sábado, 31 de julho de 2021

Anticristo. A solução material com implicações espirituais! Capítulo 8

C) UMA ÚNICA FORÇA MILITAR:

Um comando forte, que implantará a ideia de proteção militar, mas que na verdade terá outros objetivos. Uma organização que atenderá todo o território do globo e aniquilará a força militar independente de cada nação. O sentimento de nacionalismo e patriotismo cairá por terra e um novo ideal será implantando na mente dos soldados. Esta será uma preparação para a guerra final contra Israel.

 

D) FILIAÇÃO E INSPIRAÇÃO SATÂNICA (DRAGÃO):

O Anticristo contará com o suporte de dois tenebrosos personagens, um espiritual, o Dragão e outro humano, o Falso Profeta, a segunda besta, com os quais formarão a trindade satânica e que estarão unidos até ao fim. O “pai” será o próprio Dragão, o “filho” será o Anticristo e o ajudador será o Falso Profeta (Ap 16.13).

O Dragão é identificado no Apocalipse como a Antiga Serpente (Ap 12.9). Conhecido também como Maligno e Satanás, o responsável pela primeira apostasia da humanidade, ao induzir Adão e Eva ao pecado (Gn 3.1-7). Nos últimos dias, seduzirá a raça humana e a levará para adorá-lo como um deus, a segunda grande apostasia da história.

O grande sedutor das nações (Ap 20.10), o Dragão, concederá autoridade ao Anticristo para subjugar os reinos. Seu governo, universal, cruel e controlador (Ap 13.16-17) terá um tempo bem reduzido, mas o suficiente para enganar a muitos.

 

E) O FALSO PROFETA.

O Falso Profeta, o testa de ferro, o grande marqueteiro religioso do político Anticristo, um grande enganador, o porta-voz do Dragão e grande admirador do Anticristo, convincente e irresistível, assim será o Falso Profeta. Realizará grandes milagres, prodígios, porém mentirosos (II Ts 2.9; Ap 13.13).

Seu objetivo será encaminhar a humanidade para o seu “grande ídolo”, para convencer a todos de se tratar do Messias tão esperado (Ap 19.20). A sua outra função será idealizar e instalar a marca da besta (13.16-18). Desta forma conseguirá unir o poder político ao religioso, eliminando a grande barreira que impede a administração e o controle total da humanidade.

Será semelhante a um cordeiro, com aparência de santidade, pureza e religiosidade. Enganará a muitos e será um grande imitador, pois fará cair fogo do céu (Ap 13.11-14) para convencer a humanidade de que o Anticristo é o Messias.

Sua primeira proeza será a falsa ressurreição do Anticristo, dado como morto (Ap 13.3). O Falso Profeta aproveitará este momento e o apresentará como um deus e toda a humanidade exclamará: “Quem é semelhante à besta? Quem poderá batalhar contra ela?” (Ap 13.4).

A segunda proeza será o seu poder de persuasão, pois reivindicará a deidade ao Anticristo ao construir sua imagem para que a humanidade o adore, algo semelhante ao que fez Nabucodonosor (Dn 3.1-6). A diferença é que a estatua babilônica do passado era imóvel, enquanto que a do futuro será vivificada e se colocará a falar (Ap 13.14-15). Com esses prodígios, convencerá todos a aceitarem a o governo do Anticristo.

continua...

Por: Ailton da Silva - 11 anos (Ide por todo mundo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário