terça-feira, 17 de agosto de 2021

Os primogênitos: Deixa o meu ir, senão levo o seu. Capítulo 4

AS QUATRO PROPOSTAS INDECENTES. MORTE DO PRIMOGÊNITO DE FARAÓ 

Após a quarta praga Faraó propôs algumas condições para libertar os hebreus. Foram quatro propostas indecentes que não garantia a liberdade definitiva, pois tinha alguns pontos obscuros. Estas propostas seriam capazes de seduzir até mesmo os mais angustiados e os ávidos pela mudança, mas não Moisés e Arão.

 

a) A primeira proposta indecente (Ex 8.25)

Os hebreus seriam libertos, porém não poderiam sair do território egípcio. Moisés temeu por retaliações dos egípcios, que poderiam considerar como uma afronta (Ex 8.25).

Faraó não queria perder a mão de obra escrava e barata. Sua intenção era fazer com que pensassem que estivessem agradando a Deus, mas na verdade estavam ainda ligados ao passado. A qualquer momento voltariam à condição anterior, bastaria a primeira oferta ou dificuldades.

Esta proposta exigia que os hebreus cultuassem a Deus no próprio Egito, em meio aos falsos deuses. Faraó se imaginou no direito de escolher o lugar para o sacrifício, mal sabia que tudo já estava determinado.

Os hebreus seriam libertos para sacrificarem, porém não poderiam sair do ambiente inóspito e degradante de imoralidade e pecado daquela velha nação. Um velho truque do Maligno que foi posto em ação na tentativa de enganar.

Caso Moisés aceitasse esta proposta, os hebreus ofereceriam sacrifícios do jeito que estavam e não haveria transformação. A adoração seria banalizada e acompanhada de uma fatal perda de identidade[1] espiritual.

A intenção de Faraó era ver os hebreus servindo a Deus sem qualquer separação do mal. Estariam o tempo todo misturado aos ímpios egípcios, uma verdadeira abominação ao Senhor. A iniquidade aumentaria e o amor esfriaria.

continua...



[1] Mesmo no Egito, muitos hebreus se mantinham alheios a cultura idólatra egípcia.

Por: Ailton da Silva - 11 anos (Ide por todo mundo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário