sexta-feira, 6 de agosto de 2021

Prefiro murmurar no deserto. As dez murmurações do primogênito.


APRESENTAÇÃO 

Existem três palavras que fazem parte de nossas vidas e esta proximidade nos impede de perceber o perigo quando estamos expostos a uma delas. Murmuração, clamor e livramento, são situações que ainda não aprendemos a lidar, uma vez que distorcemos os seus significados ou lhes atribuímos vários outros sinônimos para nossa satisfação ou para reduzirmos suas consequencias.

A falta de fé, sabedoria, esperança, paciência e a falta de conhecimento da Palavra de Deus nos levam à murmuração e quando murmuramos, deixamos de dar testemunho como cristãos, duvidamos do agir e do poder de Deus.

O clamor aparece quando nos deparamos com as consequências da murmuração e o livramento é o momento mais aguardado, pois atribuímos a Deus a obrigatoriedade de nos socorrer.

Estas três palavras fizeram parte da vida dos hebreus. Primeiramente fizeram uso do clamor diante do sofrimento e receberam o livramento. Faltava somente conhecerem o estrago que a murmuração poderia fazer e isto ocorreu já no meio do deserto.

As murmurações revelaram a insatisfação, revolta, falta de um caráter espiritual sadio e a incredulidade dos hebreus.

Portanto para conceituarmos a palavra murmuração certamente nos surge uma infinidade de expressões ou sinônimos que são capazes de nos desviar do seu real significado, no entanto, as palavras clamor e livramento são bem mais fáceis.

Se nos fosse dada a oportunidade de escolher uma delas para fazer parte do nosso dia a dia, certamente escolheríamos a última e deixaríamos de lado as duas primeiras. Mas como poderemos usufruir dos livramentos sem o clamor e sem a ocorrência da murmuração?

Por: Ailton da Silva - 11 anos (Ide por todo mundo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário