sábado, 29 de maio de 2021

Anticristo. A solução material com implicações espirituais! Capítulo 4

ANTICRISTO – DEFINIÇÃO:

 ETIMOLÓGICA E TEOLÓGICA 

A trindade satânica, uma imitação da trindade Divina, terá sua função na terra durante a administração do Anticristo na Terra e será composta pelo Dragão (Anti-Deus), a Besta (Anti-Cristo) e o Falso Profeta (Anti-Espírito).

 

A) DEFINIÇÃO ETIMOLÓGICA:

O Anticristo será um personagem de habilidade nunca vista, com uma capacidade de liderança contagiosa, de forma a não proporcionar resistência ou oposição. 

Se apresentará como o Salvador do mundo, o Messias Ungido tão esperado pelos judeus, um deus terrestre, que em determinado momento de seu governo requererá para si a glória e adoração.

Enganará com facilidade e prontamente será colocado em um pedestal. Passará a imagem de um homem bom e preocupado com os problemas[1] que estarão assolando o planeta.

Porém, não passará de um ditador mundial, que aos poucos colocará em prática o seu plano de domínio global. Estará revestido da figura do substituto, será um grande impostor, um ferrenho adversário e imitador (I Jo 2.18; 2.22; 4.3; II Jo 1.7) e a sua intenção, desde o inicio, será tomar o lugar e receber para si a honra que é devida a Jesus, o verdadeiro Cristo.

Um homem demagogo, interesseiro, politiqueiro, que viverá em função das alianças políticas que estabelecerá, por isto não encontrará dificuldades para influenciar diretamente os últimos governantes terrestres e indiretamente as massas com seus discursos fervorosos e promessas que não conseguirá cumprir à risca, no entanto, durante a sua administração, apresentará a solução para todos os problemas sociais, econômicos e políticos da humanidade.

Um verdadeiro gênio político e intelectual, grande orador, capaz de fazer prodígios, entendido em adivinhações (Dn 8.23) e em assuntos religiosos, que explorará o fanatismo e esperança do povo. Dominará o mundo nos últimos dias, como um instrumento direto do Maligno.

A plenitude de seu governo se dará na metade da Grande Tribulação (Dn 7.25; 13.5), momento em que a humanidade não terá opções, pois os que confiarem e receberem sua marca estarão também condenados.


[1] Apesar que muitos dos problemas que assolam a humanidade na atualidade não existirão mais, pois os arrebatados deixarão seus bens e riqueza para trás.

Por: Ailton da Silva - 11 anos (Ide por todo mundo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário