Apresentação da lição em power point

domingo, 31 de julho de 2011

lição 5 - pós aula

1. A maior expressão do reino dos céus na terra é a igreja. Os acontecimentos que seguem (bençãos) são consequências da atividade da igreja;

2. Nos 100 anos assembleiano sempre houve preocupação com o povo? Em algum momento ela desvirtou-se deste seu ideal?

3. Teríamos coragem de largar nosso ministério hoje para seguir dois forasteiros, recém chegados em nossa cidade? Como fizeram os primeiros assembleianos?

4. É possível encontrarmos ministérios que não estejam envolvidos com o crescimento do reino de Deus?

5. Muitas igrejas cuidam do homem material, mas desprezam o homem espiritual, não investe em sua formação na Palavra através do ensino sistemático;

6. O homem tem diplomas, estrutura espiritual e condições financeiras para representar Deus na terra, mas não o faz. Quando nos deparamos com os que são tirados das trevas sem condições para tal e os vemos exercendo com gosto e alegria esta função, outorgada por Deus, podemos entender esta questão entre Israel e a igreja. Os que estavam destituídos da Glória podem agora ser os seus representantes;

7. Se pudéssemos fazer como os babilônicos (que levaram somente os inteligentes, o que poderiam produzir algo de bom para eles) certamente sairíamos e escolheríamos os diplomados, de recursos, os que a grossos olhos pudessem contribuir para o crescimento do reino de Deus, mas não é isto que o Evangelho nos ensina, é justamente o contrário;

8. A capacitação dos discípulos não se durante o ministério de Jesus, naquele momento eles estavam aprendendo, tanto que se Jesus ordenasse que ali eles dessem inicio a sua igreja, ai de nós! Os homens não tinham estrutura e experiência alguma. A capacitação se deu justamente no dia de Pentecostes e os que foram acrescentados à igreja, após o revestimento, já experimentavam a capacitação, pois já saiam pregando;

9. Quantos de nós, não conhecíamos sequer uma promessa futura em relação ao homem? Como então tivemos condições de pregar, convidar tão logo após a nossa conversão? Capacitação de Jesus;

10. Como Noé, dentro da arca com sua família, cantavam louvores a Deus enquanto o povo lá fora gritava, imploravam, correndo de uma lado para o outro arrependidos, pois sentiram a água subindo. Noé não estava autorizado a pregar a salvação naquele momento, não poderia abrir a porta e chamá-los para dentro, a igreja pode. A missão de Noé foi individual, a da igreja é integral;

11. Quando os fariseus perguntaram a cerca do reino Jesus não respondeu “estou olhando para eles” (no caso os fariseus e judeus), Ele simplesmente disse “o reino já está entre vós”, pois o reino não seria composto por fariseus e descrentes, mas sim por crentes, pela igreja. Hoje podemos dizer que fazemos parte do reino de Deus, que não se resume apenas a dimensão terrena, é algo que vai além do nosso entendimento. Tem mais no porvir;

12. Como um povo sem condições ou estrutura pode, de uma hora para outra, receber a incumbência de se tornar a legitima representante de Deus na terra? Um povo que nunca havia feito por onde, na verdade, até destituídos estavam da Glória. Que confiança que Deus depositou no homem, entregar assim a sua Palavra para ser pregada por ele. Tanto é que se pregarmos Ele confirmará com sinais, mas e se o homem desvirtuar-se durante a mensagem, passa vergonha?;

13. Se a igreja tivesse condições, coragem (ou falta de respeito) para vaiar, jogar tomates ovos em pregadores que estivessem fora da Palavra, pregando algo estranho ou falando de si mesmo;

14. O dinheiro que era depositado aos pés dos discípulos era usado para que? Comprar mansões, bigas do ano com rodas de liga, última geração, puxadas por cavalos manga largas, quarto de milhas, etc ou os discípulos utilizavam o dinheiro para socorrer os necessitados, etc;

15. Não vou fazer nada, já estou salvo, quem quiser que venha sozinho!

16. Será que os nove discípulos ficaram sabendo do que ocorreu na transfiguração, os três conseguiram guardar segredo?

17. Que coragem e ousadia de Pedro quando realizou o seu primeiro sermão, pós pentecostes, para quem havia temido uma mulher e agora enfrentava uma multidão de judeus e muitos de outras nações. Aquilo seria uma prévia do que aquelas nações enfrentariam pela frente. Eles estavam conhecendo o que eles logo perseguiriam;

18. Quem quiser ser oar maior no reino de Deus que seja como os pastores, como os prebíteros, como as mulheres dos obreiros ou seus filhos. Quem quiser ser o maior que seja como uma criança, mas não pode ser como um bebê recém nascido, que somente chora;

19. As igrejas tinham paz na Galiléia, Judéia e Samaria (At 9”31), pois as diferenças foram esquecidas e todos faziam parte do reino de Deus, apesar que uns dizem que a igreja experimentou esta paz justamente porque Paulo havia se convertido);

20. Deus não tirou a igreja do mundo, deixou-a, da mesma forma que um navio não é tirado da água, mesmo após uma tempestade, pois que função teria um navio em terra firme, enferrujaria e apodreceria. Lugar de navio é no mar, lugar da igreja é no mundo, se relacionando com ele para tão somente pregar a Palavra;

21. igreja e as suas relações – eis a ordem:
COM DEUS: Adoração, comunhão;
CONSIGO MESMO: edificação, comunhão;
COM O MUNDO: proclamação do evangelho e o serviço.

É possível ou estamos autorizados a inverter esta ordem? Tipo:
COM DEUS: Adoração, comunhão;
CONSIGO MESMO: proclamação do evangelho e o serviço.
COM O MUNDO: edificação, comunhão;
Mesmo assim ela manteve a comunhão e ainda adora a Deus!

Por isto que não me canso de dizer: NÃO HÁ DEUS COMO JEOVÁ!

Nenhum comentário:

Postar um comentário