Presidente Prudente (SP),

Apresentação da lição em power point

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Vendedor de sucesso na prosperidade é fácil.

Quando o muro de Jerusalém estava com o seu muro fendido e suas portas queimadas, totalmente humilhada, desprezada, miséria total será que os mercadores pousavam de uma dia para o outro nos seus arredores para efetuarem suas vendas?

O Templo reconstruído, a riqueza maior, estava a vista de todos os seus vizinhos e inimigos, chamativo para aproveitadores, mercadores e interesseiros (um já foi expulso na aula passada).

O primeiro estado da cidade, duvido que tenha despertado algum interesse, certamente estes vendedores cortava até volta de Jerusalém. Como seria possível obterem lucros naquele cenário destruidor?

Mas agora a cidade estava diferente. A sua alegria se ouviu de longe (eles ouviram, por isso foram correndo com suas mercadorias). Valia a pena perder algumas horas acampados nos portões da cidade para vender os judeus.

A alegria, que para os judeus foi pelo resgate espiritual, para os mercadores era sinal de mudança do padrão de vida, ou seja, prosperidade. Somente um detalhe não atentaram, aliás eles não conheciam, portanto não poderiam ser condenados? Mas foram avisados por Neemias, então não eram mais inocentes. E os judeus, porque se maravilhavam com tanta facilidade a ponto de esquecerem do sinal entre eles e Deus?

As mulheres estrangeiras e os mercadores facilmente laçavam os judeus pelos olhos. Como era fácil.

Quantas reflexões encontramos para as nossas vidas neste livro de Neemias? Aliás em toda a Bíblia.

Por: Ailton da Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário