçada, ele estava preso, mas a Palavra não.

7) em Roma os judeus não tinham autoridade para proibi-lo de pregar aos gentios e em contrapartida os romanos não tinham leis especificas para promoverem acusações contra ele, pois não consideravam seguir o Cristianismo como um crime e fato digno de repressão, ainda.

8) concluam a lição, concluam o trimestre e aproveitem e concluam o livro de Atos, pois ele não tem um final conclusivo? Mas se levarmos em conta as ordens contidas em 1”8, que marca o seu inicio, podemos afirmar que a vontade de Jesus fora cumprida a risca por determinação do Espírito Santo na vida dos apóstolos, primeiramente em Jerusalém, Pentecostes, pregações e conversões maciças de judeus, evangelização de Samaria e dos gentios em todo o mundo. Então qual a necessidade de um final?

9) Mar Mediterrâneo, medi – meio, terrâeno – terras, então a obra missionária teve inicio exatamente no meio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário