Apresentação da lição em power point

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Pré-aula_Lição 5: Um homem de Deus em depressão. Ev. Dr. Caramuru


AULA OBRIGATÓRIA - PONTOS IMPORTANTES
Morte dos falsos profetas: assim tirarás o mal do meio de ti (Dt 13.5).

Elias orou para que não chovesse, depois orou de novo para tornasse a chover (Tg 5.17-18).

Depois de despedir Acabe, que foi comer e beber como de costume, Elias subiu ao monte para orar novamente (1 Rs 18.42), para que Deus cumprisse o que foi dito sobre a chuva (1 Rs 18.1).

O companheiro de Elias viu a nuvem e avisou Acabe (1 Rs 18.44).

Vai chover (1 Rs 18.1), mas teve que ir por 7 vezes (1 Rs 18.

Com mais ou menos 30 segundos ou menos, o fogo caiu do céu, mas para cair a chuva, demorou muito, por isto que não podemos e não temos como estabelecer regras com o agir de Deus.

Deus mandou Elias;
  • se apresentar à Acabe e ele foi;
  • para o ribeiro de Querite e ele foi;
  • para Sarepta e ele foi;
  • se apresentar novamente a Acabe e ele foi;
  • ao monte Carmelo e ele foi;
  • mandou ele orar e ele orou pela chuva e ele orou.
A mão de Deus estava com ele (1 Rs 18.46), mas Deus não mandou:
  • Ele para Jizreel (1 Rs 18.46) e ele foi por conta própria;
  • Não pediu para abandonar o moço, seu companheiro e ele abandonou;
“Prefiro morrer pelas suas mãos do que pelas mãos de Jezabel”.

Ele correu em direção a Jizreel pensando que Jezabel seria destronada, imaginou que o mal seria definitivamente extirpado de Israel.

Elias viu o mensageiro se aproximando dele e imaginou que receberia a noticia do destronar da rainha má, mas a mensagem que recebeu foi outra (I Rs 19.2): “Jezabel disse que te mata até amanhã”

O mundo de Elias caiu. A mulher continuava no trono e ainda ameaçava. Ele imaginou que seria o fim dela, e ouviu que o seu estava próximo. Imaginou que sua vida estivesse nas mãos dela, confiou na palavra dela.

Deus não tinha revelado a ele que mataria ou cobraria algo de Jezabel, ele foi por conta própria. Elias imaginou e esperou que algo aconteceria com ela.

Ele saiu da direção, fugiu para Berseba, reino do sul, porque lá imaginou estar seguro contra Jezabel. Ele abandonou o seu companheiro, para que ele não visse a sua fraqueza, já que até então havia conhecido somente o profeta fiel, forte, corajoso e que andava na direção de Deus, mas que estava agora diante de um “fracassado, ameaçado e deprimido”.

Elias interrompeu a comunhão com Deus, foi para a direção oposta.

Como Deus tratou Elias? Ele mostrou que tinha controle:
a) Sobre a natureza a ponto de fazer beber de um rio temporário e ser alimentado por corvos;
b) Sobre as nações a ponto de levá-lo a Sidom para ser sustentado por uma viúva;
c) Sobre a comida, a ponto de multiplicar o azeite na panela da viúva;
d) Sobre a vida a ponto de ter ressuscitado o filho da viúva;
e) Sobre a natureza, a ponto de dar a seca, fazer cair fogo do céu e por ter mandado chuva;
f) Mas agora Elias deveria aprender que Deus tinha controle sobre a sua própria vida, que Ele estava quebrando o “eu”. “Somente eu fique por profeta”. Ele sabia que tinha os cem de Obadias. “Tenho sido muito zeloso [...] e fiquei só”.

Elias foi para o monte Horebe, para que lembrar de muitas promessas feitas, não tem depressão que resista a isto. Ele estava fisicamente bem, mas espiritualmente ainda estava abalado. Porque não procurou por uma sarça como Moisés? Ele preferiu entrar em uma caverna. "Que fazes aqui, Elias"?.

Vento, terremoto, fogo e por fim uma voz mansa e delicada, mas ele respondeu: "Só eu fique, sou zeloso". Tem mais fiéis em Israel.

"Quem tem serviço, ministério não morre".

Por: Ailton da Silva - Ano III

Nenhum comentário:

Postar um comentário