terça-feira, 27 de julho de 2021

Os primogênitos: Deixa o meu ir, senão levo o seu! Capítulo 3

AS PRAGAS E O SOCORRO

 O surgimento dos hebreus, a sua multiplicação no Egito, a escravidão, a posterior libertação, os milagres e operações de Deus durante a caminhada no deserto, foram atos de Deus que estão registrados nos cinco primeiros livros da Bíblia e que nunca mais se repetiram na história da humanidade.

O plano de Deus para libertar Israel da escravidão foi simples e eficiente. Tudo teve início no clamor levantado pelos filhos de Abraão em terras estranhas (Ex 2.23-24). Deus ouviu e decidiu pela libertação. Um homem foi levantado (Ex 3.1-22) e usado para operações de maravilhas. Israel foi tirado do sofrimento para receber a promessa[1].

A bênção da saída foi incondicional, não houve necessidade da fé, pois Deus decidiu pela libertação e não mudaria seu decreto.

Para confirmar a incondicionalidade da bênção, naquele dia saíram do Egito os que clamaram e confiaram em Deus, mesmo sem conhecê-lo (Ex 2.23, cfe 12.37-38), saíram também os murmuradores que apenas acompanharam a comitiva de vitoriosos (Nm 14.22) para ver no que daria, saíram os que não demonstraram nenhum tipo de fé e por fim alguns estrangeiros encorajados pela alegria dos hebreus.

Isto prova que Israel foi escolhido por Deus (cfe Jo 15.16), porém para entrarem em Canaã, a história foi bem diferente, pois houve necessidade de fé, fidelidade. Lá não entraram os briguentos, contendeiros, descrentes, idólatras, murmuradores e mentirosos. Muitos saíram do Egito, porém poucos chegaram ao fim da caminhada.

Mas, antes da permissão para saída dos hebreus, o Egito foi acometido por acontecimentos estranhos e nunca vistos na Terra até então. Algo que abalou a estrutura da nação e deixou os sábios e entendidos de mãos atadas, pois não conseguiram reunir explicações científicas ou mágicas que pudessem acalmar a nação opressora.

A manifestação do poder de Deus sobre o Egito se iniciou com a primeira visita de Moisés como embaixador da Terra Prometida. O primeiro pedido feito a Faraó não surtiu o efeito desejado, pelo contrário, somente aumentou o sofrimento dos hebreus.

continua...



[1] Não havia promessas para Israel, caso optasse por permanecer no Egito. Para recebê-las, o primeiro passo seria acreditarem no que estava sendo proposto.

Por: Ailton da Silva - 11 anos (Ide por todo mundo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário