Apresentação da lição em power point

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Jacó, Jacó, sempre no vale das decisões. Quem era o seu primogênito?

Jacó amava Raquel (Gn 29.9-11), porque:
• Foi a primeira que conheceu das duas irmãs;
• Ela era uma pastora comprometida com o rebanho do pai, rebanho do PAI (Gn 29.9);
• Aquele beijo não foi realmente mais uma de suas artimanhas;
• Tampouco o seu esforço em dar de beber ao seu rebanho não foi inútil.

Jacó era muito esperto.Trabalhou por ela, mas no final recebeu a irmã. Desistiu? Não, aceitou outro período de trabalho.

O primogênito de Jacó com Léia foi Ruben (Gn 29.32), portanto este deveria ser reconhecido como tal e o foi até certo ponto.

O primeiro filho de Jacó com Raquel foi José (Gn 30.23-24) e a partir deste momento sua vida tomaria novos rumos, vejamos:
• A quem deveria considerar como legitimo primogênito?
• A quem deveria ao final de sua vida abençoar com a benção dupla por ser o primogênito?
• A quem em vida deveria honrar diante dos outros filhos?
• A quem deveria dar os melhores presentes?
• A quem permitiria ficar em sua constante presença, aprendendo, enquanto os outros estivessem trabalhando?

Quem? O primogênito de entre todos os seus filhos ou o primeiro da mulher que sempre amou? Isto somente poderia ser resolvido por uma Lei justa e de origem Divina, pois a humana se mostrou falha, já que foi fruto apenas do senso comum de Jacó, nada mais.

A lei mosaica ainda não estava em vigor, pois seria instituída muitos anos à frente, portanto não teria como Jacó se auto condenar ou flagelar pelos seus erros, mas e se esta legislação Divina já estivessem em vigor? Ou se Jacó, um dos patriarcas, estivesse nascido em outro tempo? Ele seria condenado pelo povo? Apedrejado? Isolado do arraial? Teriam coragem de condenar o patriarca? Teriam, pois tiveram audácia de crucificar o próprio Deus encanardo.

O direito do primogênito:

Quando um homem tiver duas mulheres, uma a quem ama e outra a quem aborrece, e a amada e a aborrecida lhe derem filhos, e o filho primogênito for da aborrecida.
Será que, no dia em que fizer herdar a seus filhos o que tiver, não poderá dar a primogenitura ao filho da amada, adiante do filho da aborrecida, que é o primogenito,
Mas o filho da aborrecida reconhece por primogenito, dando-lhe dobrada porção, de tudo quanto tiver, porquanto aquele é o príncipe da sua força, o direito da primogenitura seu é. Dt 21.15-17

Jacó amava as duas? Amava Raquel e aborrecia a irmã, por tudo o que houvera acontecido nos casamentos?

Certamente ele teria uma resposta para isto e apresentaria a sua defesa e seria absolvido.

Por: Ailton da Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário